Borat: Fita de Cinema Seguinte | Sequência é criticada pela Associação Cazaque-Americana

Borat: Fita de Cinema Seguinte está recebendo fortes críticas por parte da Associação Cazaque-Americana.

De acordo com o site Variety, o recém-lançado Borat: Fita de Cinema Seguinte recebeu críticas por parte da Associação Cazaque-Americana. Esta é uma organização formada por imigrantes vindos do Cazaquistão. O grupo ressalta que o filme é uma representação racista do povo cazaque. Além disso, a entidade também aponta que a sequência “incita a violência contra um grupo étnico minoritário altamente vulnerável e sub-representado”.

A Associação chegou a enviar uma carta aos executivos da Amazon, pedindo o cancelamento da estreia de Borat 2 no Prime Video. A partir disso, o documento aponta que o primeiro longa, de 2006, fez com que membros da comunidade cazaque passassem por uma “humilhação étnica” e, ainda mais, que crianças cazaques enfrentassem intimidações nas escolas.

Dessa forma, parte do texto questiona o posicionamento da Amazon em relação ao filme: “Considerando o clima político socialmente consciente de hoje, por que um filme racista que repreende, intimida e traumatiza abertamente uma nação composta de pessoas de cor é uma forma aceitável de entretenimento que atende aos valores éticos da Amazon? Por que nossa pequena nação pode ser alvo de ridicularização?”

Sobre o protagonista de Borat: Fita de Cinema Seguinte, Sacha Baron Cohen, a Associação Cazaque-Americana aponta que ele “se apropriou e menosprezou tudo o que representamos”. Mas a crítica não para por aí. “Sr. Cohen afirma que seu alvo principal são Trump e americanos racistas. Se fosse esse o caso, ele teria criado um país falso, como fez no filme ‘O Ditador’. No entanto, o Sr. Cohen optou por intimidar abertamente, humilhar e desumanizar uma nação real.”

Sobre Borat

A sequência do longa de 2006 — intitulado Borat: O Segundo Melhor Repórter do Glorioso País Cazaquistão Viaja à América — foi gravada na Romênia em segredo durante a pandemia com uma equipe reduzida. O personagem Borat (Sacha Baron Cohen) é uma figura da sátira política e ele está sempre tentando “colocar lenha na fogueira”. Assim como no primeiro filme, o ator se envolveu em alguns problemas durante a produção. Segundo a fonte mencionada, Cohen teve que usar colete à prova de balas em algumas cenas, como num comício conservador realizado em Washington.

Com um orçamento de US$ 18 milhões, o filme de 2006 arrecadou mais de US$ 260 milhões em bilheteria, conquistou 91% de aprovação no site de críticas Rotten Tomatoes e recebeu uma indicação ao Oscar na categoria Melhor Roteiro Adaptado (que teve como vencedor o filme Os Infiltrados, de Martin Scorsese). Além disso, Cohen ganhou um Globo de Ouro na categoria Melhor Ator em Filme de Comédia ou Musical.

Teaser de Borat 2 ironiza administração Donald Trump

Dirigido por Jason Woliner, o longa tem roteiro e produção de Sacha Baron Cohen, que estrela o longa ao lado de Irina Nowak. O filme estreou no dia 23 de outubro e está disponível no Amazon Prime Video.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Paulo Victor Costa

Depois que descobriu "The Truman Show" e "Lost", passou a viver de filmes e séries. Também é muito fã dos filmes do Spielberg. Tenta assistir de tudo para poder debater com outras pessoas.