CIFF 2020 | ‘Gaza Mon Amour’ é um divertido e sensível drama sobre o amor na terceira idade – Crítica

Coprodução entre Palestina, França, Alemanha, Portugal e Qatar, Gaza Mon Amour acompanha o pescador Issa (Salim Daw), de 60 anos, que está secretamente apaixonado por Siham (Hiam Abbass). Ao descobrir uma antiga estátua fálica de Apolo em suas redes de pesca, Issa a esconde, sem saber o que fazer com este tesouro misterioso e potente. Estranhamente, sua confiança começa a crescer e eventualmente ele decide se aproximar de Siham. Maisa Abd Elhadi, George Iskandar, Hitham Al Omai e Manal Awad completam o elenco. 

Escolhido pela Palestina como o seu representante no Oscar 2021, exibido no Festival de Veneza, o vencedor do Prêmio NETPAC pela promoção do cinema asiático no Festival de Toronto é um melancólico drama, que juntamente com a comédia, explora o dia a dia o território de Gaza abordando as relações sociais e os aspectos políticos que estão presente nos atos mais simples e corriqueiros desses personagens. O filme dirigido por pelos irmãos Tarzan Nasser e Arab Nasser foi exibido na última edição do Festival de Chicago (CIFF).

Solteiro aos 60 anos de idade, Issa nunca quis se casar. Vivendo em uma sociedade onde as mulheres são apresentadas aos homens em arranjos familiares de forma que tudo ocorra rapidamente, ele preserva sua privacidade e sua rotina, mas principalmente preserva também, em seu interior, o seu romantismo. Romântico não assumido, o homem nunca encontrou alguém que ele amasse o suficiente a ponto de se casar, com exceção de uma desventura vivida na adolescência no qual sua pretendida já estava noiva. 

Com a decisão inesperada, Issa atinge sua irmã de surpresa. Entretanto a mesma não pensa duas vezes antes de selecionar possíveis opções para o irmão, mesmo que este negue sua ajuda. Em paralelo ao despertar romântico do senhor, ele se depara com uma estátua que acaba pescando no lugar dos peixes. Misteriosamente, a guarda em seu guarda-roupa como seu bem mais precioso. Em paralelo a isso, Issa ainda possui um amigo que pretende se mudar para a Europa, destacando a busca pela melhoria na qualidade de vida. 

Todas essas tramas são abordadas, não pelo olhar da política, mas com a política do país inserida em cada contexto. Em um regime rigoroso, desde a conta de luz, às lojas de costura que são divididas entre as masculinas e as femininas, Gaza Mon Amour é um estudo social de Gaza explorando a vida daqueles inseridos no contexto entrelaçados ao de Issa 

Com personagens únicos, divertidos, interessantes e com personalidades extremamente diferentes, Gaza Mon Amour possui um bom elenco que faz jus a quem interpretam. Issa é um homem de sua época, sério, as vezes ranzinza, mas sempre sincero. Em contraponto, deseja conquistar Siham, interpretada pela gloriosa Márcia da série Succession. Aqui a ardilosa mulher é uma senhora que se dedica a costura para seu sustento, mas o trabalho mal paga as contas. Inserida em uma cultura conservadora e machista, possui como passatempo somente um romântico filme no qual assiste sempre que passa na TV. Uma pessoa fechada, mas que por dentro possui inseguranças de que não seja correspondida pelo que cria em sua imaginação. 

O filme é ambientado em um local que casa com os costumes e normas do país, cenário feito a partir de cores cinzas e tons escuros que ressaltam o sistema rigoroso no qual vivem. A bela e forte música orquestrada por Andre Matthias somada à melancolia da trama só não tornam o filme pesado e sombrio devido a sensibilidade de seus personagens. Além dos divertidos diálogos que protagonizam a cena de vez em quando, principalmente àqueles vindos da intrometida e engraçada irmã de Issa, Manal (Manal Awad). 

Gaza Mon Amour é um filme extremamente charmoso. Um drama que fala de política, estado, embate geracional, questões de gênero no país, mas principalmente de amor. Tudo isso sem perder o tom leve e a graça de se apaixonar na terceira idade. Issa e Siham, apesar de serem mais velhos, protagonizam momentos que vemos comumente em comédia romântica e filmes adolescentes. Mas ambos nos oferecem uma jornada divertidamente única, com um final à sua altura. 

Acompanhe aqui a cobertura do Festival Internacional de Cinema de Chicago (CIFF), feita pelo Quarta Parede POP. 

GAZA MON AMOUR
5

RESUMO

Charmoso, Gaza Mon Amour utiliza o romance para falar de questões sociais e políticas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Juliana Oliveira

Estudante de psicologia e fascinada pelo audiovisual. Acredita que o cinema seja uma arte de teor político que dá voz a quem não é ouvido. Gosta de conhecer novas culturas e acredita que o cinema seja a melhor forma para isso, expandindo assim a visão de mundo dentro se sua limitada realidade.