Oscar 2020 | Dor e Glória, de Pedro Almodóvar, é pré-indicado pela Espanha

O longa dirigido e escrito por Pedro Almodóvar , Dor e Glória, foi pré-indicado à categoria de Melhor Filme Internacional, e representará a Espanha na premiação. O filme foi bastante elogiado pela crítica no Festival de Cannes desse ano e deu a Antonio Banderas o prêmio de melhor ator. Penélope Cruz também está no elenco.

Outros países também já anunciaram os seus candidatos. O primeiro foi a Argélia com Papicha, de Mounia MeddorCuba apostou em O Tradutor, de Rodrigo e Sebastián Barriuso e estrelado por Rodrigo Santoro; no caso do Equador, o terror The Longest Night, de Gabriela Calvache; Colômbia escolheu o premiado no Festival de SundanceMonos, de Alejandro Landes; e o Brasil selecionou A Vida Invisível, de Karim Aïnouz, premiado no Festival de Cannes. Já a Coreia do Sul está na disputa com Parasite, vencedor da Palma de Ouro em Cannes. O longa é dirigido por Bong Joon-ho.

Dor e Glória em Cannes: Filme de Pedro Almodóvar é considerado um de seus melhores em anos

Dor e Glória narra uma série de reencontros de Salvador Mallo (Banderas), um diretor de cinema em declínio. Alguns físicos, outros de suas lembranças: sua infância nos anos 60, quando ele emigrou com os pais para Paterna, uma cidade de Valência em busca de prosperidade, o primeiro desejo, seu primeiro amor adulto e em Madrid, nos anos 80, a dor do fim desse amor, quando ele ainda estava vivo e pulsante, a escrita como a única terapia para esquecer o inesquecível, a descoberta precoce do cinema e do vazio, o vazio imensurável diante da impossibilidade de seguir.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...