Game of Thrones | Como assim? Diretor diz que há um bom motivo para a despedida fria entre Jon Snow e Fantasma

Fantasma é um dos lobos gigantes que resistiram bravamente até a oitava temporada de Game of Thrones. Ele esteve ao lado de Jon Snow (Kit Harington) em vários momentos da série, inclusive em seu leito de morte. Para completar, ele ainda perdeu uma orelha na Batalha de Winterfell. Um verdadeiro sobrevivente.

Porém, em “The Last of the Starks“, Jon Snow se despediu de seu companheiro. Quando o personagem partiu de Winterfell para o sul, depois de pedir a Tormund que levasse Fantasma para o extremo norte, onde ele estaria mais feliz e adaptado, deu adeus ao seu amigo. Mas não de uma forma que os fãs esperavam que acontecesse.

Recapitulando: Jon deu apenas uma olhada fria para o lobo – enquanto a audiência toda daria um abraço no coitado mesmo sabendo do CGI utilizado para criá-lo. Mas ele abraçou calorosamente seus amigos Tormund e Sam, na frente do coitado, antes de cruzar os portões de Winterfell para ajudar Daenerys a tomar o Trono de Ferro de Cersei. 

Sério Jon, nenhum carinho? Bom, o diretor David Nutter tem uma explicação. Em uma entrevista ao Huffington Post, ele disse: “Como os lobos são criados em computação gráfica, achamos melhor fazer[a despedida] o mais simples possível“.

Também respondendo às reclamações de fãs, Nutter confirmou ao The New York Times que era “mais um problema CGI” que impedia Jon de acariciar a cabeça de seu companheiro. Bom, orçamento, ele quis dizer.

Ok, a produção gastou uma grana com os dragões, é verdade. As cenas de Drogon, Raeghal e Viseryon foram majestosas nessa temporada. Mas podiam dar um momento mais decente para essa despedida, não acham?

Sérioe Jon, olha o que você fez…

 

 

 

 

 

 

O quinto episódio da oitava temporada de Game of Thrones vai ao ar no próximo domingo (12), às 22 horas, na HBO e HBO GO.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...