Festival de Tribeca | ‘Burning Cane’, filme do diretor mais jovem a estrear no festival, leva os maiores prêmios

O jovem de 19 anos Phillip Youmans , ainda estudante do ensino médio, tinha apenas 17 quando escreveu o roteiro de Burning Cane, filme pelo qual levou os grandes prêmios no Festival de Cinema de Tribeca, voltado para o cinema independente. 

No festival, o longa do jovem diretor foi recebido positivamente  e de acordo ao site IndieWire, Phillip Youmans tem estado no radar da indústria já há algum tempo, desde quando entrou em contato com Benh Zeitlin, o diretor de Indomável Sonhadora (2012) através do Instagram. Decorrente do contato inicial e da premissa do filme, Zeitlin se tornou produtor executivo de Burning Cane. Para Youmans, o maior dos empecilhos foi ter de confrontar seus divergentes sentimentos sobre a comunidade onde ele cresceu. 

Em Burning Cane, na Louisiana rural, uma mãe idosa luta entre suas convicções religiosas e o amor de seu filho. Youmans se inspirou em sua vida e criação na igreja Batista, bem como a influência religiosa em sua comunidade.

Apesar de se considerar agnóstico atualmente, o diretor estava com grande receio da reação de sua mãe quanto ao seu filme.  “Eu fiquei meio horrorizado”, disse o diretor ao site.  “Mas o que eu espero é que todos que o verem, entendam isso. Não são meus problemas com a igreja, mas ver as histórias humanas e a natureza cíclica do comportamento destrutivo”, completou Youmans. 

O filme foi muito bem recebido, sendo considerado um dos melhores do festival. Além dele, o suspense psicológico Swallow de Carlo Mirabella-Davis, também agradou ao público. No filme, Hunter (Haley Bennett), uma dona de casa recém-grávida, se vê cada vez mais em uma compulsão ao consumir objetos perigosos e inusitados. Enquanto seu marido e sua família aumentam o controle sobre sua vida, ela precisa enfrentar o segredo obscuro por trás de sua nova obsessão. 

O diretor de fotografia brasileiro Adriano Goldman esteve presente com seu novo filme Gully, de Nabil Elerdkin. A ficção acompanha o cotidiano de três amigos em uma Los Angeles pautada pela violência. Além dele houve a estreia do novo longa da atriz Margot RobbieDreamland, de Miles Joris-Peyrafitte. O western recria a América da Grande Depressão a partir dos feitos de uma ladra de bancos, Allison Wells (Margot) cuja cabeça vale US$ 20 mil entre os caçadores de recompensas. A atriz teve sua performance muito elogiada em Tribeca. 

Além dos nomes já citados estiveram presentes também Jennifer Lawrence, Robert DeNiro e o diretor David O Russell em um painel conversando sobre o filme O Lado Bom da Vida (2013). E Robert DeNiro juntamente com Martin Scorsese debatendo sobre suas inúmeras colaborações, com direito a visita surpresa do ator Leonardo DiCaprioDeNiro é um dos responsáveis pela idealização do Festival de Tribeca, que foi criado em 2002, em resposta ao trauma do 11 de Setembro. 

Confira abaixo a lista completa dos vencedores: 

Melhor Longa-Metragem Americano
Burning Cane, de Phillip Youmans 

Melhor Atriz em Longa-Metragem Americano
Haley Bennett em Swallow 

Melhor Ator em Longa-Metragem Americano
Wendell Pierce em ‘Burning Cane 

Melhor Fotografia em Longa-Metragem Americano
Phillip Youmans por Burning Cane’. 

Melhor Roteiro em Longa-Metragem Americano
Bridget Savage Cole e Danielle Krudy por Blow the Man Down’ 

Melhor Longa-Metragem Estrangeiro
House of Hummingbird (Coréia do Sul), de Bora Kim. 

Melhor Atriz em Longa-Metragem Estrangeiro
Ji-hu Park em House of Hummingbird (Coréia do Sul) 

Melhor Ator em Longa-Metragem Estrangeiro
Ali Atay em Noah Land’ (Turquia) 

Melhor Fotografia em Longa-Metragem Estrangeiro
Kang Gook-hyun por House of Hummingbird (Coréia do Sul) 

Melhor Roteiro em Longa-Metragem Estrangeiro
Cenk Ertürk (Alemanha, Turquia, EUA) por Noah Land’ (Turquia) 

Melhor Documentário
Scheme Birds (Escócia, Suíça), de Ellen Fiske e Ellinor Hallin 

Melhor Fotografia em Documentário
Yang Sun e Shuang Liang por ‘Our Time Machine (China), de Yang Sun e S. Leo Chiang. 

Melhor Edição em Documentário
Jennifer Tiexiera por ‘17 Blocks (EUA), de Davy Rothbart. 

Melhor Novo Diretor
Edgar Nito diretor de ‘The Gasoline Thieves’ (México, Espanha, Reino Unido, EUA). 

Prêmio Albert Maysles de Melhor Novo Diretor de Documentário
Ellen Fiske e Ellinor Hallin  de ‘Scheme Birds’ (Escócia, Suécia). 

Prêmio Nora Ephron
Rania Attieh por Initials S.G.’ (Argentina, Líbano, EUA), dirigido por Rania Attieh e Daniel Garcia. 

Melhor Curta-Metragem
Maja’ (Dinamarca), de Marijana Jankovic. 

Melhor Curta-Metragem de Animação
My Mother’s Eyes’ (Reino unido), de Jenny Wright. 

Melhor Curta Documentário
‘Learning To Skateboard In a Warzone (If You’re A Girl)’ (Reino Unido), de Carol Dysinger. 

Prêmio Visionário Estudantil
Jebel Banat’ (Egito), dirigido e escrito por Sharine Atif. 

Prêmio Storyscapes
‘The Key’ (EUA, Iraque), criado por Celine Tricart. 

O Festival de Tribeca teve início no dia 24 de abril e irá até o dia 05 de maio. 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Juliana Oliveira

Estudante de psicologia e fascinada pelo audiovisual. Acredita que o cinema seja uma arte de teor político que dá voz a quem não é ouvido. Gosta de conhecer novas culturas e acredita que o cinema seja a melhor forma para isso, expandindo assim a visão de mundo dentro se sua limitada realidade.