Crítica | Better Call Saul 4×06 e 4×07: ‘Piñata’ e ‘Something Stupid’ aproximam a chegada de Saul Goodman

Ainda que seja repetitivo dizer, a quarta temporada de Better Call Saul caminha a passos largos para a transformação de Jimmy McGuill em Saul Goodman. Essa é a essência da série, que tem como adorno o crime organizado em Albuquerque, mas mantém o foco primordial em mostrar o desenvolvimento de seu protagonista.

Em uma temporada nivelada por ótimos episódios, Piñata (4×06) se coloca em um nível inferior aos cinco primeiros capítulos. O que não quer dizer que tenhamos aqui algo ruim. Descendo mais um degrau rumo ao crime, Jimmy continua com sua transformação em curso, enquanto outros personagens movimentam a trama por meio de pequenas ações. É o que acontece com Mike, cada vez mais envolvido nas operações de Gus, enquanto o traficante busca obter sucesso em recuperar Hector Salamanca.

A abertura do episódio é eficaz em mostrar Jimmy e Kim, uma década antes dos eventos que estamos presenciando na temporada. Enquanto ela mostra ser uma determinada estudante com objetivos definidos, Jimmy esbanja carisma, mas tem dificuldade em compreender o caso complexo de Chuck. Dez anos depois, Jimmy ainda tem limitações para fazer uma leitura da situação em que se encontra. Enquanto aquela garota da correspondência agora está prestes a ampliar de forma absurda os seus negócios, Jimmy pensa diferente, mas de uma forma genuinamente legal.

Better Call Saul (AMC)

Mas, é importante ressaltar uma coisa. A grande questão envolvendo Jimmy não é inteligência, e sim, um certo grau de ingenuidade, que cada vez mais se esvai durante essa temporada. Em contraponto, seu aspecto moral cada vez mais está sendo corrompido. Um exemplo claro disso é quando ele apanha, e nesse episódio, bola um estratagema para se vingar. O depósito de pinãtas (em alusão as pichorras que dão título ao episódio) é o local em que Jimmy se distancia um pouco mais de quem ele é, o que fica mais explícito no episódio seguinte.

Um abismo entre eles

A cena de abertura de Something Stupid (4×07) oferece um momento em que há uma total compreensão de tudo o que está acontecendo. A boa televisão, assim como o bom cinema, mostram e não precisam falar. A montagem apresenta Jimmy e Kim próximos um do outro, separados por uma linha preta, que eventualmente é cruzada. Mas, fica evidente que a distância entre eles já não é mais uma linha tênue. Por isso, em dado momento, o espaço fica maior e as cenas deixam de acontecer simultaneamente.

Além de estabelecer o status do relacionamento desses personagens, a introdução se encarrega de fazer algo que, mais cedo ou mais tarde, deveria acontecer. Afinal, no ritmo atual, teríamos mais umas duas temporadas para abranger o espaço de tempo em que a licença de Jimmy está suspensa. Com isso, além de saltarmos para 2004, temos agora um Jimmy que está prestes a exercer o direito novamente.

Kim e Jimmy, mais uma vez separados por algo, ou alguém nesse caso – Better Call Saul (AMC)

Manter um negócio lícito parece se rum esforço inalcançável para Jimmy McGuill. Ficar afastado do Jimmy sabonete é difícil, mas ele tenta. Suas ambições são grandes, e seu orgulho também, como vimos na festa em que ele constrange Kim na frente de seu novo sócio. Ao encontrar um imóvel e legitimar as suas vendas, mesmo que “dentro da lei”, o personagem faz questão de enfatizar que o negócio era para o período de suspensão. O que causa causa certa decepção em Huell, que aliás, proporciona o momento mais tragicômico desses dois episódios.

É importante destacar que o Saul Goodman do cartão será o mesmo para quem aqueles mesmos sujeitos que compraram celulares irão ligar. Nesse ponto, o episódio cria faz uma conexão entre Jimmy e o seu público alvo, fazendo com que esse universo que orbita em torno do protagonista seja orgânico. Ele apenas irá mudar o foco dos negócios. Além disso, sua negociação frustrada com o policial faz com que toda uma situação relativa ao julgamento de Huell se desenrole, dando a ele experiência com esse tipo de situação.

Dirigido de forma brilhante por Deborah Chow – que além da montagem inicial em parceria com o editor Skip Macdonald, possui um momento inspirado ao nos mostrar Jimmy passeando pelo novo imóvel -,  Something Stupid se encarrega de fornecer momentos que serão cruciais para futuro. Somos levados de volta à Lavanderia de Gus Fring, por intermédio da equipe de engenharia de Werner Ziegler. Geralmente, uma obra nunca dura o tempo estimado inicialmente. Ainda mais um procedimento de tamanha magnitude. Com isso, as tensões são inevitáveis. O período estipulado foi de seis a oito meses e ainda falta muito para transformar aquele buraco no laboratório em que uma certa mosca atormentou Walter White.

Better Call Saul (AMC)

Nesse momento, Mike está no comando dessa complicada e engenhosa operação. Mas, parece que para a trama, aparentemente não há um papel para o personagem em Better Call Saul, a não ser tomar uma cerveja com Werner, supervisionar o trabalho e investigar o problemático kai, além de aprender umas palavras em alemão. Porém, esse núcleo nos permite ver o grande cuidado que a série possui em seus detalhes.  O local, ainda que em construção, se parece exatamente com o laboratório.

Com relação a Gus Fring, o salto temporal é importantíssimo. Isso faz com que a recuperação de Hector, a passos de formiga, pareça natural. Sua personalidade sádica e raivosa nos leva de volta a sua casa, onde um dia ele também cozinharia para Walter White. Não deve ter sido fácil para a Drª. Maureen assimilar a ponderação de Gus, sobre os avanços serem suficientes. Com muitas doses de fisioterapia e cuidado, Salamanca poderia ter um futuro melhor. Mas, talvez, não poderia se vingar.

Últimas palavras

* No episódio 4×06, a última imagem que temos de Hector Salamanca estabelece uma imagem que seria icônica anos mais tarde: sua mão direita. O 4×07 se encarrega de dar vida ao movimento que futuramente seria, justamente, o selo de destino de Gus Fring em Breaking Bad.

* Ao sair do tribunal, poucos minutos antes de Something Stupid terminar, Jimmy pede a Kim que faça o seu trabalho, que ele fará o dele. É o que já acontece, há tempos, na vida dos dois.

* Quando Kim liga para Jimmy, no final do último episódio, ela diz ter um caminho melhor. Metaforicamente, ela sempre forneceu a melhor opção para ele. Mas, eu preciso muito saber a razão para tanto material de escritório.

Better Call Saul (AMC)

* Parece que a habilidade de Huell em bater carteiras não é tão imperceptível assim.

* A ausência de Nacho, em virtude dos ferimentos, são plausivelmente justificáveis. Porém, muitos meses após ter sido baleado, é provável que o vejamos em tela no próximo episódio. Já estava na hora.

* O alívio cômico utilizado para fazer Hector Salamanca olhar a enfermeira é inusitado, e muito bem-vindo. A série já havia utilizado o acamado Hector para isso (quando Nacho e Arturo foram obrigados a falar com ele no início da temporada), e agora o faz novamente.

BETTER CALL SAUL 4X06, 4X07 - 'PIÑATA' E 'SOMETHING BEAUTIFUL'
4

Resumo

Jimmy McGuill está cada vez mais próximo de se tornar Saul Goodman, enquanto o abismo que existe entre ele e Kim começa a aumentar em Better Call Saul.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...