Quentin Tarantino fala sobre a versão estendida de ‘Os Oito Odiados’ como minissérie

Aqui na Netflix Brasil, já entrou no catálogo o oitavo filme de Quentin Tarantino, Os Oito Odiados. Lá no serviço dos EUA, aconteceu algo diferente. Além da versão que foi para os cinemas, também tornou-se disponível para os assinantes uma versão no formato de minissérie com quatro episódios.

De acordo com o site Collider, muitos pensavam que a decisão tinha sido da própria Netflix, pois o filme é muito longo. Porém Tarantino disse em entrevista ao site SlashFilm, que ele mesmo trabalhou no novo corte:

“Então, a Netflix veio até nós e disse: ‘Ei, olhe, se você estiver interessado…se houver mais filmagens, se você estiver interessado em colocá-las juntas e de uma forma que possamos mostrá-las como três ou quatro episódios, dependendo de quantas cenas extras você tiver, estaríamos dispostos a fazer isso.’ E eu pensei, uau, isso é realmente intrigante. Quer dizer, o filme existe como um filme, mas se eu fosse usar todas as filmagens que tínhamos, e ver se eu poderia colocá-lo em forma de episódio, eu estava disposto a dar uma chance.” , disse o diretor.

Com isso, Tarantino se reuniu com o editor Fred Raskin, resgatou mais 25 minutos de cenas não incluídas no filme e dividiu a história em quatro episódios.

“E cerca de um ano depois de ser lançado, talvez um pouco menos, eu e meu editor, Fred Raskin, nos reunimos e depois trabalhamos muito. Nós editamos o filme em pedaços de 50 minutos, e facilmente conseguimos quatro episódios. Nós não reeditamos a coisa toda do zero, mas fizemos muita reedição, e ela é diferente. Algumas sequências são mais semelhantes do que outras em comparação ao filme, mas tem um sentimento diferente. Tem uma sensação diferente de que eu realmente gosto muito. E havia um aspecto literário no filme de qualquer maneira, então definitivamente tem essa qualidade de ‘capítulos se desenrolando’”, revelou o cineasta.

Na entrevista, o diretor ainda comenta que gostaria de trabalhar dessa forma com outros de seus grandes filmes. Porém, ele deixou claro que não faria isso com Django Livre, pelo qual venceu o Oscar de Melhor Roteiro Original, mesmo tendo muitas cenas que foram excluídas da versão final. Tarantino contou que o primeiro corte do longa tinha cerca de 3 horas e 20 minutos:

“Esse é um que eu não faria como uma minissérie, porque seria melhor [como um filme]. Pensei sobre essa ideia, mas ele funcionaria melhor como um filme. Eu estava apenas um tanto quanto preocupado. Então eu realmente fiz isso. Nós estamos apenas esperando depois de Era Uma Vez em Hollywood, e nós vamos fazer isso eventualmente.”

Quentin Tarantino vai lançar esse ano o seu nono e penúltimo trabalho, Era Uma Vez em Hollywood. O diretor vai se aposentar depois de completar 10 filmes em sua carreira.

O elenco reúne grandes nomes do cinema. Brad Pitt, interpreta Cliff Booth, Leonardo DiCaprio faz Rick Dalton, Margot Robbie, ficou com o papel de Sharon Tate e Al Pacino será o agente Marvin Schwarz.

Ainda estão presentes no filme Dakota Fanning(Guerra dos Mundos), Tim Roth (O Incrível Hulk), Kurt Russell (Fuga de Los Angeles), Michael Madsen (Os Oito Odiados), Timothy Olyphant (Hitman), Damian Lewis (das séries Billions e Homeland), Luke Perry (da série Riverdale), Clifton Collins Jr. (Círculo de Fogo), Keith Jefferson (Os Oito Odiados), Nicholas Hammond (Stealth – Ameaça Invisível), Emile Hirsch (Na Natureza Selvagem), James Marsden (X-Men), Margaret Qualley (Dois Caras Legais) e Scoot McNairy(da série Godless).

Era Uma Vez em Hollywood estreia nos EUA no dia 26 de julho.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Paulo Victor Costa

Depois que descobriu "The Truman Show" e "Lost", passou a viver de filmes e séries. Também é muito fã dos filmes do Spielberg. Tenta assistir de tudo para poder debater com outras pessoas.