Primeiras Impressões | Início da Parte 3 de ‘O Mundo Sombrio de Sabrina’ promete a melhor temporada até o momento

É unanimidade entre o público dizer que a Netflix dificilmente erra a mão em divulgar seus conteúdos originais. Sempre criativa e com uma cartada certeira embaixo da manga, a plataforma de streaming conseguiu, mais uma vez, provar seu talento no ramo quando apresentou o primeiro material de divulgação dos novos episódios de O Mundo Sombrio de Sabrina. O lançamento do videoclipe de “Straight to Hell” foi uma surpresa para os fãs, e caiu como uma luva para preparar o território para a Parte 3 da série. 

Com os 3 primeiros episódios divulgados para a imprensa, é possível dizer que a série nunca teve um início tão bom e frenético quanto está tendo desta vez. Um problema recorrente das Partes 1 e 2, e principalmente do início delas, era o ritmo inconstante e a sensação de que a história não estava caminhando na velocidade em que deveria. Aqui, isso não acontece, e logo no primeiro episódio o roteiro não perde tempo em continuar a trama deixada em aberto pela temporada passada, e logo de cara, encerrar alguns arcos para já dar início a algo novo e inesperado. 

As teorias em volta da Parte 3 giravam bastante em torno das dificuldades que Sabrina (Kiernan Shipka) encontraria para tirar Nick (Gavin Leatherwood) do Inferno. A série tenta reverter as expectativas do público entregando o que elas esperavam, mas sempre com algo a mais sendo construído em paralelo. Há muito o que desenvolver entre Nick e sua passagem por lá, e é possível ver apenas uma pontinha disso nesse início de temporada. 

A dinâmica e a divisão de núcleos conseguem ser muito mais fluídas e organizadas, dando um maior espaço para que todos os personagens principais tenham um tempo considerável de tela e desenvolvimento. Diferente do que se foi visto anteriormente, não vemos o mundo humano e bruxo batalhando entre si para decidir quem terá mais espaço. O que vemos são os dois sendo desenvolvidos em conjunto, e muitas vezes tendo suas histórias coincididas, o que nos presenteia com um número consideravelmente maior de cenas com o quarteto principal (Sabrina, Harvey, Roz e Theo) reunido. 

“O Mundo Sombrio de Sabrina” – Parte 3 (Netflix)

Quando se trata de Sabrina, os roteiristas parecem ter aprendido que a maior vontade do público é ver a bruxinha em ação. Pelo menos durante os 3 primeiros episódios, é possível vê-la ainda mais impulsiva em relação às suas atitudes, e tendo um maior contato com o submundo e sua magia. O rumo que a trama decide tomar em relação a ela é um dos mais promissores apresentados até então, principalmente por trazer novos ares para a série.

O Inferno estar presente nesta temporada era algo inevitável, mas sua presença se torna ainda mais interessante por ser encaixada de forma satisfatória na história. Ele está presente desde o primeiro episódio, e não é deixado de lado em nenhum momento, o que ocasiona a primeira grande adição de personagem: Caliban (Sam Corlett), o príncipe do Inferno. Com o Padre Blackwood (Richard Coyle) afastado da Academia, e Lúcifer (Luke Cook) aprisionado dentro de Nick, era necessário ter alguém de peso para bater de frente com Sabrina. Caliban pega esse papel para si e se mostra bastante motivado a fazer a vida da protagonista um verdadeiro inferno (rs). 

Mas, não satisfeita, a série ainda mostra pequenas pitadas de novos vilões que irão marcar presença não só para Sabrina, como também para toda Greendale, mostrando que o perigo nunca deixa de bater na porta da cidade em nenhum momento. Para um início, a terceira temporada de O Mundo Sombrio de Sabrina se mostra bastante frenética, prometendo seu melhor ano até então. Resta-nos aguardar e torcer para que o nível continue permaneça o mesmo ou cresça ainda mais. 

*Os oito episódios da 3ª temporada de Sabrina chegam à Netflix no dia 24 de janeiro.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Gabriel Granja

Jornalista apaixonado pela sétima arte. Acredita que o cinema tem o poder de mudar pensamentos, pessoas e o mundo. Encontra nos filmes e séries um refúgio para o caos da vida cotidiana.