Agnès Varda morre aos 90 anos

Agnès Varda (Visages, villages), líder do movimento cinematográfico conhecido como “New Wave francesa” e indicada ao Oscar em 2018, faleceu vítima de um câncer de mama, aos 90 anos, informa a Variety.

Varda morreu em sua casa em Paris. A informação foi confirmada pela família da cineasta na manhã dessa sexta-feira. O funeral deve acontecer em Paris na terça-feira.

“A cineasta e artista Agnès Varda morreu de câncer em sua casa na noite de 29 de março de 2019, cercada por sua família e amigos“, disse o comunicado da família, descrevendo-a como uma “feminista alegre” e “artista apaixonada”.

Seu último filme, “Varda by Agnès”, foi apresentado em fevereiro no Festival de Berlim. Ela recebeu um prêmio honorário na ocasião. Varda teve filmes em competição no festival quatro vezes e ganhou o Grande Prêmio do Júri em 1965 com “Le Bonheur”.

Varda foi premiada com um Oscar honorário em 2017. Ela foi a primeira diretora a receber o prêmio. Defensora dos direitos das mulheres em um meio dominado por homens, a cineasta nunca se furtou em abordar temas polêmicos e tabus.

Curiosamente, um de seus filmes mais aclamados, Cleo Das 5 às 7 (1962), acompanha uma cantora hipocondríaca pelas ruas de Paris, preocupada enquanto aguarda os resultados de um exame para saber se tem câncer.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...