Festival de Veneza | ‘Babenco’, de Bárbara Paz, é premiado; ‘Coringa’ e ‘An Officer and a Spy’, de Polanski, são os grandes vencedores

Chega ao fim a 76ª edição de um dos mais importantes festivais de cinema, o Festival de Veneza. No último sábado (07) foram anunciados os vencedores do festival, que, além de surpreender, também agradou ao maior público. Sendo o favorito dos críticos, mas surpreendendo pela vitória, Coringa, de Todd Phillips leva para casa o maior prêmio de Veneza, o Leão de Ouro.

O novo filme de Roman Polanski, An Officer and a Spy, ficou com o Leão de Prata do Prêmio do Júri. Tendo sua presença no festival questionada desde o início, a presidente do júri, Lucrecia Martel, se pronunciou desde o primeiro dia do festival quanto o seu posicionamente diante disso, já que Polanski é oficialmente considerado um foragido da justiça norte-americana pelas acusações de assédio sexual com uma menor de idade.

O Brasil saiu do festival também vitorioso. A diretora Bárbara Paz levou o prêmio de melhor documentário na Mostra Clássicos com o longa Babenco, Alguém tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou. O documentário aborda a vida pessoal e carreira do diretor Hector Babenco, marido de Bárbara desde 2010, tendo falecido em 2016. Além dele, o diretor Ricardo Laganaro também levou prêmio pra casa.

Laganaro participava da mostra Realidade Virtual Interativa, sendo esta  a primeira vez que um filme brasileiro teria sido selecionado para competir nesta seção do festival, existente desde 2017. Seu longa A Linha, venceu o prêmio de Melhor Experiência em Realidade Virtual.

Confira abaixo a lista completa dos vencedores do Festival de Veneza 2019:

Leão de Ouro – Melhor Filme
Coringa (Todd Phillips)

Leão de Prata – Grande Prêmio do Júri
An Officer and a Spy (J’Accuse) (Roman Polanski)

Leão de Prata – Melhor Diretor
Roy Andersson (About Endlessness)

Melhor Performance Feminina
Ariane Ascaride (Gloria Mundi)

Melhor Performance Masculina
Luca Marinelli (Martin Eden)

Melhor Roteiro
Yonfan (No.7 Cherry Lane)

Prêmio Especial do Júri
La Mafia non è Piú Quella Di Una Volta (Franco Maresco)

Prêmio Marcello Mastroianni de Revelação
Toby Wallace (Babyteeth)

MOSTRA ORIZZONTI

Melhor Filme
Atlantis (Valentyn Vasyanovych)

Melhor Diretor
Théo Court (Blanco en Blanco)

Melhor Performance Masculina
Sami Bouajila (A Son)

Melhor Performance Feminina
Marta Nieto (Madre)

Melhor Roteiro
Jessica Palud, Philippe Lioret e Diastème (Revenir)

Melhor Curta-Metragem
Darling (Saim Sadiq)

Prêmio Especial do Júri
Verdict (Raymund Ribay Gutierrez)

REALIDADE VIRTUAL

Melhor História em Realidade Virtual
Daughters of Chibok (Joel Kachi Benson)

Melhor Experiência em Realidade Virtual
A Linha (Ricardo Laganaro)

Melhor Realidade Virtual
The Key (Céline Tricart)

OPERA PRIMA

Melhor Primeiro Filme
You Will Die at 20 (Amjad Abu Alala)

CLÁSSICOS

Melhor Documentário
Babenco, Alguém tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou (Bárbara Paz)

Melhor Filme Restaurado
Extase (Gustav Machatý)

Para saber mais sobre o que ocorreu no Festival de Veneza 2019, clique aqui.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Juliana Oliveira

Estudante de psicologia e fascinada pelo audiovisual. Acredita que o cinema seja uma arte de teor político que dá voz a quem não é ouvido. Gosta de conhecer novas culturas e acredita que o cinema seja a melhor forma para isso, expandindo assim a visão de mundo dentro se sua limitada realidade.