Crítica | 2ª Temporada de ‘Samantha!’ revela um pouco mais sobre sua protagonista

A segunda temporada de Samantha! já começa mostrando os personagens conhecidos em suas encrencas habituais, a família de Samantha (Emanuelle Araújo), Dodói (Douglas Silva), Brandon (Cauã Gonçalves) e Cindy (Sabrina Nonato) tendo que lidar com a iminência do lançamento de um filme baseado no livro Samonstra, obra criada para manchar a reputação da famigerada artista. A primeira aparição da protagonista é chamativa e interessante, trazendo um grande valor para a personagem, ilustrando sua icônica personalidade.

Assim como na temporada anterior, essa nova empreitada se mantém bastante engraçada, porém, sem o ar inovador da primeira. Fato este que é extremamente natural, uma vez que a temporada anterior veio com uma premissa original e que mesmo pegando carona na onda oitentista que vem despontando em todas as áreas da cultura pop, conseguiu deixar sua marca e se tornou uma série bastante interessante. A segunda temporada veio com um desafio gigantesco, o de inovar em cima do que já havia sido exposto e nesse quesito, a história não consegue ser tão atraente.

Não que essa temporada seja ruim, muito pelo contrário. Ela apenas peca no fato de não ser tão surpreendente quanto sua predecessora, mas ainda assim, é uma ótima temporada. Nesse novo enredo, acompanhamos as novas tramoias de Samantha, sempre para se manter nos holofotes da mídia. Porém, é no meio dessas tramoias que nos deparamos com um pouco do passado nebuloso da apresentadora mirim. Esse passado sombrio e doloroso é interessante, pois faz com que o expectador conheça as vulnerabilidades de Samantha e com isso seja capaz de compreender um pouco do que levou a menina (e posteriormente a adulta) a ser tão cruel com as pessoas e focada em obter sucesso em seus objetivos.

Paralelo a isso, vemos Dodói se esforçando para encontrar a sua própria vocação, tendo que enfrentar a difícil personalidade de sua mãe autoritária no processo. Enquanto isso, Cindy luta para se manter criança e para propagar os conceitos do feminismo. Já Brandon, se esforça para se tornar adulto e se levar a sério como um escritor de sucesso ou qualquer outra vocação que surja na sua frente.

Um elemento bastante interessante acontece nos momentos finais da temporada, quando Samantha, após lidar com uma grande dificuldade, recebe a atenção de uma multidão e percebemos que, mesmo ela estando sendo prejudicada, recebendo os tão sonhados holofotes, Samantha está feliz. A série fala da criança que mora em todos nós. Da criança que quer atenção, que necessita ser amada e que é capaz de fazer qualquer coisa para conseguir isso.

A segunda temporada de Samantha!  não é tão inovadora quanto a primeira, mas permanece engraçada e com personagens cativantes e divertidos.

SAMANTHA! - 2º TEMPORADA
4

RESUMO:

Segunda temporada de Samantha! não é tão inovadora quanto a primeira, mas permanece engraçada e com personagens cativantes e divertidos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Jeziel Bueno

Cineasta independente e amante de filmes e séries. Nutre uma intensa paixão pela habilidade que só o ser humano tem de transmitir os aspectos de sua alma por meio da Arte...