Mostra de SP 2019 | Contemplativo e intrigante, ‘Chuvas Suaves Virão’ subverte as expectativas iniciais

A premissa de Chuvas Suaves Virão (Vendrán lluvias suaves) é intrigante. O filme acompanha um grupo de crianças que, repentinamente, se encontram em um mundo sem energia elétrica, e com seus pais em um sono profundo. Não se sabe como esse evento iniciou-se, e nem qual é o motivo causador. Em outras palavras, as crianças estão sozinhas no mundo, tendo apenas a si mesmas e os animais como companhia. 

É um mundo assustador e solitário visto a partir de um olhar infantil que o deixa menos caótico e pesado. Mas, o roteiro de Tomás Dotta e Iván Fund, com a direção de Fund, subvertem as expectativas entregando poucas respostas, e focando-se mais em momentos contemplativos e poéticos. Ao invés de explorar as diferentes possibilidades que podem ter causado o evento, o diretor procura entregar quase que um road-movie infantil – baseando-se na decisão do grupo de acompanhar uma das garotas em uma viagem para encontrar seu irmão mais novo – recheando a tela de cenas em que os personagens estão apenas conversando, andando, ou se interessando por algo que encontram no caminho.  

A visão que as crianças possuem desse mundo varia devido as suas diferentes personalidades e vivências, e é interessante notar como cada uma reage a ele. Algumas parecem extremamente preocupadas ao pensar que seus pais podem nunca mais acordar, e outras parecem nem ao menos ligar para o que está acontecendo. Porém, infelizmente, o filme não se aprofunda em nenhuma questão pessoal das crianças, deixando o roteiro raso e até mesmo desinteressante em alguns momentos. 

Ao final, é entregue ao espectador uma pequena resposta para o que aconteceu, mas que cabe a cada um identificar se foi satisfatória ou não. Porém, a reação do grupo de crianças ao entenderem o que está acontecendo torna o final algo diferente do que estava sendo esperado, fazendo com que o filme se encerre com um sentimento estranho, mas ao mesmo tempo confortante.

Chuvas Suaves Virão (Vendrán lluvias suaves) – 2018

Chuvas Suaves Virão entrega uma boa premissa, mas que não consegue ir a fundo nas próprias questões e personagens apresentados. A experiência pode ser sonífera para alguns, mas há quem se sentirá tocado pela contemplação, e pela bela fotografia que utiliza luz natural a todo momento. 

ONDE E QUANDO ASSISTIR:

18/10/19 – PETRA BELAS ARTES SL 1  VILLA LOBOS – 13:30 – Sessão: 155 (Sexta)
23/10/19 – CIRCUITO SPCINE PAULO EMILIO – CCSP – 15:00 – Sessão: 503 (Quarta)
25/10/19 – CINESALA – 22:10 – Sessão: 658 (Sexta)
26/10/19 – SESC OSASCO – CINE CHAPARRAL – 20:00 – Sessão: 806 (Sábado)
29/10/19 – ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA – AUGUSTA ANEXO 4 – 14:00 – Sessão: 975 (Terça) 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Gabriel Granja

Jornalista apaixonado pela sétima arte. Acredita que o cinema tem o poder de mudar pensamentos, pessoas e o mundo. Encontra nos filmes e séries um refúgio para o caos da vida cotidiana.