Critics Choice Documentary Awards 2020 | Netflix leva seis prêmios e Melhor Documentário com ‘As Mortes de Dick Johnson’

Foram anunciados os vencedores do Critics Choice Documentary Awards. Revelados em um Anúncio Especial na segunda, devido a pandemia do coronavírus não foi possível uma premiação presencial, de forma que um evento online foi feito na página do Youtube do Critics Choice Awards.

Sendo a responsável por abrir a temporada desde 2016, o Critics Choice Documentary Awards é uma premiação descendente da categoria de Melhor Documentário da famosa premiação Critics’ Choice Awards, no qual a Broadcast Film Critics Association (BFCA) honra as melhores realizações cinematográficas. Conhecidos por sua credibilidade, são um dos prêmios mais prestigiados do cinema norte-americano. Sendo assim, foi criada uma premiação voltada apenas para os melhores documentários do ano, se tornando um dos maiores termômetros para a categoria de Melhor Documentário no Oscar.

Na última edição do Oscar, todos os cinco indicados à categoria de Melhor Documentário foram indicados ao Critics Choice Documentary. Esse ano, os filmes com o maior número de indicações foram Crip Camp: Revolução pela Inclusão, Gunda e Mr. SOUL!, todas as três produções com cinco indicações cada. Athlete A: Abuso de Inocência; As Mortes de Dick Johnson; Professor Polvo da Netflix e Totally Under Control da Neon receberam quatro indicações. Belushi; Feels Good Man; The Fight; Time; John Lewis, Good Trouble; Ali e Cavett: A História das Fitas; e The Last Ice receberam três indicações cada.

Das 14 categorias, a Netflix venceu seis incluindo Melhor Documentário e Melhor Diretor para As Mortes de Dick Johnson. Enquanto isso os líderes de indicação, Gunda e Crip Camp, não levaram nenhum prêmio. Somente Mr. SOUL que levou para casa o prêmio de Melhor Documentário de Estreia. Professor Polvo levou Melhor Fotografia e Melhor Documentário sobre Ciência, enquanto Totally Under Control levou Melhor Edição e Melhor Trilha Sonora.

Confira abaixo a lista completa de vencedores:

MELHOR DOCUMENTÁRIO
Athlete A: Abuso de Inocência (Netflix)
Belushi (Showtime)
Crip Camp: Revolução pela Inclusão (Netflix)
As Mortes de Dick Johnson (Netflix) – VENCEDOR
Feels Good Man (Wavelength Productions/PBS Independent Lens)
The Fight (Magnolia Pictures/Topic Studios)
The Go-Go’s (Showtime)
Gunda (Neon)
Mr. SOUL! (Shoes in the Bed Productions)
Professor Polvo (Netflix)
The Painter and the Thief (Neon)
Secreto e Proibido (Netflix)
O Dilema das Redes (Netflix)
Time (Amazon Studios)

MELHOR DIRETOR
Garrett Bradley por Time (Amazon Studios)
Bonni Cohen e Jon Shenk por Athlete A: Abuso de Inocência (Netflix)
Kirsten Johnson por As Mortes de Dick Johnson (Netflix) – VENCEDOR
Victor Kossakovsky por Gunda (Neon)
James Lebrecht e Nicole Newnham por Crip Camp: Revolução pela Inclusão (Netflix)
Dawn Porter por John Lewis: Good Trouble (Magnolia Pictures/Participant)
Benjamin Ree por The Painter and the Thief (Neon)

MELHOR DOCUMENTÁRIO DE ESTRÉIA
Robert S. Bader por Ali e Cavett: A História das Fitas (HBO)
Chris Bolan por Secreto e Proibido (Netflix)
Melissa Haizlip por Mr. SOUL! (Shoes in the Bed Productions) – VENCEDOR
Arthur Jones por Feels Good Man (Wavelength Productions/PBS Independent Lens)
Elizabeth Leiter e Kim Woodard por Jane Goodall: A Esperança (National Geographic)
Elizabeth Lo por Stray (Magnolia Pictures)
Sasha Joseph Neulinger por Rewind (Grizzly Creek Films/PBS Independent Lens)

MELHOR FOTOGRAFIA
Michael Dweck e Gregory Kershaw por The Truffle Hunters (Sony Pictures Classics)
Roger Horrocks por Professor Polvo (Netflix) – VENCEDOR
Kirsten Johnson por As Mortes de Dick Johnson (Netflix)
Victor Kossakovsky e Egil Håskjold Larsen por Gunda (Neon)
Scott Ressler, Neil Gelinas e Stefan Wiesen por The Last Ice (National Geographic)
Gianfranco Rosi por Notturno (Stemal Entertainment)
Ruben Woodin Dechamps por The Reason I Jump (Kino Lorber)

MELHOR EDIÇÃO
Don Bernier por Athlete A: Abuso de Inocência (Netflix)
Eli Despres, Greg Finton e Kim Roberts por The Fight (Magnolia Pictures)
Lindy Jankura, Alexis Johnson e Alex Keipper por Totally Under Control (Neon) – VENCEDOR
Helen Kearns por Assassins (Greenwich Entertainment)
Victor Kossakovsky e Ainara Vera por Gunda (Neon)
Eileen Meyer e Andrew Gersh por Crip Camp: Revolução pela Inclusão (Netflix)
Charlotte Munch Bengtsen por The Truffle Hunters (Sony Pictures Classics)

