Crítica | Ao som de George Michael, ‘Uma Segunda Chance Para Amar’ encanta com ótimos personagens

Logo após seu anúncio e seus primeiros trailers, Uma Segunda Chance Para Amar já era um dos lançamentos mais aguardados pelos fãs de comédias românticas. Além de contar com a direção de Paul Feig, que já é conhecido por suas ótimas comédias como Missão Madrinha de Casamento A Espiã que Sabia de Menos, o longa também tem como protagonista a carismática Emilia Clarke, que além de ser para sempre a nossa mãe dos dragões, Daenerys em Game of Thrones, também ganhou fãs dos filmes românticos com Louisa em Como Eu Era Antes de Você.

O longa natalino conta a história de Kate, uma jovem irônica, com humor ácido que trabalha de elfo em uma loja natalina, que após ter ficado extremamente doente no Natal anterior, se vê em uma vida completamente bagunçada. Então ela conhece o positivo Tom (Henry Golding de Podres de Ricos), que consegue fazê-la enxergar sua vida de uma outra maneira.

O roteiro fica por conta de Greg Wise e Emma Thompson, que também atua como a comicamente sombria mãe de Kate, Petra. Além de contar com um grande elenco que inclui Michelle Yeoh como a dona da loja natalina, a Noel, Lydia Leonard como a bem sucedida irmã de Kate, Marta, e Boris Isakovic, como o pai da família, Ivan.

Claramente o destaque do longa fica para seus personagens, que não só são bem representados pelo ótimo elenco, mas que apresentam diversas características realistas, o que acaba os deixando mais carismáticos e mostra o cuidado que o roteiro teve ao criar esses personagens, lhes dando backgrounds mais dramáticos, sem nunca perder o tom de comédia do filme.

Inclusive, Emilia Clarke se mostra ser a melhor escolha para interpretar Kate, conseguindo expressar a complexidade de sua personagem em cenas relativamente simples. É notável, mesmo em suas cenas mais bem humoradas, o quanto Kate tem questões difíceis de serem lidadas e o quanto ela as evita. E tudo isso pode ser visto na atuação de Emilia, que consegue passar esses dois lados de Kate de maneira natural.

Por ter sido baseada na canção “Last Christmas”, do grupo Wham! (Da qual George Michael fazia parte), outra característica marcante do filme é a de ser uma grande homenagem ao próprio cantor. Durante todo o filme suas músicas são utilizadas na trilha sonora, incluindo versões engraçadíssimas da própria música que dá origem ao longa.

Porém, algo que acaba gerando um incômodo são as diversas tramas em que temas importantes são mencionados, como homossexualidade, o tratamento de imigrantes em meio a uma onda radical, mas que não são aprofundados. O que passa a impressão de que muitos desses desenvolvimentos foram retirados na edição.

Apesar de conter vários dos clichês já conhecidos de inúmeras comédias românticas, Uma Segunda Chance Para Amar acaba encantando com seus ótimos personagens e lindas paisagens de uma Londres natalina.

UMA SEGUNDA CHANCE PARA AMAR | LAST CHRISTIMAS
4

RESUMO:

Recheada de canções de George Michael, Uma Segunda Chance para Amar consegue ir além dos clichês da comédia romântica, com ótimos personagens e atuações.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Matheus Ribeiro

Paulista, jornalista em formação, gamer e viciado em filmes e séries. Acredita que boas histórias nos ajudam a conhecer não só a maneira que a sociedade funciona, mas a conhecer a nós mesmos.