Oscar 2020 | Holanda e Hungria definem os seus representantes

A caminhada em direção ao Oscar de 2020 continua! A Holanda e a Hungria definiram os seus representantes para a maior premiação do cinema.

No caso da Holanda, o escolhido foi o terror psicológico Instinct, de Halina Reijn. O filme, protagonizado por Carice van Houten (Game of Thrones), conta a história de uma terapeuta que fica obcecada por um estuprador condenado, interpretado por Marwan Kenzari (Aladdin). Ele estreou no Festival de Locarno e será exibido no Festival de Toronto.

Sete filmes holandeses já foram indicados ao Oscar e o país já teve três vitórias – O Assalto (1986), de Fons Rademakers; A Excêntrica Família de Antônia (1995), de Marleen Gorris; e Caráter (1997), de Mike van Diem. A última indicação ocorreu em 2003 com o filme Irmãs Gêmeas, de Ben Sombogaart.

A Hungria vai tentar a indicação com o longa Those Who Remained, de Barnabas Toth. O filme estreou no Festival de Telluride e conta a história de dois sobreviventes do Holocausto e suas vidas entre 1948 e 1953. Em 2015, o país foi o vencedor da categoria Melhor Filme Estrangeiro com O Filho de Saul, de Laszlo Nemes, que também tinha como tema o Holocausto.

Outros países também já anunciaram os seus candidatos. O primeiro foi a Argélia com Papicha, de Mounia Meddor; Cuba apostou em O Tradutor, de Rodrigo e Sebastián Barriuso e estrelado por Rodrigo Santoro; no caso do Equador, o terror The Longest Night, de Gabriela Calvache; Colômbia escolheu o premiado no Festival de Sundance, Monos, de Alejandro Landes; e o Brasil selecionou A Vida Invisível, de Karim Aïnouz, premiado no Festival de Cannes.

A próxima cerimônia do Oscar está marcada para o dia 9 de fevereiro de 2020.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Paulo Victor Costa

Depois que descobriu "The Truman Show" e "Lost", passou a viver de filmes e séries. Também é muito fã dos filmes do Spielberg. Tenta assistir de tudo para poder debater com outras pessoas.