MELHOR TRILHA SONORA
Ari Balouzian e Ryan Hope por Feels Good Man (Wavelength Productions/PBS Independent Lens)
Marco Beltrami, Brandon Roberts e Buck Sanders por The Way I See It (Focus Features)
Tyler Durham, Sven Faulconer e Xander Rodzinski por The Last Ice (National Geographic)
Peter Nashel e Brian Deming por Totally Under Control (Neon) – VENCEDOR
Daniel Pemberton por Pódio para Todos (Netflix)
Jeff Tweedy por Long Gone Summer (ESPN)
Jeff Tweedy, Spencer Tweedy e Sammy Tweedy por Showbiz Kids (HBO)

MELHOR NARRAÇÃO
David Attenborough por David Attenborough e Nosso Planeta (Netflix) – VENCEDOR

Kirsten Johnson por As Mortes de Dick Johnson (Netflix)
Werner Herzog por Fireball: Visitors From Darker Worlds (Apple)
Blair Underwood e Ellis Haizlip por Mr. SOUL! (Shoes in the Bed Productions)
Craig Foster por Professor Polvo (Netflix)
Fox Rich por Time (Amazon Studios)
Alex Gibney por Totally Under Control (Neon)

MELHOR DOCUMENTÁRIO DE ARQUIVO
Ali e Cavett: A História das Fitas (HBO)
Belushi (Showtime)
Class Action Park (HBO Max)
Crip Camp: Revolução pela Inclusão (Netflix)
MLK/FBI (Field of Vision/IFC Films) – VENCEDOR
Mr. SOUL! (Shoes in the Bed Productions)
Missão Planeta Terra (Neon)

MELHOR DOCUMENTÁRIO HISTÓRICO/BIOGRÁFICO
Belushi (Showtime)
Crip Camp: Revolução pela Inclusão (Netflix)
Howard (Disney+)
John Lewis: Good Trouble (Magnolia Pictures/Participant) – VENCEDOR
Mr. SOUL! (Shoes in the Bed Production)
Ligue Djá: O Lendário Walter Mercado (Netflix)
Natalie Wood: Aquilo que Persiste (HBO)

MELHOR DOCUMENTÁRIO SOBRE MÚSICA
Beastie Boys Story (Apple) – VENCEDOR

Crock of Gold: A Few Rounds with Shane MacGowan (Magnolia Pictures)
The Go-Go’s (Showtime) – VENCEDOR
Laurel Canyon (EPIX)
Once Were Brothers: Robbie Robertson and The Band (Magnolia Pictures)
Other Music (Factory 25)
Zappa (Magnolia Pictures)

MELHOR DOCUMENTÁRIO POLÍTICO
All In: The Fight for Democracy (Amazon Studios)
Boys State (Apple) – VENCEDOR
John Lewis: Good Trouble (Magnolia Pictures/Participant)
MLK/FBI (Field of Vision/IFC Films)
O Dilema das Redes (Netflix)
Totally Under Control (Neon)
The Way I See It (Focus Features)

MELHOR DOCUMENTÁRIO SOBRE CIÊNCIA/NATUREZA
Coded Bias (7th Empire Media/PBS Independent Lens)
Fantastic Fungi (Area 23a)
Gunda (Neon)
I Am Greta (Hulu)
The Last Ice (National Geographic)
Professor Polvo (Netflix) – VENCEDOR
Missão Planeta Terra (Neon)

MELHOR DOCUMENTÁRIO SOBRE ESPORTES
Ali e Cavett: A História das Fitas (HBO) – VENCEDOR
Athlete A: Abuso de Inocência (Netflix) – VENCEDOR
Be Water (ESPN)
A Most Beautiful Thing (50 Eggs Films)
Red Penguins (Universal Pictures)
Pódio para Todos (Netflix)
Você Não Pode Matar David Arquette (Super LTD)

MELHOR CURTA DOCUMENTÁRIO
Blackfeet Boxing: Not Invisible (ESPN)
Geração Claudia Kishi (Netflix)
Crescendo! (Quibi)
Elevator Pitch (Field of Vision)
Hunger Ward (Spin Film/Vulcan Productions/RYOT Films)
Into the Fire (National Geographic)
My Father the Mover (MTV Documentary Films)
The Rifleman (Field of Vision)
Magos do Cubo (Netflix)
St. Louis Superman (MTV Documentary Films) – VENCEDOR

OS SUJEITOS VIVOS MAIS INTERESSANTES DE UM DOCUMENTÁRIO (HONRA)
Dr. Rick BrightTotally Under Control (Neon)
Steven Garza Boys State (Apple)
The Go-Go’sThe Go-Go’s (Showtime)
Judith HeumannCrip Camp: Revolução pela Inclusão (Netflix)
Dick JohnsonAs Mortes de Dick Johnson (Netflix)
Maggie Nichols, Rachael Denhollander, Jamie Dantzscher Athlete A: Abuso de Inocência (Netflix)
Fox RichTime (Amazon)
Pete SouzaThe Way I See It (Focus Features)
Taylor SwiftMiss Americana (Netflix)
Greta ThunbergI Am Greta (Hulu)

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Estudante de psicologia e fascinada pelo audiovisual. Acredita que o cinema seja uma arte de teor político que dá voz a quem não é ouvido. Gosta de conhecer novas culturas e acredita que o cinema seja a melhor forma para isso, expandindo assim a visão de mundo dentro se sua limitada realidade.