Capitã Marvel | kevin Feige explica o motivo pelo qual Carol Danvers não foi acionada antes no MCU

É impossível esquecer a cena pós-créditos de Vingadores: Guerra Infinita, em que Nick Fury (Samuel L. Jackson) em sua última ação antes de virar pó com a metade a população mundial envia uma mensagem para a Capitã Marvel (Brie Larson). Você já se questionou o porquê dele não ter feito isso durante a Batalha de Nova York, com milhares de alieníginas surgindo do céu, ou quando Ultron ameaçou o mundo?

Em entrevista ao Slash Film, o mandatário do Marvel Studios, Kevin Feige, explicou a razão pela qual Fury esperou até a Guerra Infinita para acionar a heroína:

Bem, eu diria duas coisas. Um, ela diz que tem que ser uma emergência real, certo? Sim”, disse Feige, se referindo ao fato dos alienígenas terem invadido “uma cidade” apenas. Então ele emendou: “A outra coisa que eu diria é como você sabe que ele nunca acionou? Como sabemos que ele nunca tentou isso antes? Nós nunca o vimos tentar antes. Isso não significa que ele nunca fez.

A afirmativa de Feige nos leva a crer que o poder absurdo da Capitã a torne um recurso necessário apenas no mundo cósmico, ou, em caso de extrema emergência, como o estalar de dedos de Thanos. Sua importância na próxima fase da Marvel nos cinemas será essencial, desta forma.

Sobre ela não ter respondido outros chamados, sim, é uma pergunta que precisa ser respondida. Além dos dois primeiros filmes dos Vingadores, outros eventos do MCU foram ameaçadores e uma mãozinha de Carol Danvers teria sido essencial, não acha?

Dirigido por Anna Boden e Ryan Fleck, o filme será a primeira produção de super-heróis da Marvel protagonizado por uma mulher, interpretada por Brie Larson. O longa também é estrelado por Jude LawSamuel L. Jackson, Lee Pace, Ben Mendelsohn, Clark Gregg, Gemma Chan, Annette Bening e Djimon Hounsou.

Capitã Marvel está em cartaz nos cinemas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...