Artistas e colegas reagem à morte de Chadwick Boseman; veja a repercussão

Luto no cinema e na cultura pop. O ator Chadwick Boseman morreu na última sexta (29), aos 43 anos, e pegou fãs e colegas de surpresa em todo o mundo.

Conhecido por interpretar o Pantera Negra, além de personagens importantes da história americana, ele enfrentava um câncer de cólon desde 2016. Essa etapa, já considerada grave, é caracterizada pela disseminação do tumor para os linfonodos, responsáveis por dar respostas imunológicas para combater infecções no sistema linfático. Ele continuou atuando em grandes sucessos de Hollywood mesmo na fase 4 da doença, a metástase, quando o tumor se espalha para outras partes do corpo.

Chadwick morreu em sua casa, acompanhado da mulher e da família. Ele nunca tinha falado sobre a doença publicamente, conforme nota divulgada no Twitter do ator. Veja:

“É com imensurável pesar que confirmamos a morte de Chadwick Boseman. Chadwick foi diagnosticado com câncer de cólon de estágio 3 em 2016, e lutou contra ele nestes últimos quatro anos conforme progrediu para estágio 4.

Um verdadeiro lutador, Chadwick perseverou por tudo, e trouxe a vocês muitos dos filmes que tanto amam. De ‘Marshall: Igualdade e Justiça’ a ‘Destacamento Blood’, ‘Ma Rainey’s Black Bottom’ de August Wilson e muitos mais, todos foram gravados durante e entre incontáveis cirurgias e quimioterapia. Foi a honra de sua carreira trazer à vida o rei T’Challa em ‘Pantera Negra’.”

Chadwick Boseman e seus personagens históricos

O primeiro personagem de destaque de Boseman no cinema veio em 42: A História de uma Lenda (2013). Ele interpretou o jogador de beisebol Jackie Robinson, que em 1947 se tornou o primeiro negro a entrar para um time da principal competição dos Estados Unidos, a Major League Baseball.

O ator também deu vida ao cantor James Brown em Get on Up: A História de James Brown (2014), e ao juiz Thurgood Marshall, primeiro membro negro da Suprema Corte americana, em Marshall: Igualdade e Justiça (2016).

Ainda em 2016, ele estreou no papel mais marcante de sua carreira, em Capitão América: Guerra Civil. Boseman apareceu pela primeira vez como T’Challa, o Rei de Wakanda. Criado pela Marvel em 1966, o Pantera Negra foi o primeiro super-herói negro dos quadrinhos americanos e um ícone do gênero desde então.

Em 2018, estrelou seu próprio filme, Pantera Negra, que conquistou púbico e crítica e a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.  A história do herói africano arrecadou mais de US$ 1 bilhão nas bilheterias mundiais, ganhou três Oscar e foi indicado a outros quatro — entre eles, o de melhor filme. Em 2018, quando se cogitava criar uma categoria de melhor filme popular no Oscar, ele defendeu a participação do longa na categoria principal da maior premiação do cinema. Foi a primeira vez que um filme de super-heróis atingiu tal feito.

Ele ainda participou de Vingadores: Guerra Infinita (2018) e de Vingadores: Ultimato (2019), e deveria retornar em Pantera Negra 2, previsto para estrear em 2022.

Mostrando versatilidade,  em 2019 ele viveu um detetive em Crime Sem Saída. Seu último trabalho foi o ótimo Destacamento Blood, dirigido por Spike Lee, que estreou em junho. Ele ainda atuou em Ma Rainey’s Black Bottom, com Viola Davis, ainda sem data de estreia.

Hollywood celebra Chadwick Boseman

“Nossos corações estão partidos e nossos corações estão com a família de Chadwick Boseman. Seu legado vive para sempre. Descanse em paz.”

“Chadwick, não há palavras para expressar minha devastação em perdê-lo. Seu talento, seu espírito, seu coração, sua autenticidade. Foi uma honra trabalhar com você, te conhecer. Descanse em paz, meu príncipe. Que os voos de anjos te embalem a seu descanso celestial. Eu te amo.”

“Obrigado, Chadwick Boseman, por tudo que você nos deu. Precisávamos disso e vamos sempre apreciar. Um artista e irmão talentoso e generoso, que vai dolorosamente fazer falta. Descanse em paz.”

