Game of Thrones | George R.R. Martin reage ao final da série e diz como os próximos livros serão diferentes

George R.R. Martin resolveu falar sobre o desfecho de Game of Thrones. Ao contrário de boa parte dos fãs, ele elogiou os criadores, roteiristas e diretores David Benioff e D.B. Weiss, além de dar algumas dicas sobre como seus próximos livros serão diferentes. “Depois de oito temporadas épicas, a série chegou ao fim”, disse o autor em um post no seu blog.

Além de também exaltar o produtor e roteirista Bryan Cogman, Martin fez questão de agradecer a equipe da HBO. Segundo o autor, “Game of Thrones não teria sido o que se tornou. Na maioria das outras redes, essa série nunca seria feita.”

Quanto aos seus próximos livros, motivo de muita especulação entre os fãs da Crônicas de Gelo e Fogo, ele acrescentou:

“’Ventos de Inverno’ está muito atrasado, eu sei, eu sei, mas isso será feito. Eu não direi quando, eu tentei isso antes, só para decepcionar a todos e me azarar…mas eu vou terminar, e então virá um ‘Sonho de Primavera’. Como tudo vai acabar? Eu ouço as pessoas perguntando. O mesmo final da série? Diferente? Bem, sim. E não. E sim. E não. E sim. E não. E sim. Eu estou trabalhando em um meio muito diferente do que David e Dan, nunca se esqueça. Eles tinham seis horas para esta temporada final. Espero que esses dois últimos livros preencham 3.000 páginas de manuscritos antes que eu termine…e se mais páginas, capítulos e cenas forem necessários, acrescentarei.

Martin também destacou que há muitos personagens coadjuvantes que não ganharam espaço na série – ou sequer foram introduzidos – e que ainda têm papéis a desempenhar em seus romances:

“Se nada mais, os leitores aprenderão o que aconteceu com Jeyne Poole, Lady Stoneheart, Penny e seu porco, Skahaz Shavepate, Arianne Martell, Estrela Negra, Victarion Greyjoy, Ser Garlan, o Galante, Aegon VI, e uma miríade de outros personagens grandes e pequenos que os espectadores do programa nunca tiveram a chance de conhecer.”

O autor também destaca o fato de ter virado uma celebridade por causa da série, e que ele não fazia ideia do enorme sucesso que estava por vir:

“Eu tinha trabalhado em livros e histórias para televisão e cinema antes. Alguns até foram feitos. Não havia como saber que este seria diferente, que este piloto não só seria aprovado, mas continuaria a se tornar o show de maior sucesso na história da HBO, ganhando um número recorde de Emmy Awards, tornando-se o programa mais popular (e mais pirateado) do mundo, e transformado  um grupo de atores talentosos, mas desconhecidos, em grandes celebridades e estrelas.”

Para deixar os leitores ainda mais ansiosos (não que seja essa a intenção), Martin aproveitou para divulgar uma lista nada pequena de outros projetos em que está trabalhando. Seu último romance,  ‘Uma Canção de Gelo e Fogo’, foi publicado em 2011, o ano em que Game of Thrones estreou. Atualmente, cinco séries estão em desenvolvimento na HBO (nem todas sobre GoT), duas no Hulu, uma no History Channel e vários projetos de longa-metragem. Ufa! Deve ser por isso que o homem empacou na escrita.

No entanto, sejamos justos: a regularidade nunca foi uma virtude para a escrita de Martin. A Guerra dos Tronos, de 1996, ganhou continuação dois anos mais tarde com A Fúria dos Reis, de 1998. No mesmo espaço de tempo, dois anos depois, foi lançado A Tormenta das Espadas, em 2000.

Depois disso as coisas começaram a ficar mais complicadas para os fãs da saga. Principalmente aqueles que sofrem de ansiedade. Somente em 2005 O Festim dos Corvos chegou às prateleiras. Seis anos após, em 2011, A Dança dos Dragões, último livro publicado até então, foi lançado. E isso é tudo o que temos até o momento.

Todas essas obras deram origem às cinco primeiras temporadas de Game of Thrones. A partir do sexto ano, embora tivessem uma ideia do caminho a ser seguido por Martin, Benioff e D.B. Weiss traçaram um novo rumo para a série, que já contava com muitas diferenças do material original.

Para os descontentes com o fim do seriado, os novos livros podem significar uma espécie de compensação. A grande questão agora é saber quando serão lançados. “Livro ou show, qual será o final “real”? É uma pergunta boba”, finalizou o autor em seu post, intitulado “um final”. Você pode conferi-lo na íntegra clicando aqui.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...