Oscar 2021 | Exibido em Berlim, My Little Sister’ será o representante da Suíça como Melhor Filme Internacional

A Suíça submeteu para o Oscar de Melhor Filme Internacional,  o drama My Little Sister (Schwesterlein) das diretoras Stéphanie Chuat e Véronique Reymond. No filme, Lisa se despediu de suas ambições como dramaturga e da cena artística de Berlim e agora mora na Suíça com o marido, que dirige uma escola internacional. Quando seu irmão gêmeo adoece, ela retorna a Berlim. O filme foi exibido no Brasil pela Mostra de São Paulo.

O elenco é formado por Nina Hoss, Lars Eidinger, Marthe Keller e Jens Albinus. O longa teve sua premiere no Festival de Berlim deste ano. Além dele, também esteve no Athens International Film Festival e German Screen Actors Awards. 

Submetendo filmes desde 1961, o país já foi indicado cinco vezes tendo vencido em 1985 com Fora de Controle (1984), de Richard Dembo e em 1991 com A Viagem da Esperança (1990), de Xavier Koller. Quase foi indicado no ano de 2007 com Vitus (2006), de Fredi Murer, em 2013 com Minha Irmã (2012) de Ursula Meier e em 2017 com a animação Minha Vida de Abobrinha (2016), de Claude Barras quando esteve na shortlist de janeiro, mas não foi um dos cinco selecionados. A animação entretanto, foi indicada na categoria de Melhor Animação daquele ano.

Em 1995 o país submeteu a coprodução A Fraternidade é Vermelha (1994), de Krzysztof Kieślowski, mas como a maior parte da produção do longa não era Suíça, ele foi desqualificado da categoria.

Acompanhe aqui os filmes escolhidos pelos outros países na disputa de uma indicação na categoria de Melhor Filme Internacional

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Juliana Oliveira

Estudante de psicologia e fascinada pelo audiovisual. Acredita que o cinema seja uma arte de teor político que dá voz a quem não é ouvido. Gosta de conhecer novas culturas e acredita que o cinema seja a melhor forma para isso, expandindo assim a visão de mundo dentro se sua limitada realidade.