Entenda o fim do acordo entre Marvel e Sony sobre o Homem-Aranha e acompanhe a repercussão do caso

Segundo o Deadline, o Marvel Studios e a Sony não conseguiram chegar a um novo acordo e isso pode trazer sérios problemas para os filmes do Homem-Aranha.

Primeiramente é necessário entender qual era esse acordo. Os dois estúdios tinham um contrato acerca do herói, que dizia que 5% do valor arrecadado desde a estreia do filme e o valor do merchandising eram destinados ao Marvel Studios. O restante ficava com a Sony, detentora dos direitos do personagem e de seu universo. Além disso, o estúdio ficaria responsável pela distribuição dos filmes solo. Esse acordo foi realizado em 2015. A partir disso, Tom Holland passou a interpretar a terceira versão do Homem-Aranha nos cinemas.

Agora, vamos à informação divulgada pelo Deadline. A Disney estaria com o desejo de modificar os termos. Ao invés de receber 5% da bilheteria, a empresa do Mickey Mouse gostaria de dividir o valor 50/50, planejando outros filmes do Homem-Aranha. A Sony recusou a nova proposta. Vale lembrar que essa é a maior franquia do estúdio, responsável por arrecadar US$ 8.2 bilhões. Só a última sequência, Homem-Aranha: Longe de Casa, faturou até o momento US$ 1.1 bilhão, tornando-se a maior bilheteria da Sony.

A fonte ainda divulgou que há planos para a produção de mais dois filmes sobre o Homem-Aranha. A Sony gostaria de ter o diretor Jon Watts e o ator Tom Holland de volta.

Um possível motivo, levantado pelo Deadline, seria as responsabilidades adicionais da aquisição da Fox, no que diz respeito aos personagens do Quarteto Fantástico e do universo X-Men. Mas nada foi confirmado.

Talvez esse processo tenha sido uma das razões pela qual uma nova sequência do Homem-Aranha não foi anunciada na Comic Con San Diego. O herói atrai o público e seria ruim para o Marvel Studios perdê-lo logo no início da fase 4, à qual Kevin Feige, Presidente do estúdio, se refere como um momento de renovação.

A questão é que Feige não produzirá outro filme do Homem-Aranha, a não ser que os dois estúdios cheguem a um novo acordo. O site também divulgou o quanto o produtor gosta do herói e que, se a decisão dependesse apenas dele, continuaria trabalhando nos longas solo.

A Sony, ontem, emitiu um comunicado, no qual o estúdio mostrou estar muito decepcionado. Veja abaixo:

Muitas das notícias de hoje sobre Homem-Aranha têm descaracterizado as recentes discussões sobre o envolvimento de Kevin Feige na franquia. Estamos decepcionados, mas respeitamos a decisão da Disney de não ter ele como principal produtor do nosso próximo filme live-action do Homem-Aranha. Esperamos que isso mude no futuro, mas entendemos que muitas das responsabilidades que a Disney deu para ele – incluindo as novas propriedades da Marvel – não lhe dão tempo para trabalhar em propriedades que não são deles. Kevin é incrível e somos gratos por sua ajuda e orientação e prezamos o caminho que ele nos ajudou a encontrar e que continuaremos a seguir.”

Muitos fãs já estão posicionando, pedindo para que o herói continue no MCU. Uns, inclusive, exigiram que a Disney comprasse a Sony (uma piada certamente). Mas teve uma figura que decidiu ajudar nessa causa. Veja o pedido de Jeremy Renner abaixo:

“Hey, Sony Pictures nós queremos o Homem-Aranha de volta ao Stan Lee e à Marvel por favor, obrigado.”

Com o afastamento de Kevin Feige da produção, a Sony terá a chance de integrar o personagem ao seu universo de vilões. Vale lembrar que Venom foi um sucesso de bilheteria e ganhará uma sequência, dirigida por Andy Serkis. Morbius, protagonizado por Jared Leto, está previsto para estrear em 2020.

Homem-Aranha: Longe de Casa segue em cartaz nos cinemas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Paulo Victor Costa

Depois que descobriu "The Truman Show" e "Lost", passou a viver de filmes e séries. Também é muito fã dos filmes do Spielberg. Tenta assistir de tudo para poder debater com outras pessoas.