Irmãos Russo não ficaram surpresos com a saída do Homem-Aranha do MCU

Os diretores de Vingadores: Ultimato, Joe e Anthony Russo, disseram não estarem surpresos com a saída do Homem-Aranha do Marvel Studios. Em entrevista ao Daily Beast, os dois também falaram sobre a difícil negociação que trouxe o herói para o estúdio:

“Não foi fácil. Kevin Feige passou por muita negociação. Foram muitos altos e baixos, ele sempre passava no nosso escritório e nós falávamos ‘Olha, nós precisamos de um acordo com a Sony’ e ele falava ‘ok, eu vou dar um jeito’, voltando para o escritório dele. Ele estava tentando achar uma saída”, disse Joe.

Os irmãos Russo foram responsáveis por três dos cinco filmes do Homem-Aranha no MCU. A primeira aparição aconteceu em Capitão América: Guerra Civil. Depois, os diretores retrataram o herói em Vingadores: Guerra Infinita e Vingadores: Ultimato. John Watts dirigiu os dois longas solo do herói, Homem-Aranha: De Volta ao Lar e Homem-Aranha: Longe de Casa.

O anúncio da chegada do herói aconteceu em 2015, sob muita expectativa dos fãs sobre como seria a versão de Peter Parker do MCU. Principalmente depois que a franquia O Espetacular Homem-Aranha, com apenas dois filmes protagonizados por Andrew Garfield, não havia conquistado tantos admiradores. Esse também era um desejo muito grande dos diretores:

Éramos extremamente apaixonados por isso. Isso é algo que realmente queríamos que acontecesse, e lutamos muito tempo internamente na Marvel para que isso acontecesse“, contou Anthony Russo. Ele admite que a dificuldade inicial fez com que eles já pressentissem que a parceria não duraria por tanto tempo: “Acho que é por isso que eu e Joe não estamos tão devastados ou surpresos com a falta de acordo, porque foi tão difícil de fazer acontecer desde o início”.

Leia também:

Kevin Feige admite que acordo entre Disney e Sony sobre o Homem-Aranha não era para sempre

Entenda o fim do acordo entre Disney/Marvel e Sony

Disney não permitiu participação já gravada de Tom Holland em Venom

 Os dois estúdios tinham um contrato acerca do herói, que dizia que 5% do valor arrecadado desde a estreia do filme e o valor do merchandising eram destinados ao Marvel Studios. O restante ficava com a Sony, detentora dos direitos do personagem e de seu universo. Além disso, o estúdio ficaria responsável pela distribuição dos filmes solo. Esse acordo foi realizado em 2015. De acordo com o site Deadline, a Disney propôs que os estúdios começassem a dividir o valor da bilheteria 50/50.

Homem-Aranha: Longe de Casa segue em cartaz nos cinemas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...