Crítica | ’10 Segundos para Vencer’ é uma belíssima homenagem a Eder Jofre

Atualmente o cinema nacional tem experimentado diversos gêneros antes não explorados, como o terror, um pouquinho de ficção científica, algumas animações, entre outros. Mas, se tem um gênero em que o cinema nacional sempre fez ótimos filmes, além das comédias, são biográficos. Personalidades famosas como Cazuza, Tim Maia, Luiz Gonzaga, Olga Benário Prestes e muitos outros já tiveram suas vidas retratadas nas telonas brasileiras. Com isso, chega aos cinemas o filme 10 Segundos Para Vencer, que conta a história do boxeador brasileiro bicampeão mundial, Eder Jofre.

O drama, que conta a história do conhecido “Galinho de Ouro”, por ter sido eleito o maior peso galo da história do boxe, é dirigido por José Alvarenga Jr.,  o conhecido diretor de cinema e TV nacional (que tem entre seus trabalhos filmes dos “Trapalhões”, os dois filmes de ‘Os Normais”, “Divã”, entre outros), e conta com um ótimo elenco formado por Daniel de Oliveira, que faz o papel de Eder, Osmar Prado como o icônico pai de Eder Jofre, o Kid Jofre, além de Sandra Corveloni (que interpreta a mãe de Eder), Keli Freitas, Ricardo Gelli, entre outros.

No elenco de 10 Segundos Para Vencer, o destaque fica não só para Daniel de Oliveira, mas também na maneira em que ele interage com Osmar Prado. As melhores cenas ficam por conta da dupla, que conseguem transmitir de maneira primorosa a complicada relação de Eder com seu pai. Mesmo em cenas de conflito entre os dois, os atores conseguem transmitir que no meio daquilo tudo existe um amor de pai e filho. Inclusive, muitas cenas fortes de Osmar, são cenas em que ele nem ao menos fala nada e consegue transmitir perfeitamente os sentimentos de seu personagem com olhares.

Nota-se também o ótimo trabalho na direção, principalmente no aspecto da ambientação, para retratar o fim dos anos 50 e início dos anos 60 no bairro do Peruche, em São Paulo, e também para mostrar as lutas de Eder, em que inclusive nota-se que houve um intenso trabalho de pesquisa e de efeitos especiais, que são imperceptíveis.

A história, que retrata desde a difícil infância de Eder até a conquista das duas vitórias mundiais, tem um bom ritmo. Ela consegue te manter interessado na história, não só do personagem principal, mas também na maneira que ela impacta seus familiares, apesar de ficar mais lenta na metade do 2º ato.

Em resumo, 10 Segundos Para Vencer é um ótimo drama e mais um dos grandes filmes biográficos nacionais. A ambientação é ótima, as cenas de luta são de tirar o fôlego, conta com ótimos atores e um ritmo que dá uma diminuída no meio do filme, mas que volta com tudo no final. Um dos ótimos filmes nacionais que precisam ser vistos.

4

RESUMO:

Dirigido por José Alvarenga Jr., 10 Segundos Para Vencer é um ótimo drama esportivo e mais um dos grandes filmes biográficos nacionais.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Matheus Ribeiro

Paulista, jornalista em formação, gamer e viciado em filmes e séries. Acredita que boas histórias nos ajudam a conhecer não só a maneira que a sociedade funciona, mas a conhecer a nós mesmos.