Festival de Cannes 2019 | Coprodução brasileira, ‘The Lighthouse’ é eleito pela crítica o melhor filme da Quinzena dos Realizadores

A FIPRESCI – Federação Internacional de Críticos de Cinema elegeu The Lighthouse como o melhor filme da Quinzena dos Realizadores exibido no 72º Festival de Cannes, evento que termina hoje (25). O longa é produzido pela RT Features, do brasileiro Rodrigo Teixeira, em parceria com a New Regency e a A24.

Sob a direção de Robert Eggers, do aclamado A Bruxa, e protagonizado por Willem Dafoe e Robert Pattinson, o filme, exibido na Quinzena dos Realizadores, arrancou elogios do público e da crítica especializada. Para o Hollywood Reporter, “Eggers confirma sua reputação como um mestre do New England Gothic nesse segundo longa claustrofóbico”. Já o Guardian afirmou que “pouquíssimos filmes conseguem deixar você assustado e excitado ao mesmo tempo”.

Rodrigo Teixeira fala sobre a produção de The Lighthouse: “Foi um processo incrível, algo que nunca havia vivenciado, Robert Eggers é um diretor visionário, com o qual tenho muito orgulho de trabalhar novamente. Preciso agradecer a toda equipe da RT, Lourenço Sant’Anna, também produtor do filme, que ficou ao meu lado desde o começo e à New Regency e A24, por acreditarem e investirem nesse filme. Obrigado aos brilhantes atores Willem Dafoe e Robert Pattinson, estamos todos muito felizes”.

Além de The Lighthouse, a RT Features teve mais dois filmes selecionados para esta edição do Festival de Cannes: A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, de Karin Aïnouz, com Fernanda Montenegro, Carol Duarte, Júlia Stockler e Gregório Duvivier, que foi o vencedor da mostra Um Certo Olhar; e Port Authority, de Danielle Lessovitz e produzido em parceria com Martin Scorsese.

De Robert Eggers, mesmo diretor visionário da obra prima moderna de terror, A Bruxa, The Lighthouse é descrito como um conto hipnótico e alucinante de dois guardas de farol em uma remota ilha na Nova Inglaterra nos idos de 1890.

Rodrigo Teixeira (RT Features) e Paolo Moretti (Quinzaine des Réalisateurs)

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...