Game of Thrones | Roteiristas garantem que últimos episódios não terão o ritmo e os saltos temporais da 7ª temporada

Por mais que você seja fã de Game of Thrones e dos momentos icônicos da temporada 7, não dá para fechar os olhos e ignorar o ritmo acelerado da narrativa, que desafiou em alguns momentos a lógica do tempo e espaço. Viagens em velocidades impossíveis, dada a distância, como o que aconteceu no episódio Beyond The Wall, ou a forma nada orgânica como alguns personagens iam e viam de um ponto ao outro foram gritantes demais para serem ignoradas.

Antes da estreia da temporada final na HBO no próximo mês, alguns roteiristas da série falaram sobre a opção por acelerar os eventos. Apesar de terem opiniões diversas, os escritores garantem que os episódios finais não sofrerão os mesmos saltos abruptos no tempo.

Também produtor da atração, Bryan Cogman disse à EW: “fizemos uma escolha para ‘apenas seguir em frente’ na última temporada. Você pode se sentar em casa e fazer as contas em quanto tempo levou para pegar os barcos do Ponto A ao Ponto B e o que quer que fosse, sim, era isso mesmo

Já o showrunner D. B Weiss conta que tomou conhecimento das críticas, mas decidiu não ler nenhuma delas. “Se alguém diz: ‘Eu não gosto do jeito que você faz isso’, eu não tenho ideia de qual porcentagem das pessoas que tem essa opinião realmente representa”, disse Weiss.

Se essa opinião aparecer maior na internet, eu ainda não faço ideia – pode ser 1% das pessoas que se torna uma coisa da internet por 10 minutos e então parece que é mais do que 1%”, continuou Weiss. “Mas não há como dizer – nem estou interessado em encontrar uma maneira de descobrir – quão exatos esses pensamentos representam o amplo espectro de pessoas assistindo. Se você começar a pensar nisso, ficará louco”, completou.

O roteirista Dave Hill tomou conhecimento da reação e promete aos fãs a próxima temporada final não sofrerá com o mesmo problema. A temporada final de Game of Thrones terá seis episódios, quatro dos quais duram mais de 60 minutos e possibilitam um maior desenvolvimento:

Você obviamente não quer nenhuma crítica de qualquer tipo“, disse Hill. “Mas com todas as coisas que estávamos equilibrando para definir as coisas para a 8ª temporada, às vezes precisávamos acelerar as coisas nos episódios. Tivemos muitos cortes de tempo que a grande maioria dos espectadores não captou. Poderíamos ter uma [legenda] dizendo “Três Semanas Mais Tarde”, mas não o fizemos. Às vezes, ao mover as peças, você vai trapacear um pouco. [Para a 8ª temporada], tentamos manter mais a lógica do tempo do que os propulsores a jato.”

A temporada final de Game of Thrones vai ao aor no dia 14 de abril, na HBO e no HBO GO.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...