Ennio Morricone nega ter chamado Quentin Tarantino de ‘cretino’

O compositor Ennio Morricone negou ter participado de uma entrevista com a revista Playboy da Alemanha, na qual ele foi citado dizendo que Quentin Tarantino era um “cretino”, e que não fazia nada além de filmes “lixo”. A edição de dezembro da revista alemã ainda diz que, na opinião do músico, Tarantino é um diretor “caótico” no set e que ele não tem originalidade.

“Isso é totalmente falso”, disse o compositor de 90 anos em um comunicado divulgado no domingo. “Eu não dei uma entrevista para a Playboy da Alemanha e, mais ainda, nunca chamei Tarantino  de cretino e certamente não considero seus filmes um lixo. Eu dei uma ordem ao meu advogado na Itália para tomar medidas civis e penais”, afirmou o veterano.

Morricone, que ganhou um Oscar por compor Oito Odiados, de Tarantino, além de um Oscar honorário da Academia em 2007, afirma que tudo o que foi publicado não passa de invenção.

Leia a declaração na íntegra:

Chegou ao meu conhecimento que a Playboy da Alemanha publicou um artigo em que chamei Tarantino de cretino e considero seus filmes um lixo. Isso é totalmente falso. Eu não dei entrevista para a Playboy da Alemanha e ainda mais, eu nunca chamei Tarantino de cretino e certamente não considero seus filmes lixo. Eu dei uma ordem ao meu advogado na Itália para tomar medidas civis e penais.

Considero Tarantino um ótimo diretor. Eu gosto muito da minha colaboração com ele e do relacionamento que desenvolvemos durante o tempo que passamos juntos. Ele é corajoso e tem uma personalidade enorme. Eu confio em Tarantino por ser uma das pessoas responsáveis ​​por me dar um Oscar, o que é com certeza um dos maiores reconhecimentos da minha carreira, e sou eternamente grato pela oportunidade de compor músicas para seu filme.

Em Londres, durante uma coletiva de imprensa na frente de Tarantino, afirmei claramente que considero Quentin um dos maiores diretores desta época.

Ennio Morricone

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...