Roman Polanski não comparecerá ao César, maior premiação do cinema francês

Na próxima sexta-feira (28), a indústria cinematográfica francesa vai oferecer seus principais prêmios na 45ª edição do César, principal prêmio do cinema francês, equivalente ao Oscar no país. No entanto, mesmo com seu novo longa liderando a corrida, Roman Polanski não comparecerá ao evento.

Polanski anunciou sua decisão nesta quinta-feira (27), através do serviço de notícias francês AFP. O novo longa do cineasta, O Oficial e o Espião, recebeu 12 indicações ao Cesar, incluindo Melhor Diretor e Melhor Filme. No entanto, as controvérsias devido a alegações anteriores de agressão sexual pesam contra o diretor.

Vencedor do Oscar em 2002 por O Pianista, Polanski é fugitivo da justiça dos EUA desde 1978, acusado pelo estupro de uma menina de 13 anos. Na ocasião, ele não compareceu à cerimônia e Harrison Ford aceitou o prêmio em seu nome. Nos últimos anos, várias outras mulheres acusaram o diretor de agressão sexual, que supostamente aconteceram em diferentes décadas. Ele, que foi expulso da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas em 2018, após o movimento #MeToo ganhar força, nega cada uma delas.

As 12 indicações que O Oficial e o Espião recebeu causou enorme indignação entre os grupos de direitos das mulheres, que acusaram a Academia Francesa de Cinema de recompensar um homem que consideram criminoso. Vários protestos devem acontecer durante a cerimônia.

Esta não é a primeira polêmica envolvendo o festival. No início deste mês, o conselho de administração da Academia das Artes e Técnicas Cinematográficas da França anunciou sua renúncia coletiva em carta aberta ao jornal francês Le Monde, reclamando da falta de diversidade entre os indicados, além da falta de transparência da entidade, e das indicações de Roman Polanski.

Além das indicações ao César, O Oficial e o Espião também concorreu ao prêmio da Academia Europeia, o European Film Awards, mas não levou o prêmio principal. O longa ficou com o Grande Prêmio do Júri do Festival de Veneza no ano passado. O filme estreia no Brasil em 13 de março.

O César 2020 acontece em 28 de fevereiro em Paris.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...