Oscar 2019 | Relembre os vencedores da categoria de melhor filme nos anos 2010

O Oscar 2019 está chegando. Já pararam para pensar que essa é a última cerimônia dessa década? Para celebrar esse evento, preparamos uma lista como todos os vencedores na categoria Melhor Filme dessa década, ou seja, desde 2010. Confira abaixo:

GUERRA AO TERROR (2010)

A cerimônia de 2010 do Oscar, apresentada por Steve Martin e Alec Baldwin, foi uma surpresa para todos. Pela primeira vez, a categoria de Melhor Filme teria mais de 5 indicados. A nova regra tinha como objetivo abrir espaço para filmes que as pessoas de fato tivessem visto. Além disso, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas queria o perdão do público após ter deixado de fora O Cavaleiro das Trevas, de Christopher Nolan, de fora das categorias principais no ano anterior.

Os indicados desse ano foram: Um Homem Sério, de Joel e Ethan Coen; Educação, de Lone Scherfig; Avatar, de James Cameron; Distrito 9, de Neill Blomkamp; Bastardos Inglórios, de Quentin Tarantino; Preciosa: Uma História de Esperança, de Lee Daniels; Um Sonho Possível, de John Lee Hancock; Amor Sem Escalas, de Jason Reitman; Up: Altas Aventuras, de Pete Docter e Bob Peterson. Mas o vencedor foi Guerra ao Terror, de Kathryn Bigelow, que também fez história ao se tornar a primeira e única mulher a ganhar um Oscar na categoria de Melhor Direção.

O filme conta a história de um grupo de soldados norte-americanos durante a Guerra do Iraque. Além de Melhor Filme e Melhor Diretor, também venceu nas categorias Melhor Roteiro Original, Melhor Edição, Melhor Edição de Som e Melhor Mixagem de Som. Também foi indicado a Melhor Ator (Jeremy Renner), Melhor Fotografia e Melhor Trilha Sonora Original.


O DISCURSO DO REI (2011)

O vencedor da edição de 2011 foi O Discurso do Rei, de Tom Hooper. Os outros indicados a Melhor Filme nesse ano foram: 127 Horas, de Danny Boyle; Cisne Negro, de Darren Aronofsky; A Origem, de Christopher Nolan; O Vencedor, de David O. Russell; Minhas Mães e Meu Pai, de Lisa Cholodenko; A Rede Social, de David Fincher; Toy Story 3, de Lee Unkrich; Bravura Indômita, de Joel e Ethan Coen; Inverno da Alma, de Debra Granik.

O filme conta a história do Rei Jorge IV, que acabou de assumir o posto em meio ao início da Segunda Guerra Mundial. O mundo precisa ouvir um discurso dele, no entanto o Rei é gago. Logo, procura a ajuda do especialista Lionel Logue. O longa também foi vencedor nas categorias Melhor Diretor, Melhor Roteiro Original e Melhor Ator (Colin Firth). Além disso, também foi indicado a Melhor Ator Coadjuvante (Geoffrey Rush), Melhor Atriz Coadjuvante (Helena Bonham Carter), Melhor Direção de Arte, Melhor Fotografia, Melhor Figurino, Melhor Edição, Melhor Trilha Sonora Original e Melhor Mixagem de Som.


O ARTISTA (2012)

O longa em preto e branco e mudo de Michel Hazanavicious venceu o Oscar na principal categoria no ano de 2012. O Artista conta a história de um ator de sucesso do cinema mudo, que começa a entrar em declínio com o surgimento dos filmes falados.

Além dele, também foram indicados a Melhor Filme: Os Descendentes, de Alexander Payne; Tão Forte e Tão Perto, de Stephen Daldry; Histórias Cruzadas, de Tate Taylor; A Invenção de Hugo Cabret, de Martin Scorsese; Meia-Noite em Paris, de Woody Allen; A Árvore da Vida, de Terrence Malick; Cavalo de Guerra, de Steven Spielberg.

O Artista também venceu nas categorias Melhor Diretor, Melhor Ator (Jean Dujardin), Melhor Figurino e Melhor Trilha Sonora Original. Também foi indicado a Melhor Atriz Coadjuvante (Bérénice Bejo), Melhor Direção de Arte, Melhor Fotografia, Melhor Roteiro Original e Melhor Edição.


ARGO (2013)

No ano em que os indicados à categoria Melhor Filme eram Amor, de Michael Haneke; Indomável Sonhadora, de Behn Zeitlin; Django Livre, de Quentin Tarantino; Os Miseráveis, de Tom Hooper; A Aventuras de Pi, de Ang Lee; Lincoln, de Steven Spielberg; O Lado Bom da Vida, de David O. Russell; A Hora Mais Escura, de Kathryn Bigelow; o grande vencedor foi o longa Argo, de Ben Affleck. O drama conta a história de uma missão da CIA para resgatar um grupo de reféns estadunidenses no Irã. Para obterem êxito, o grupo de agentes cria um falso filme de ficção científica para conseguir entrar no país sem muitos problemas.

O filme ainda ganhou nas categorias Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Edição. Além disso, foi indicado a Melhor Ator Coadjuvante (Alan Arkin), Melhor Trilha Sonora Original, Melhor Edição de Som e Melhor Mixagem de Som.


12 ANOS DE ESCRAVIDÃO (2014)

12 Anos de Escravidão, dirigido por Steve McQueen, conta a história de Solomon Northup, um violinista negro, que é capturado após uma falsa oportunidade de trabalho. Com isso, ele é vendido como um escravo. Além de Melhor Filme, o longa também foi premiado na categoria Melhor Atriz Coadjuvante (Lupita Nyong´o) e Melhor Roteiro Adaptado.

