Kevin Hart desiste de apresentar o Oscar após polêmica envolvendo tweets homofóbicos

Anunciado como anfitrião do Oscar 2019 no último dia 4, Kevin Hart confirmou que não será mais o apresentador da cerimônia. (via Los Angeles Times).

Depois de admitir que foi pressionado pela Academia de artes e Ciências Cinematográficas a se desculpar sobre os tweets homofóbicos que ressurgiram na internet, o comediante anunciou na quinta-feira sua decisão de afastar da cerimônia deste ano.‎

‎“Eu fiz a escolha de me afastar do Oscar deste ano. Isso porque eu não quero ser uma distração numa noite que deve ser comemorada por tantos artistas talentosos e incríveis. Peço sinceras desculpas à comunidade LGBTQ pelas minhas palavras insensíveis do meu passado”, disse ‎‎Hart no Twitter‎‎.

“Peço desculpas por ter machucado as pessoas…Estou evoluindo e quero continuar a fazer isso. Meu objetivo é unir as pessoas e não nos separar. Muito amor e apreço pela Academia. Espero que possamos nos encontrar novamente”, completou o ator.

Hart se recusou a pedir desculpas pelo que disse e isso foi o estopim para a sua saída. “Acabei de receber uma ligação da Academia em que basicamente disseram, ‘Kevin, peça desculpas pelos seus tweets antigos ou nós vamos ter que seguir em frente e encontrar outro apresentador’,” disse o ator em um ‎‎vídeo postado em seu Instagram‎‎. “Eu escolhi passar. Eu passei o pedido de desculpas.”‎ No mesmo post, Hart disse que se recusaria a se curvar a quaisquer “trolls de internet”.

Apesar de preferir declinar o convite para sustentar sua posição, Hart admitiu que não faria as mesmas piadas e comentários nos dias de hoje. ‎“Não diria aquelas piadas hoje, porque quando eu disse isso, os tempos não eram tão sensíveis como são agora,” disse o comediante.

ENTENDA O CASO

Benjamin Lee, editor do The Guardian, foi um dos jornalistas que resgataram os velhos tweets de Hart após o anúncio do Oscar. “Eu me pergunto quando Kevin Hart vai começar a deletar todos os seus velhos tweets”, twittou Lee. Em um tweet excluído, Hart disse que iria quebrar uma casa de bonecas sobre a cabeça de seu filho se ele fosse pego brincando com o brinquedo.

Lee ainda postou prints de alguns dos tweets escritos por Hart em 2011, já excluídos pelo ator. Em um deles está escrito: “Yo, se meu filho chegar em casa e tentar brincar com minha casa de bonecas de filhas, vou passar na cabeça dele e dizer minha voz ‘pare de ser gay’”

Lee também escreveu uma matéria falando sobre a homofobia de Kevin Hart (leia aqui), onde ele destaca uma outra fala infeliz do comediante: “Um dos meus maiores medos é meu filho crescer e ser gay”. Apesar de Hart jurar que não tinha “nada contra os gays”, ele diz que se pudesse, impediria seu filho de ser gay.

Uma busca realizada no Twitter do jornalista Adam B. Vary, do BuzzFeed News, é possível ver vários tweets pejorativos, com citações envolvendo as palavras “homo” e “gay”.

Já em um artigo publicado em 2015 na revista Rolling Stone, Hart também falou como seria a descoberta de ter um filho gay. “É o meu medo. Estou pensando no que fiz como pai, fiz algo errado e, se o fiz, o que foi? Não que eu não ame meu filho ou pense nele de maneira diferente.”

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...