Crítica | ‘After – Depois da Verdade’ não se preocupa em consertar os erros do primeiro filme

Há obras literárias e audiovisuais que, quando mencionadas, já são recebidas com piadas e reviradas de olhos. É possível ficarmos aqui debatendo sobre várias que ganharam essa “má” fama, e que, ao mesmo tempo, ainda assim conseguiram conquistar seu marco na cultura pop. Cinquenta Tons de Cinza talvez tenha sido o último grande fenômeno que alcançou esse tipo de fama. E agora, After, segue os mesmos passos. 

Para quem caiu de paraquedas aqui, After é baseado em uma série de livros de mesmo nome que, anteriormente, eram uma fanfic de One Direction no Wattpad. Pelo tamanho do sucesso que a história ganhou na plataforma, ela foi transformada em livros campões de vendas, e que obviamente não iriam sair do radar de Hollywood para transformá-los também em um sucesso no cinema.  

Em 2019, o primeiro filme chegou as telonas com uma avalanche de críticas negativas. After – Depois da Verdade, segundo filme da série, chega de forma mais discreta diretamente nas plataformas de VOD, com alguns poucos países o recebendo nos cinemas. Porém, a grande questão é: a sequência conseguiu melhorar o que o antecessor fez de errado? 

A resposta é a já esperada: não. After – Depois da Verdade segue acompanhando o romance entre Hardin (Hero Fiennes-Tiffin) e Tessa (Josephine Langford), e não procura acrescentar mais camadas à história além da premissa básica. O filme parece consciente da breguice que carrega, e se mostra bastante desprovido de criar momentos “vergonha alheia” para rechear as quase 2 horas de duração.  

Para não dizer que não há nada de novo aqui, 3 novos personagens surgem para acrescentar à trama, mas somente um deles ganha relevância. Trevor (Dylan Sprouse), colega de trabalho de Tessa, se mostra uma presença divertida, e o personagem mais interessante de todo o filme. Kimberly (Candice King) e Christian (Charlie Weber) estão ali pra fazer número e para o agrado dos fãs, mas não possuem relevância alguma para a (pouca) história. 

O grande problema de Aftere que permanece nesse segundo filme, é a problemática da história. Nos livros, o relacionamento entre Tessa e Hardin não disfarça ser extremamente tóxico e abusivo, chegando a ser até mesmo romantizado pela autora (Anna Todd) e também por grande parte dos leitores. No filme, entretanto, ele chega a ser suavizado, até mesmo por pedidos de Todd que parece ter reconhecido os absurdos da própria história. 

Mas, mesmo suavizado, é impossível não notar que o relacionamento ainda assim continua bastante perigoso. Não há nada de errado em mostrar relacionamentos tóxicos em livros/filmes. O problema nunca foi esse. Porém, considerando o público alvo e a forma com que ele é mostrado, a preocupação sempre foi com a forma que esse público iria interpretar ele: desejando algo assim para si mesmos, e querendo um “Hardin para chamar de seu”.  

Tessa e Hardin passam a maior parte do primeiro filme brigando, e em After – Depois da Verdade, isso não muda. O filme é recheado de discussões absurdas que só estão ali para acrescentar drama à uma história que não tem o que contar. A cada 20 minutos o casal briga, Tessa para de falar com Hardin, e ele se mostra agressivo na forma de lidar com os próprios erros. É isso, nada a mais.  

Dessa vez, pelo menos, o tom mais humorístico ajuda a experiência ser um pouco mais suportável que a do filme anterior. Os momentos “vergonha alheia” – que, no fundo, não eram pra ser – acabam sendo divertidos de assistir pelo absurdo que eles carregam. Chega a ser impossível de acreditar que aquilo está realmente acontecendo, e que aquela foi a decisão criativa do diretor/roteirista. 

After – Depois de Verdade não se preocupa em melhorar os erros de seu antecessor. A comédia involuntária ajuda a criar uma experiência mais suportável, mas o relacionamento tóxico e as situações absurdas para gerar drama ainda incomodam. O filme deixa pontas soltas para uma futura sequência (afinal, são 5 livros), mas os ganchos não empolgam depois de terem desperdiçado 2 horas em algo que não acrescenta em absolutamente nada a história. 

AFTER – DEPOIS DA VERDADE | AFTER WE COLLIDED
1.5

RESUMO

Problemático, After – Depois da Verdade entrega uma experiência recheada de momentos “vergonha alheia”, e não se preocupa em consertar os erros do anterior.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Gabriel Granja

Jornalista apaixonado pela sétima arte. Acredita que o cinema tem o poder de mudar pensamentos, pessoas e o mundo. Encontra nos filmes e séries um refúgio para o caos da vida cotidiana.