Festival de Cannes 2019 | Júri completo da mostra Un Certain Regard, presidido por Nadine Labaki, é apresentado

A segunda seção mais importante do Festival de Cannes é a mostra Um Certo Olhar (Un Certain Regard). Conhecida por uma maior diversidade, principalmente por apresentar diretores menos conhecidos e novos talentos. Constituída por filmes com vários tipos de visões e estilos, que contam suas histórias de formas não tradicionais. Costuma ser formada por 20 longas originais e diferentes, que buscam reconhecimento internacional. Em 2018 a co-produção nacional ‘Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos’, de João Salaviza e Renée Nader Messora levou o Prêmio do Júri na mostra.

Este ano o júri é composto por:

Nadine Labaki
Anunciada anteriormente como presidente do júri da seção, a diretora, produtora, roteirista e atriz libanesa Nadine Labaki foi indicada ao Oscar pela primeira vez em 2019 com seu longa ‘Cafarnaum‘ (2018). Com seu último longa sendo exibido em Cannes, a diretora venceu o Prêmio do Júri, Prêmio do Júri Ecumênico, entregue para filmes indepententes, além do ‘Prix de la citoyenneté’. A diretora já havia estado no festival anteriormente com os longas ‘E Agora Onde Vamos?’ (2011) e ‘Caramelo’ (2007).

Marina Foïs
A atriz francesa é mais conhecida pelos filmes ‘Polissia’ (2011), de Maïwenn e ‘A Trama’ (2017), de Laurent Cantet. Fois já foi indicado ao César, o Oscar Francês, cinco vezes, duas delas pelos filmes citados anteriormente.

Nurhan Sekerci-Porst
A produtora alemã é conhecida por produzir os trabalhor do diretor Faith Akin desde 2005, dentre eles ‘Atravessando a Ponte – O Som de Istambul’ (2005), ‘Do Outro Lado’ (2007), ‘The Cut’ (2014), ‘Em Pedaços’ (2017) e o novo trabalho do diretor ‘O Bar Luva Dourada’ , com estreia prevista para este ano.

Lukas Dhont
O diretor e roteirista belga esteve presente na seção Un Certain Regard em 2018 com o longa ‘Girl’ (2018). Apesar de não ter levado o maior prêmio para casa, com o filme Dhont conseguiu os prêmios Queer Palm, a Câmera de Ouro e o Prêmio FIPRESCI.

Lisandro Alonso
Cineasta e roteirista argentino, Alonso possui sua própria companhia chamada 4L. O argentino já é veterano do Festival de Cannes, estando presente em 2001 com ‘A Liberdade’, em 2004 com ‘Os Mortos’ e em 2014 com ‘Jauja’, filme pelo qual levou o FIPRESCI na seção Um Certo Olhar.

Dentre os filmes que competem na mostra Um Certo Olhar estão o brasileiro “A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, de Karim Aïnouz e “Chambre 212”, de Christophe Honoré. A lista completa pode ser conferida aqui. 

O Festival de Cannes ocorre dentre os dias 14 a 25 de maio de 2019.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Juliana Oliveira

Estudante de psicologia e fascinada pelo audiovisual. Acredita que o cinema seja uma arte de teor político que dá voz a quem não é ouvido. Gosta de conhecer novas culturas e acredita que o cinema seja a melhor forma para isso, expandindo assim a visão de mundo dentro se sua limitada realidade.