Que situação! Cinemas brasileiros ficam sem estreias pela primeira vez na história

A pandemia do novo Coronavírus continua trazendo muitas consequências para todo o mundo. No que diz respeito ao setor do audiovisual, os cinemas brasileiros começam a sentir um forte impacto por parte do vírus. Primeiramente, muitas salas de exibição ao redor do país foram fechadas por decretos assinados por Governadores. Logo depois, as distribuidoras começam a tomar um posicionamento.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, as distribuidoras decidiram cancelar todos os filmes previstos para serem lançados na última quinta-feira. Dentre esses, os principais eram Um Lugar Silencioso: Parte II e o filme nacional Três Verões, estrelado por Regina Casé e Otávio Muller. No caso da sequência de terror, a Paramount optou por suspender a sua estreia em todos os países.

Além desses já citados, outras produções muito aguardadas eram Honeyland – que foi indicado ao Oscar 2020 nas categorias Melhor Filme Internacional e Melhor Documentário; Tel Aviv Em Chamas, de Samer Zoabi; Quarto 212, de Christophe HonoréO Chão Sob Os Meus Pés, de Marie Kreutzer; e os infantis É Doce! e Meu “Querido” Elfo. Ainda de acordo com a fonte, esses filmes não têm mais previsão para serem lançados nos cinemas brasileiros.

Decisões acerca do Audiovisual no Brasil

Antes de mais nada, essa é a primeira vez na história que os cinemas brasileiros ficam sem estreias. Além disso, como já foi citado acima, salas estão sendo fechadas para que não haja aglomerações, que permitam a difusão do Coronavírus. No caso do Rio de Janeiro, o Governador Wilson Witzel, ordenou que os cinemas ficassem fechados por, no mínimo, duas semanas. Do mesmo modo, o Governador João Doria, de São Paulo, determinou que o Kinoplex, o Espaço Itaú de Cinema e o Petra Belas Artes fechassem as suas portas por 30 dias.

O Produtor, Diretor e criador do site de cinema Portal B, Paulo Sérgio Almeida, disse, em entrevista à Folha: “Nós estamos vivendo uma situação muito grave e não é só o cinema que vai se prejudicar. Estamos muito no início, é uma situação de pandemia, de crise econômica.” 

Além dos Cinemas Brasileiros: As Consequências na Indústria de Entretenimento

O surto do novo Coronavírus tem apresentado várias consequências para o mundo e a indústria de entretenimento não escapa disso. Recentemente, a OMS (Organização Mundial de Saúde) decretou caso de pandemia. Filmes como MulanUm Lugar Silencioso: Parte II007: Sem Tempo Para Morrer etc tiveram suas estreias adiadas. A gravação de Velozes e Furiosos 9 e Falcão e o Soldado Invernal também foram canceladas por um tempo. Além disso, a China perdeu mais de US$ 200 milhões em bilheteria, o que fez com que vários cinemas precisassem ser fechados no país.

Além de Tom Hanks e Rita Wilson, outras celebridades já contraíram o COVID-19. Entre eles, o ator Idris Elba, a ex-Bond girl Olga KurylenkoKristofer Hivju (Game of Thrones), entre outros. Enquanto que aqui no Brasil, nomes como a cantora Preta Gil, a atriz Fernanda Paes Leme e o cantor Di Ferrero são alguns nomes que já se manifestaram sobre seus diagnósticos.

À princípio, os casos aqui na América do Sul começaram a aparecer em países como Chile, Argentina e Brasil – que apresenta 291 infectados confirmados, 8.819 casos suspeitos e 1.890 casos descartados até agora, segundo o Ministério da Saúde (Dados atualizados às 06:57h).

Leia mais:

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Paulo Victor Costa

Depois que descobriu "The Truman Show" e "Lost", passou a viver de filmes e séries. Também é muito fã dos filmes do Spielberg. Tenta assistir de tudo para poder debater com outras pessoas.