Christian Bale diz que não vai mais engordar ou emagrecer tanto para papéis

Em Hollywood, Christian Bale é um dos atores que mais se entregam fisicamente aos papéis que representa. Nos dois extremos da perda e ganho de peso estão longas como O Maquinista (2004) e o recente Vice (2018), entre tantos outros papéis que marcam a carreira do ator vencedor do Oscar de Melhor Ator Coadjuvante em 2011 por O Vencedor.

Porém, segundo o próprio ator, esses dias ficaram para trás. De acordo com a Entertainment Weekly, Bale disse que provavelmente não ganhará nem perderá tantos quilos tão cedo. “Eu continuo dizendo que parei com isso“, disse Bale ao programa CBS Sunday Morning. “Eu realmente acho que parei com isso, sim.” (via IndieWire).

Conforme destaca a publicação, o processo de emagrecimento extremo em O Maquinista levou Bale a fazer uma dieta que consistia em comer uma lata de atum e uma maçã todos os dias, perdendo 29 quilos. Para interpretar o ex-pugilista viciado em metanfetamina Dick “Dicky” Eklund, no papel que lhe rendeu uma estatueta da Academia, o ator chegou a passar fome. Já o processo de interpretar o ex-vice-presidente dos Estados Unidos, o gorducho Dick Cheney, foi mais saboroso: ele investiu em tortas e hambúrgueres.

Vale lembrar que Bale interpretou Bruce Wayne na trilogia Cavaleiro das Trevas, de Crhistopher Nolan. Para interpretar o Batman, o ator precisou ganhar bastante massa muscular e ficou forte em 2005, 2008 e 2012. Outras transformações de destaque incluem O Sobrevivente (2006), em que vive um soldado que foi capturado durante a Guerra do Vietnã e por isso chegou à casa dos 60 quilos; e Trapaça (2013), quando chegou a pesar 103 kg por conta do personagem e raspou parte de seu cabelo para parecer careca.

Christian Bale estará em cartaz nos cinemas nos próximos dias em mais um papel biográfico. Em Ford Vs Ferrari, ele interpreta o piloto Ken Miles. Ao lado Matt Damon, que vive o engenheiro automotivo Carroll Shelby, eles combatem a interferência corporativa, as leis da física e seus próprios demônios pessoais para montar um carro de corrida revolucionário para a Ford e desafiar a Ferrari nas mundialmente famosas 24 Horas de Le Mans, em 1966.

Elogiado no Festival de Toronto desse ano, Bale deve ser um dos nomes cotados para mais uma indicação ao Oscar, a quinta em sua carreira. Durante a entrevista, Damon destaca que a transformação para o filme foi impressionante. “Eu me diverti muito assistindo ele. Ele tem uma disciplina incrível, como um monge…ele foi de Dick Cheney para esse cara. Então ele teve que perder 31 quilos”. O longa dirigido por James Mangold (Logan) estreia no dia 14 de novembro.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...