Crítica | 2ª temporada de ‘The Boys’ é uma das melhores de 2020

The Boys é sem dúvidas, uma daquelas séries que vem como uma agradável surpresa e mostra para o público o quanto é necessária, seja pelo entretenimento de alta qualidade, seja por suas críticas sociais essenciais aos tempos contemporâneos. E foi essa a impressão que a primeira temporada  de oito episódios da série do Amazon Prime Video havia deixado. Dessa forma, ficou para a produção a difícil missão de manter o nível. E de fato, eles conseguiram!

A segunda temporada se inicia alguns meses após o eletrizante término da primeira. Com Billy Bruto (Karl Urban) desaparecido e com fortes suspeitas de ter sido morto pelo Capitão Pátria (Anthony Starr), cabe a Hughie Campbell (Jack Quaid) se manter firme juntamente com o restante da equipe na injusta luta contra a Vaugh, ao mesmo tempo em que são caçados pelas autoridades. Assim sendo, Leitinho da Mamãe (Laz Alonso), o Francês (Tomer Kapon) e a nova e misteriosa integrante, Kimiko (Karen Fukuhara) reúnem seus cacos e voltam ao combate.

Se na temporada anterior, a série impressionou ao estabelecer um cenário com pessoas com super poderes, estabelecendo assim, os Sete, nada mais do que uma paródia da Liga da Justiça com personalidades tóxicas e sádicas, criando assim momentos extremamente chocantes e violentos em excesso, nessa nova empreitada, o enredo dá um passo para trás. As cenas de violência estão extremamente presentes, porém, elas servem a narrativa e não ao contrário. Os roteiristas, extremamente afiados, resistem à tentação de criar pretextos para mostrar vísceras; elas aparecem, mas só quando a história realmente precisa.

Interessante é ver nesta segunda temporada de The Boys como o foco foi direcionado para o desenvolvimento dos personagens. Não apenas o núcleo principal, mas também, focando em vários dos personagens secundários.

Hughie começa a perceber suas fraquezas o fazem depender das pessoas e por isso, passa a lutar por sua independência. Ao seu lado, vemos uma Luz-Estrela (Erin Moriarty) mais madura, após tanto sofrimento e a constante ameaça de estar infiltrada na torre dos Sete. Até o relacionamento dos dois começa a se mostrar mais maduro. Não são apenas duas pessoas se relacionando por estarem no meio de um turbilhão de perigos, mas sim, estão apaixonados de verdade pelo que um pode oferecer ao outro.

The Boys – 2ª temporada (Amazon Prime Video)

Já Billy Bruto, de volta aos The Boys, luta com todas as forças para recuperar sua esposa e o filho dela, Ryan (Cameron Crovetti) das garras da Vaugh e claro, do Capitão Pátria. O próprio líder dos Sete mostra mais traços de sua personalidade. Um menino mimado com fortes traços de psicopatia e sadismo, mas que se vê perdido após matar sua antiga chefe e amante, Madelyn Stillwell (Elizabeth Shue), a única pessoa capaz de controlá-lo, mas que ao morrer, deixa um buraco dentro do homem mais poderoso do mundo. Dessa forma, ele passa a tentar estabelecer uma reação de pai e filho com Ryan, fazendo de tudo para criar um laço com o menino.

Logo mais, conhecemos a polêmica Tempesta (Aya Cash), que imediatamente provoca o Capitão, fazendo com que ele finalmente ganhe um adversário à altura, considerando o nível de poder da personagem. Pelo menos a princípio, uma vez que os dois logo mudam de rivais à amantes. Tempesta é uma heroína tão (ou mais) sádica quanto o Capitão Pátria, mas mais do que isso, ela é um dos elementos mais relevantes do enredo, uma vez que é racista e intolerante, gerando inúmeras e essenciais discussões para os tempos de hoje.

Por falar em discussões, The Boys é uma série poderosa que se beneficia de sua relevância para discutir assuntos extremamente importantes. A própria cultura dos memes, que é tão desenvolvida nessa temporada, mostra como as pessoas podem ser manipuladas pela mídia e como a internet pode ser um ótimo veículo tanto para coisas boas, quanto para coisas ruins.

Em relação aos personagens secundários, conhecemos os dilemas relacionados ao homossexualismo da Rainha Maeve (Dominique McElliott) e os esforços do Profundo (Chace Crawford) e do Trem-Bala (Jessie T. Usher) em busca de redenção por seus erros e a reintegração aos Sete.

The Boys – 2ª temporada (Amazon Prime Video)

Apesar de forçar a barra em alguns momentos pontuais, o enredo é praticamente impecável, com muita emoção e reviravoltas eletrizantes, além é claro, do aspecto ácido da narrativa, marca registrada de The Boys.

Dito isso, é preciso reforçar o quanto é bonito o look da série. Abusando de cenas contrastadas com luzes duras e a escolha de lentes anamórficas durante a maior parte do tempo, a fotografia da série não tenta ser realista, mas sim, criar o aspecto fantasioso dos quadrinhos, no que é extremamente bem sucedida. Há momentos, em que a fotografia busca gerar uma diversidade, trocando a resolução e o filtro da imagem para retratar cenas filmadas por celular ou por câmeras de TV, o que por si só, acabam por compor os detalhes de um espetáculo visual. Ainda nesse segmento, podemos citar que os efeitos visuais são extremamente funcionais e não deixam a desejar para os filmes de Hollywood, algo essencial em uma narrativa de super heróis.

Todo o elenco está impecável, com destaque para a atuação impressionante de Starr, que apenas com caras e bocas, consegue imprimir todas as nuances das emoções do icônico Capitão Pátria, aquele super herói vilão que todos amam odiar. Destaque também  para Jack Quaid, Karl Urban e Erin Moriarty, que acabam por se tornar magnéticos na tela.

The Boys – 2ª temporada (Amazon Prime Video)

The Boys é uma série ácida, violenta e extremamente divertida, que com certeza agrada aos amantes de histórias em quadrinhos, mas também a maioria dos públicos que gostam de uma boa série de ação e cabeças sendo explodidas (literalmente!). A série criada por Eric Kripke já foi confirmada para a terceira temporada antes da estrei da segunda, e contará com a participação de Jensen Ackles, de Supernatural, que também foi originalmente criada por Kripke.

THE BOYS – 2ª TEMPORADA
5

RESUMO

Mantendo cinismo, insanidade e violência como marcas registradas, The Boys entrega uma segunda temporada tão boa quanto a sua estreia.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Jeziel Bueno

Cineasta independente e amante de filmes e séries. Nutre uma intensa paixão pela habilidade que só o ser humano tem de transmitir os aspectos de sua alma por meio da Arte...