Mostra Internacional de SP irá exibir 19 filmes pré-indicados ao Oscar de melhor filme estrangeiro

A seleção de filmes da 42ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo traz 19 obras indicadas por seus respectivos países para concorrerem a uma vaga no Oscar®2019: 

 Brasil – O Grande Circo Místico, de Carlos Diegues

Polônia – Guerra Fria, de Pawel Pawlikowski

Portugal – Peregrinação, de João Botelho

Turquia – A Árvore dos Frutos Selvagens, de Nuri Bilge Ceylan

Islândia – Uma Mulher em Guerra, de Benedikt Erlingsson 

Coreia do Sul – Em Chamas, de Chang-Dong Lee

Eslovênia – O Intérprete, de Martin Šulík

Japão – Assunto de Família, de Hirokazu Koreeda

Líbano – Capernaum, de Nadine Labaki

Dinamarca – Culpa, de Gustav Möller

Romênia – Eu Não Me Importo se Entrarmos para a História como Bárbaros, de Radu Jude

Argentina – El Ángel, de Luis Ortega

Camboja – Túmulos Sem Nome, de Rithy Pahn

Luxemburgo – Gutland, de Govinda Van Maele

Egito – Yomeddine,de A. B. Shawky

Macedônia – O Ingrediente Secreto, de Gjorce Stavreski

Tailândia – Malila: A Flor do Adeus, de Anucha Boonyawatana

México – Roma, de Alfonso Cuarón

Áustria – A Valsa de Waldheim, de Ruth Beckermann

“Roma”, de Alfonso Cuarón

Mais Atrações

Entre os festivais estrangeiros, a 42ª Mostra, traz filmes premiados em Cannes, como Assunto de Família, de Hirokazu Koreeda, que recebeu a Palma de Ouro, o novo filme de Jean-Luc Godard, Imagem e Palavra, que recebeu a Palma de Ouro Especial, Infiltrado na Klan, de Spike Lee, que recebeu o Grande Prêmio do festival.

Também estão na lista o longa Guerra Fria, que rendeu a Pawel Pawlikowski o prêmio de melhor diretor, 3 Faces, de Jafar Panahi, que recebeu o prêmio de melhor roteiro, Capernaum, de Nadine Labaki, que levou três prêmios no evento: do júri, do júri ecumênico e de cidadania, a coprodução brasileira e portuguesa, Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, dirigido por Renée Nader Messorae João Salaviza, que recebeu o prêmio do júri na mostra Um Certo Olhar, e Sofia, escolhido como melhor roteiro na mostra Um Certo Olhar.

 Há também filmes que se destacaram no Festival de Veneza, como Roma, de Alfonso Cuáron, que recebeu o Leão de Ouro, e encerra a Mostra no dia 31, e A Favorita, de Yorgos Lanthimos, vencedor do Grande Prêmio Especial do Júri e da Copa Volpi de Melhor Atriz para Olivia Colman, que abre a 42ª edição do evento.

“A Favorita”, de Yorgos Lanthimos

O Festival de Berlim também marca presença na Mostra. Não Me Toque, de Adina Pintilie, que recebeu o Urso de Ouro e o prêmio de Melhor Primeiro Filme, O Rosto, de Malgorzata Szumowska, vencedor do Urso de Prata, e A Valsa de Waldheim, de Ruth Beckermann, que recebeu o prêmio de melhor documentário.

Os premiados no Festival de Locarno que estão na 42ª Mostra são: Uma Terra Imaginada, de Yeo Siew Hua, que recebeu o Leopardo de Ouro e o Prêmio Ecumênico do Júri, O Hotel Às Margens do Rio, Prêmio de Melhor Ator para Joo-Bong Ki, Tarde para Morrer Jovem, que rendeu a Dominga Sotomayor Castillo o prêmio de melhor direção, Infiltrado na Klan, de Spike Lee, que recebeu o prêmio do público, e Ray & Liz, que levou o prêmio especial do júri.

 Entre os filmes que foram premiados em Sundance estão O Mau Exemplo de Cameron Post, de Desiree Akhavan, que recebeu o Grande Prêmio do Júri de drama, Sobre Pais e Filhos, de Talal Derki, outro Grande Prêmio do Júri, mas na categoria documentário, Isto É Um Lar: Uma História de Refugiados, de Alexandra Shiva, que levou o Prêmio do Público de melhor documentário e Culpa, de Gustav Möller, Prêmio do Público de melhor filme dramático.

Outros destaques

* A Mostra homenageia Nelson Madella com quatro títulos na programação, dentre eles O Estado Contra Mandela e os Outros;

* Quatro obras de Lars von Trier serão exibidas: A Casa que Jack ConstruiuOndas do DestinoEuropa e Elemento de um Crime;

* 20 anos de Central do Brasil serão comemorados com a exibição de uma cópia restaurada; outros aniversariantes que ganham destaque: O Bandido da Luz Vermelha e O Bravo Guerreiro (50 anos ambos).

*Clássicos e contemporâneos que serão exibidos no vão livre do MASP: Invictus (2009), Ópera do Malandro (1986), Matar ou Correr (1954), As Canções (2011) e Uma Vida de Segredo (2001).

Programação completa: http://42.mostra.org/br/home/

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...