Crítica | ‘Sonic: O Filme’ acerta com uma história simples, porém muito divertida

Sonic: O Filme é um dos grandes lançamentos que tiveram uma história interessante desde o seu anúncio. Desde então, o personagem chamou atenção pela aparência que desagradou a grande maioria dos fãs, o que fez com que seu lançamento fosse adiado, para que os ajustes em seu design fossem feitos. E o novo visual do ouriço azul agradou tanto, que seu longa passou da lista dos lançamentos mais duvidosos, para os mais aguardados do ano.

No longa, após fugir quando criança de sua terra natal, Sonic acha abrigo na Terra e acaba vivendo secretamente nela durante anos, na cidade de Green Hills. Porém, após causar um grande black out, Sonic precisará da ajuda do policial chefe da cidade Tom, para escapar de seus perseguidores, entre eles o maligno Dr. Robotnick.

Em seu elenco, Sonic: O Filme conta com Ben Schwartz (House of Lies e Parks and Recreation) como a voz de seu protagonista extremamente carismático, James Marsden como o policial Tom, que tem ótimas cenas com Sonic já que conta com a incrível química dos dois atores. Porém, o destaque fica para Jim Carrey e seu fantástico Dr. Robotnick. Além de conseguir transmitir toda a loucura e a megalomania de seu personagem, o ator consegue entregar ótimas cenas cômicas, com sua já reconhecida habilidade de fazer ótimas comédias físicas.

Leia: Jim Carrey revela como foi viver o Dr. Robotnick

E justamente por ter um ótimo elenco, mesmo o roteiro sendo bem simples, com uma já reconhecida fórmula de filmes road trip, em que os protagonistas desenvolvem uma grande amizade durante o caminho, o filme não fica entediante em nenhum momento, seja nas ótimas cenas cômicas ou nas incríveis sequências de ação que retratam muito bem o Sonic que todos conhecemos através dos jogos.

Sonic (Ben Schwartz) e James Marsden em “Sonic: O Filme” (Paramount Pictures)

Inclusive, Sonic é o personagem mais divertido do longa. A personalidade já formada em seus jogos mais recentes é encaixada perfeitamente aqui, seja com as diversas piadas sobre velocidade e com sua curiosidade sobre a Terra. Até mesmo sua personalidade um pouco convencida agrada, não só a novos fãs, mas também aos mais clássicos, que conseguirão identificar diversas referências aos primeiros jogos em vários momentos do filme.

A direção fica por conta de Jeff Fowler (diretor do curta vencedor de um Oscar, Gopher Broke), que além de saber conduzir bem boas cenas de comédia, também constrói momentos dramáticas, tornando toda a trama mais importante, porém sem perder seu aspecto divertido.

Apesar de não inovar em seu roteiro, Sonic: O Filme consegue não só conquistar com seus personagens e ótimos momentos cômicos, mas adaptar um dos personagens mais clássicos dos videogames de maneira natural, sem fazer com que todas as suas referências soem forçadas.

Lee Majdoub e Jim Carrey em Sonic: O Filme (Paramount Pictures)
SONIC – O FILME | SONIC THE HEDEGHOG
3

RESUMO:

Com foco maior nos seus personagens e em criar ótimos momentos cômicos, Sonic – O Filme consegue divertir com roteiro simples, mas eficaz.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Matheus Ribeiro

Paulista, jornalista em formação, gamer e viciado em filmes e séries. Acredita que boas histórias nos ajudam a conhecer não só a maneira que a sociedade funciona, mas a conhecer a nós mesmos.