View this post on Instagram

“It was meant to be for Chadwick and me to be connected, for us to be family. But what many don’t know is our story began long before his historic turn as Black Panther. During the premiere party for Black Panther, Chadwick reminded me of something. He whispered that when I received my honorary degree from Howard University, his alma mater, he was the student assigned to escort me that day. And here we were, years later as friends and colleagues, enjoying the most glorious night ever! We’d spent weeks prepping, working, sitting next to each other every morning in makeup chairs, preparing for the day together as mother and son. I am honored that we enjoyed that full circle experience. This young man’s dedication was awe-inspiring, his smile contagious, his talent unreal. So I pay tribute to a beautiful spirit, a consummate artist, a soulful brother…”thou aren’t not dead but flown afar…”. All you possessed, Chadwick, you freely gave. Rest now, sweet prince.” #WakandaForever

A post shared by Angela Bassett (@im.angelabassett) on

“Foi o destino que fez com que eu e Chadwick nos conectássemos, que fôssemos uma família. Mas o que muitos não sabem é que nossa história começou muito antes de sua atuação histórica como o Pantera Negra. Durante a estreia de ‘Pantera Negra’, Chadwick me lembrou de algo. Ele sussurrou que quando eu recebi meu diploma honorário da universidade de Howard, a que ele frequentou, ele era o estudante responsável por me guiar naquele dia. E aqui estávamos nós, anos depois como amigos e colegas, curtindo a noite mais gloriosa da história! Passamos semanas preparando, trabalhando e sentando juntos toda manhã em cadeiras de maquiagem, nos preparando para o dia juntos como mãe e filho. Estou honrada que aproveitamos essa experiência de um ciclo completo. A dedicação deste jovem homem era inspiradora, seu sorrido contagioso, seu talento irreal. Então eu presto tributo a este belo espírito, um artista consumado, um irmão de alma. ‘Você não está morto, apenas voou para longe’. Tudo o que você possuía, Chadwick, você dava de bom grado. Descanse agora, doce príncipe. Wakanda para sempre.”

“Uma perda imensurável. De ‘Pantera Negra’ a ‘Destacamento Blood’, Chadwick Boseman trouxe força e luz à tela, sempre.”

“Estou absolutamente devastado. Isso é mais do que desolador. Chadwick era especial. Um original de verdade. Ele era um artista profundamente comprometido e constantemente curioso. Ele tinha tanto trabalho realmente maravilhoso pra criar. Estou infinitamente grato por nossa amizade. Descanse em poder, rei.”

“O Chadwick era alguém que irradiava poder e paz. Que representava tanto mais que ele mesmo. Que dedicou tempo a realmente saber como você estava e compartilhava palavras de encorajamento quando você se sentia inseguro. Estou honrada de ter as memórias que tenho. As conversas, a risada. Meu coração está com você e com sua família. Você vai fazer falta e nunca será esquecido. Descanse em poder e em paz, meu amigo.”

“Foi a maior das honras trabalhar com você e te conhecer. Que ser humano generoso e sincero. Você acreditava na natureza sagrada do trabalho e dava seu máximo. Muito amor à sua família. E muito amor de todos nós que ficamos.”

“Chadwick, você foi um herói maior fora das telas do que nelas. Um exemplo não apenas para mim nas gravações, mas para milhões de outros ao redor do mundo. Você trouxe alegria e felicidade para tantos e eu tenho orgulho de poder te chamar de amigo. Descanse em paz, Chadwick.”

“O Sr. Boseman equlibrou as coisas enquanto lutava por sua vida… Isso é heroísmo. Vou me lembrar dos bons momentos, das risadas e da maneira como ele virou o jogo…”

“Minhas orações estão com a família e os entes queridos de Chadwick. O mundo vai sentir falta desse talento tremendo. Que Deus acompanhe sua alma. Wakanda para sempre.”

“Vou ter de contar a Cy, Bowie e Zen que T’Challa morreu. Sobre qual outro rei posso falar para eles agora?”

“Que alma gentil e abençoada. Grandeza entre cirurgias e quimioterapia. A coragem, a força, o poder que isso exige. Este é o rosto da dignidade.”

“De coração partido. Meu amigo e companheiro da universidade de Haward Chadwick Boseman era brilhante, gentil, educado e humilde. Ele nos deixou muito cedo, mas sua vida fez a diferença. Mando minhas sinceras condolências a sua família.”

“Chadwick Boseman era a mistura rara de um talento de outro mundo e uma humanidade profundamente firme. Tivemos o prazer de sua companhia quando ele prestou tributo a outra lenda. Ele era notável, então, e sempre será. Que perda inacreditável. Descanse em poder, rei.”

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...