Uma breve reflexão sobre a compra da Fox pela Disney (e porque precisamos falar sobre isso)

Após um ano de negociações, o acordo está finalizado. A Disney agora é oficialmente proprietária de uma grande parte das divisões da Fox na TV (com exceção da Fox News) e no cinema (20th Century Fox, Fox Searchlight, FX). A compra custou ao caixa da Disney um valor de 71.3 bilhões dólares. Por isso, levou tanto tempo para que o acordo fosse concluído. Além disso, era necessário que todos os 24 países, nos quais os estúdios funcionavam, aprovassem a decisão. Os últimos a se posicionarem a favor foram o Brasil e o México.

Franquias como AvatarQuarteto FantásticoA Era do GeloOs SimpsonsDuro de MatarKingsman, entre outros, passam a pertencer à Disney. Os fãs do MCU estão empolgados, pois muitos personagens estão de volta à Marvel, ou seja podem se juntar ao universo dos Vingadores. Outra notícia bastante apreciada foi o anúncio de um possível reboot da franquia dos X-Men. Ademais, segundo o site HN Entertainment, a Disney estaria interessada em continuar trabalhando com alguns sucessos como Avatar, Deadpool, Alien, entre outros.

Além da expansão do universo da Marvel nos cinemas, a Disney também ganhou uma chance de aumentar o catálogo do seu serviço de streaming, o Disney +. Inclusive, uma imagem foi publicada no site oficial da companhia com personagens de filmes como A Forma da Água, DeadpoolAvatar e Os Simpsons com propriedades já conhecidas como Frozen, Star Wars e Marvel.

Consequentemente, a arrecadação da Disney nas bilheterias também terá um grande aumento nos próximos anos.

Porém, toda fusão apresenta aspectos positivos e negativos. Além do conteúdo, outras coisas também estão em jogo. De acordo com o site The Hollywood Reporter, a estimativa é de que cerca de 4 mil pessoas sejam demitidas. Segundo o site International Business Times, esse número pode chegar a 10 mil. São pessoas que trabalharam boa parte da vida para tirar histórias marcantes dos papéis.

Como apontado pelo site Film School Rejects, os cinemas também podem ter um problema com essa fusão. A Disney costuma exigir uma porcentagem maior do que o comum de seus ingressos vendidos. O site dá como exemplo o caso de Star Wars: Os Últimos Jedi, no qual a companhia reivindicou 65% dos lucros. Agora, a Disney é dona de mais franquias, logo, ganhará mais autoridade.

Com a fusão, a Disney passa a ganhar enormes poderes sobre a indústria do cinema. Agora, a competição diminuiu. A casa do Mickey Mouse terá mais controle sobre a  situação.

E vocês, o que acham dessa controversa fusão?


 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Paulo Victor Costa

Depois que descobriu "The Truman Show" e "Lost", passou a viver de filmes e séries. Também é muito fã dos filmes do Spielberg. Tenta assistir de tudo para poder debater com outras pessoas.