Rami Malek afirma que não sabia sobre o passado de Bryan Singer antes de ‘Bohemian Rhapsody’

Em entevista ao Los Angeles Times, Rami Malek afirmou que não estava ciente das acusações de abuso sexual contra Bryan Singer, antes de assinar contrato para gravar Bohemian Rhapsody.

O filme biográfico do Queen e do icônico cantor já estava sendo produzido há bastante tempo, quando Malek se preparou para interpretar Freddie Mercury. Sua atuação intensa e performática lhe rendeu um Globo de Ouro de melhor ator, além de uma recente indicação ao Oscar.

Porém, Bohemian Rhapsody esteve longe de ser uma produção tranquila. Relatos apontam que Singer e Malek divergiram várias vezes durante as filmagens, fato que até hoje não foi abordado por nenhum dos dois. Quando perguntado se ele tinha ou não arrependimento por trabalhar com Bryan Singer, ele deu a seguinte declaração:

Até onde eu sabia, eu era considerado antes mesmo de Bryan ser contratado. Então eu estava com concentrado, me preparando isso cerca de um ano antes, e eu nunca me desviei. Eu não sabia muito sobre Bryan. Eu acho que as alegações e as coisas foram, acredite ou não, honestamente, algo que eu não estava ciente, e é isso que é… mas acho que de alguma forma encontramos uma maneira de perseverar tudo o que foi colocado em nosso caminho…Talvez fosse o próprio Freddie fazendo isso, porque queríamos fazer um produto digno dele. Quem sabe? Eu estou apenas orgulhoso de que este elenco e equipe coletivamente aumentaram seu empenho e nós dependemos um do outro. Foi um testemunho do espírito e da coragem e habilidade de todos. E uma coisa que vou dizer sobre todos – quase todos – nós nunca desistimos. Que tal isso?

Bryan Singer foi demitido do projeto com apenas algumas semanas de filmagens. Sobre a impressão que as pessoas possam ter sobre o filme, Rami Malek afirmou que o filme é sobre Freddie Mercury, em uma tentativa de minimizar o faro do diretor ter sido creditado no filme:

Eu acho que eles podem entender que Bryan Singer foi demitido do filme. E isso pode ser algo que eles podem olhar a partir de uma perspectiva de entender por que eles podem apreciar o filme. E, tanto quanto eu estou preocupado, eu nunca quero tirar da história de Freddie. Eu acho que coloca um botão nele de várias maneiras. Além do que estamos falando, gostaria também de agradecer Dexter Fletcher (responsável por finalizar as filmagens), que é um tremendo talento e veio quando realmente precisávamos de alguém para fazer isso e fez uma extraordinária quantidade de trabalho também”.

No mesmo dia do anúncio dos indicados ao Oscar, novas denúncias contra Bryan Singer foi divulgadas, o que fez com que o filme fosse retirado do GLAAD Media Awards, premiação dedicada a obras LGBT. Quatro homens alegam que Singer fez sexo com eles na década de 1990, quando todos tinham menos de 18 anos de idade. O diretor negou quaisquer alegações contra ele nos últimos 20 anos. Singer diz ter sido vítima de uma “peça de difamação homofóbica”, o que complicou ainda mais a sua situação.

Bohemian Rhapsody é a cinebiografia musical de maior bilheteria de todos os tempos. O filme arrecadou 801,2 milhões de dólares em todo o mundo e ainda está em cartaz nos cinemas. Em meio as críticas mistas da imprensa e fãs do Queen, se há um consenso, é o magnífico desempenho de Rami Malek como Freddie Mercury.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...