Oscar 2020 | ‘Rainha de Copas’ é o representante da Dinamarca

A Dinamarca escolheu Rainha de Copas como representante do país na categoria de Melhor Filme Internacional. O filme disputa uma vaga na lista curta do Oscar 2020, que será anunciada em dezembro.

Dirigido por May el-Toukhy, Rainha de Copas acompanha Anne (Trine Dyrholm), uma advogada do direito das crianças e dos adolescentes. Acostumada em lidar com jovens complicados, ela não tem muitas dificuldades para estreitar laços com seu enteado Gustav (Gustav Lindh), filho do primeiro casamento de seu marido Peter (Magnus Krepper) que acaba de se mudar para sua casa. No entanto, a relação que deveria ser paternal se torna uma relação romântica, envolvendo Anna em uma situação complexa, arriscando a estabilidade tanto de sua vida pessoal quanto profissional.

O filme estreou no Festival de Sundance, onde venceu o Prêmio do Público na seção Cinema Mundial – Dramático. Além disso, também venceu o prêmio de Melhor Direção no Festival Internacional de Cinema de Transilvânia e Prêmio do Público de Melhor Filme Nórdico no Festival de Cinema de Gotemburgo.

O país já foi indicado doze vezes na categoria, mas venceu apenas três. Em 1988 com A Festa de Babette, de Gabriel Axel; em 1989 com Pelle, o Conquistador; de Bille August; e em 2011 com Em um Mundo Melhor, de Susanne Bier. Em 2019, seu representante Culpa, de Gustav Moller, foi selecionado para a lista curra de janeiro com outros oito longas. Entretanto, o filme não foi indicado à categoria.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Juliana Oliveira

Estudante de psicologia e fascinada pelo audiovisual. Acredita que o cinema seja uma arte de teor político que dá voz a quem não é ouvido. Gosta de conhecer novas culturas e acredita que o cinema seja a melhor forma para isso, expandindo assim a visão de mundo dentro se sua limitada realidade.