Crítica | ‘Guaxuma’ transforma areia em vida

Localizada a 10 Km do centro de Maceió, Guaxuma é considerada uma das praias mais bonitas da região, principalmente pela sua beleza natural. Através do uso de diferentes técnicas com areia, a diretora Nara Normande criou o seu curta Guaxuma, inspirado em sua infância vivida na praia ao lado de sua melhor amiga Tayra.

A diretora Nara é a protagonista de sua própria história. Com o uso da narração em off, ela apresenta os seus primeiros anos de vida através de fotos fincadas na areia de Guaxuma. Durante a sua trajetória, apresenta outra grande personagem, não apenas no curta, mas em sua história de vida: Tayra, sua melhor amiga, a quem dedica todo o desenrolar do filme.

Para contar os fatos reais que aconteceram durante sua infância, Nara utiliza de uma boneca de pano e areia, dando vida, literalmente, a própria Guaxuma. Juntamente com a areia, são utilizadas diversas técnicas – animação em areia 2D, escultura em areia e stop motion de bonecos -, assim, Nara consegue representar de forma vívida e coesa os sonhos que teve, em tela.

A diretora dá vida ás suas lembranças, sonhos e vivências, recriando seu próprio mundo em Guaxuma. Enquanto os sons do vento e do mar trazendo tranquilidade para a protagonista, o tráfego e sinal de fumaça são sinônimos de angústia. Para sentir isso não foi necessário muito além dos sons e sua relação com a fotografia de Pedro Sotero (Aquarius).

Guaxuma (2018)

O sensorial curta de Normande explora os sentidos em prol dos sentimentos, assim, a brisa que se passa em cena, é quase possível ser sentida devido ao trabalho feito com os artifícios gráficos e sonoros. A história linear, formada por períodos de descobertas das duas jovens na puberdade, de liberdade ao começarem a seguir seus próprios gostos e de saudade quando não estão juntas, é ainda mais palpável devido ao que foi citado.

O texto de autoria da própria cineasta seria inicialmente dito pela diretora de narração, Maeve Jinkings (O Som ao Redor), entretanto, um texto com tanto sentido e significado para Normande só teria o efeito que tem se fosse dito por ela. Guaxuma transforma a areia em arte, e, atrelados ao texto de Nara, o filme vira poesia. Difícil passar por esse filme de apenas 15 minutos, sem sentir que toda a sua vida se passou ali, e o quanto você sente falta dela.

GUAXUMA
5

RESUMO:

Curta brasileiro que pode concorrer a uma vaga ao Oscar de Melhor Curta de Animação, Guaxuma é sensível e sensorial ao utilizar técnicas com areia.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Juliana Oliveira

Estudante de psicologia e fascinada pelo audiovisual. Acredita que o cinema seja uma arte de teor político que dá voz a quem não é ouvido. Gosta de conhecer novas culturas e acredita que o cinema seja a melhor forma para isso, expandindo assim a visão de mundo dentro se sua limitada realidade.