Esse ano foi interessante. Entre os indicados também estavam: Trapaça, de David O. Russell; Capitão Phillips, de Paul Greengrass; Clube de Compras Dallas, de Jean-Marc Vallée; Gravidade, de Alfonso Cuarón; Ela, de Spike Jonze; Nebraska, de Alexander Payne; Philomena, de Stephen Frears; O Lobo de Wall Street, de Martin Scorsese.

O drama de McQueen também foi indicado a Melhor Diretor, Melhor Ator (Chiwetel Ejiofor), Melhor Ator Coadjuvante (Michael Fassbender), Melhor Figurino, Melhor Edição e Melhor Design de Produção.


BIRDMAN OU  (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA) (2015)

O ano de 2015 foi complicado para a Academia. Foi a primeira edição do chamado “Oscars So White”, ou seja, um ano em que apenas pessoas brancas foram indicadas. Bastante problemático.

O grande vencedor da noite foi Birdman, de Alejandro G. Iñarritú. Além de Melhor Filme, também levou nas categorias Melhor Diretor, Melhor Roteiro Original e Melhor Fotografia. Além disso, foi indicado a Melhor Ator (Michael Keaton), Melhor Ator Coadjuvante (Edward Norton), Melhor Atriz Coadjuvante (Emma Stone), Melhor Edição de Som e Melhor Mixagem de Som.

Os indicados não foram tão bem recebidos pelo público. Foram esses Sniper Americano, de Clint Eastwood; Boyhood, de Richard Linklater; O Jogo da Imitação, de Morten Tyldum; Selma, de Ava Duvernay; A Teoria de Tudo, de James Marsh; e Whiplash, de Damien Chazelle.


SPOTLIGHT: SEGREDOS REVELADOS (2016)

Mais uma edição do “Oscars So White”, dessa vez apresentada pelo comediante Chris Rock. Nesse ano, o público esperava uma mudança do vencedor na categoria de Melhor Filme, uma vez que Mad Max: Estrada da Fúria, de George Miller, estava indicado nessa e em outras 9 categorias. Mas o grande campeão acabou sendo o drama jornalístico Spotlight, de Tom McCarthy. O filme fala sobre os esforços de um grupo de jornalistas para tentar desvendar uma série de acusações de abuso sexual e pedofilia dentro da Igreja Católica.

O filme também ganhou na categoria Melhor Roteiro Original. Outras categorias nas quais o longa apareceu foram: Melhor Ator Coadjuvante (Mark Ruffalo), Melhor Atriz Coadjuvante (Rachel McAdams), Melhor Edição e Melhor Diretor.

Os (brancos) indicados nesse ano foram: Brooklyn, de John Crawley; A Grande Aposta, de Adam McKay; Ponte dos Espiões, de Steven Spielberg; Perdido em Marte, de Ridley Scott; O Regresso, de Alejandro G. Iñarritú; O Quarto de Jack, de Lenny Abrahamson.


LA LA LAND: CANTANDO ESTAÇÕES (2017)

O musical de Damien Chazelle que encantou o mundo todo levou o Oscar na categoria de Melhor Filme em 2017… Opa! Aconteceu um problema… o vencedor não foi La La Land

MOONLIGHT: SOB A LUZ DO LUAR (2017)

O segundo filme da carreira do jovem diretor e roteirista Barry Jenkins encantou a todos com sua história sincera e cativante. Moonlight além da excelente e merecida vitória como Melhor Filme, também ganhou nas categorias Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Ator Coadjuvante (Mahershala Ali). Outras indicações que o longa recebeu foram: Melhor Atriz Coadjuvante (Naomie Harris), Melhor Fotografia, Melhor Direção, Melhor Trilha Sonora Original e Melhor Edição.

Os outros 7 indicados no ano de 2017 na categoria principal foram: A Chegada, de Denis Villeneuve; Um Limite Entre Nós, de Denzel Washington; Até o Último Homem, de Mel Gibson; A Qualquer Custo, de David Mackenzie; Estrelas Além do Tempo, de Theodore Melfi; Lion: Uma Jornada Para Casa, de Garth Davis; Manchester à Beira-Mar, de Kenneth Lonergan.


A FORMA DA ÁGUA (2018)

Me Chame Pelo Seu Nome, de Luca Guadagnino; O Destino de Uma Nação, de Joe Wright; Dunkirk, de Christopher Nolan; Corra!, de Jordan Peele; Lady Bird, de Greta Gerwig, Trama Fantasma, de Paul Thomas Anderson; The Post, de Steven Spielberg; Três Anúncios Para Um Crime, de Martin McDonagh. Essa lista de indicados foi muito boa e o grande vencedor desse ano foi o filme A Forma da Água, de Guillermo del Toro.

O longa conta a história de uma zeladora surda, Elisa, que trabalha num laboratório e nele encontra uma criatura fantástica.

Esse lindo filme também venceu nas categorias Melhor Diretor, Melhor Trilha Sonora Original e Melhor Design de Produção. Outras categorias na qual foi indicado foram: Melhor Atriz (Sally Hawkins), Melhor Ator Coadjuvante (Richard Jenkins), Melhor Atriz Coadjuvante (Octavia Spencer), Melhor Fotografia, Melhor Figurino, Melhor Edição, Melhor Edição de Som, Melhor Mixagem de Som e Melhor Roteiro Original.

E aí? Quem vocês acham que vai ganhar esse ano? Aproveitem para participar do nosso bolão. A cerimônia do Oscar será realizada no dia 24 de fevereiro.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Paulo Victor Costa

Depois que descobriu "The Truman Show" e "Lost", passou a viver de filmes e séries. Também é muito fã dos filmes do Spielberg. Tenta assistir de tudo para poder debater com outras pessoas.