Critica | Roteiro confuso e ótimas cenas de batalha marcam ‘Midway – Batalha em Alto Mar’

A Batalha de Midway foi um confronto no Oceano Pacífico, envolvendo o Japão e os Estados Unidos, que ocorreu entre os dias 4 e 7 de julho, logo após o ataque a Pearl Harbor. E é essa batalha que é retratada em Midway – Batalha em Alto Mar.

O filme conta com a direção de Roland Emmerich (Independence Day: O Ressurgimento) e com grande elenco que conta com Ed Skrein (de Deadpool), Patrick Wilson, Woody Harrelson, Mandy Moore, Aaron Eckhart, Dennis Quaid, Nick Jonas, entre outros.

O que já surpreende em Midway – Batalha em Alto Mar logo de cara, é como ele se propõe não só em contar a versão dos americanos dos eventos, mas também dos japoneses, o que acaba humanizando o lado oriental o suficiente para não se tornar o lado vilão do longa, porém não o suficiente para se tornar imparcial. O longa acaba focando mais em uma visão americana do confronto.

Outro bom destaque fica para os efeitos visuais e sonoros das cenas de batalhas, que conseguem não só retratar com fidelidade o quão grande a batalha é, e sem usar técnicas que podem deixar as cenas confusas, como a câmera tremida, que é comum no gênero.

Midway – Batalha em Alto-Mar (2019)

Porém, enquanto é perceptível que há um maior foco nas batalhas, o mesmo não pode ser dito para o roteiro. Mesmo fazendo a acertada escolha de mostrar o lado japonês de uma maneira realista, trazendo até cenas bem sensíveis, o filme acaba sendo um acumulado de clichês, com personagens extremamente esquecíveis e que podem ser vistos em qualquer filme de ação genérico.

Porém, mesmo com personagens rasos, existem alguns bons destaques entre o elenco, como Woody Harrelson interpretando o Admiral Chester, que mesmo aparecendo pela primeira vez apenas na metade do filme, consegue roubar a atenção em todas as cenas. No entanto, também há destaques negativos, como Ed Skrein com seu personagem Dick Best, que além de não convencer nas cenas mais emocionantes, acaba sendo um dos pontos fracos de todo o filme. E justamente por ter um vasto elenco com grandes nomes, o longa acaba deixando alguns personagens com grande potencial de lado, para se tornarem apenas soldados com rostos conhecidos, como o personagem de Darren Criss, Eugene.

Historicamente, houveram outras batalhas no Pacífico, antes de culminar na grande batalha de Midway, porém mais uma falha no roteiro é em apresentar esses diversos fatos históricos que resultam na batalha, os mostrando de maneira confusa e até apressada, o que causa um estranhamento, já que o filme possui 2 horas e 18 minutos de duração.

Midway – Batalha em Alto-Mar (2019)

Apesar de ter um ótimo visual, batalhas fantásticas e uma boa proposta de mostrar os dois lados de uma batalha, Midway – Batalha em Alto Mar acaba falhando no desenvolvimento do roteiro, com personagens e momentos que podem ser vistos de maneira bem melhor em outros filmes sobre a Segunda Guerra Mundial.

MIDWAY - BATALHA EM ALTO MAR | MIDWAY
3

RESUMO:

Apesar de contar com ótimas cenas de batalha, o roteiro de Midway – Batalha em Alto Mar falha ao tentar desenvolver diversas tramas e personagens ao mesmo tempo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Matheus Ribeiro

Paulista, jornalista em formação, gamer e viciado em filmes e séries. Acredita que boas histórias nos ajudam a conhecer não só a maneira que a sociedade funciona, mas a conhecer a nós mesmos.