Hanna | Nova série com Joel Kinnaman e Mireille Enos estreia em março no Amazon Prime Video

Baseada no aclamado filme de 2011 de Joe Wright, a primeira temporada de oito episódios de Hanna estreia em 29 de março no Amazon Prime Video.

A série foi escrita p David Farr (The Night Manager), que coescreveu o longa-metragem original. Os dois primeiros episódios da série foram inteiramente filmados na Alemanha, Hungria, Eslováquia, Marrocos, Espanha e Reino Unido.

Em seu primeiro papel de destaque na televisão, a atriz britânica Esmé Creed-Miles estrela como Hanna ao lado de Joel Kinnaman (Altered Carbon, Esquadrão Suicida, Robocop) e Mireille Enos (The Catch, Good Omens, do Amazon Prime Video), juntos novamente após co-estrelar no drama policial indicado ao Emmy The Killing.

Criada em total isolamento em meio a florestas na Europa Oriental, Hanna, de 15 anos de idade (Esmé Creed-Miles), passou toda a sua juventude treinando para lutar contra aqueles que estão em uma verdadeira caçada por ela e seu pai mercenário, Erik Heller (Joel Kinnaman). Suas habilidades de sobrevivência são finalmente testadas quando ela e Erik são separados após serem descobertos por uma agente desonesta da CIA, Marissa Wiegler (Mireille Enos), e sua equipe de agentes.

Hanna não tem outra opção senão embarcar sozinha em uma jornada perigosa pela Europa, enquanto procura se reunir novamente com seu pai para fugir – e, finalmente, derrubar – os agentes perigosos que os atacam. A educação isolada de Hanna a leva a enfrentar desafios físicos e emocionais particularmente assustadores ao longo do caminho, enquanto mergulha em uma conspiração cada vez mais profunda e que poderia destruir ambos, ela e seu pai.

Enquanto constrói uma narrativa de ação e conspiração do seu roteiro, Farr também “reimaginou” o mundo de Hanna para as pequenas telas com uma intimidade extremamente convincente.

Tendo um escopo mais amplo e abrangente para contar sua história, Farr desenvolveu uma história persuasiva de amadurecimento sobre uma jovem que está aprendendo – e experimentando – pela primeira vez o que é ser mulher no mundo moderno. Sua força e poder de lutadora treinada não a impedem de navegar pela estranheza de sua crescente sexualidade, mudanças em seu corpo, relacionamentos e outros desafios que lembram a plateia que, por trás da coragem de Hanna, ela é apenas uma jovem que deseja ter uma vida normal.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...