Grammy Awards 2019 | Childish Gambino faz história e Lady Gaga conquista mais prêmios com “Shallow”; veja a lista

A cerimônia de premiação da 61ª edição do Grammy Awards aconteceu na noite deste domingo (10). A cerimônia é uma premiação da Academia Nacional de Artes e Ciências de Gravação dos Estados Unidos, que presenteia anualmente os profissionais da indústria musical.

A cantora country Kacey Musgraves e o rapper Childish Gambino, ausente da cerimônia, foram os maiores vencedores da noite, conquistando quatro prêmios cada. O cantor de é o primeiro artista de rap a emplacar os prêmios de canção e gravação do ano por “This is América”. Aos desavisados, Gambino é o nome artístico do também ator, produtor e roteirista Donald Glover.

Destaque também para  Lady Gaga Brandi Carlile, com três prêmios cada, além de H.E.R. (dois), Dua Lipa (dois), St. Vincent (dois) e Beck (dois).

A canção “Shallow”, interpretada por Lady Gaga e Bradley Cooper em Nasce Uma Estrela também concorre ao Oscar de Melhor Canção Original. No mesmo dia, a cação ganhou o BAFTA Awards 2019 da categoria. No Grammy, a música foi eleita em duas categorias: Melhor Canção Escrita Para Mídia Visual e Melhor Performance de Dupla/Grupo de Pop. O favoritismo é enorme para a maior premiação do cinema.

Lady Gaga cantou “Shallow” sem Bradley Cooper, com uma banda formada pelos coautores da música: Mark Ronson, Andrew Wyatt e Anthony Rossomando.

“This is America” de Childish Gambino

Estiveram elegíveis ao prêmio os singles e álbuns lançados no período entre 1º de outubro de 2017 e 30 de setembro de 2018.

Confira os vencedores do Grammy Awards 2019:

Veja os principais vencedores do Grammy Awards 2019:

Álbum do ano: “Golden hour” – Kacey Musgraves

Gravação do ano: “This is America” – Childish Gambino

Melhor canção: “This is America” – Childish Gambino

Melhor artista novo: Dua Lipa

Melhor performance pop de duo ou grupo: Lady Gaga e Bradley Cooper – “Shallow”

Melhor disco de country: “Golden hour” – Kacey Musgraves

Melhor música de rap: “God’s plan” – Drake

Melhor disco de r&b: “Her” – H.E.R.

Melhor disco de rap: “Invasion of privacy” – Cardi B

Melhor Álbum de comédia: “Equanimity & The Bird Revelation” – Dave Chapelle

Melor Álbum de Teatro Musical: “The Band’s Visit” – The Band’s Visit

Melhor Álbum de Música Alternativa: “Colors” – Beck

Melhor Composição Instrumental: “Blut und boden (Blood and soil)” – Terence Blanchard

Melhor Engenharia de Som de Álbum Não-Clássico: “Colors” – Beck

Melhor Álbum Instrumental Pop: “Steve Gadd Band” – Steve Gadd

Melhor Compilação de Trilha Sonora para Mídia Visual: “The greatest showman” – “O rei do show”

Melhor Trilha Sonora para Mídia Visual: “Pantera Negra” – Ludwig Goransson (compositor)

Melhor Canção Composta para Mídia Visual: “Shallow” – Lady Gaga, Mark Ronson, Anthony Rossomando e Andrew Wyatt

Melhor Álbum Folk: “All ashore” – Punch Brothers

Melhor Álbum de Pop Latino: “Sincera” – Claudia Brant

Melhor Clipe: “This is America” – Childish Gambino

Melhor Vídeo Musical Longo: “Quincy” – Quincy Jones, Alan Hicks e Rashida Jones

Melhor Performance Solo de Pop: “Joanne (Where do you think you’re goin’?)” – Lady Gaga

Melhor Álbum Pop Vocal: “Sweetener” – Ariana Grande

Melhor Gravação Dance: “Electricity” – SilkCity e Dua Lipa (com participação de Diplo)

Melhor Performance de Rock: “When bad does good” – Chris Cornell (prêmio póstumo)

Melhor performance rap/falada: “This is America” – Childish Gambino

Melhor Álbum de Rock: “From the fires” – Greta Van Fleet

Melhor Canção de Rock: “Masseduction” – St. Vincent (compositores: Jack Antonoff e Annie Clark)

Melhor Performance de Rap: “King’s dead” – Kendrick Lamar, Jay Rock, Future e James Blake; “Bubblin” – Anderson Paak

Produtor do Ano, Não-Clássico: Pharrell Williams

Melhor performance country solo: “Butterflies” — Kacey Musgraves

Melhor música country – “Space cowboy” – Kacey Musgraves

Confira a lista completa aqui (via Previamente).

Grammy Awards 2019

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...