Crítica | ‘O Predador’ é audacioso sem se levar tanto a sério

Piadas ao estilo “tão ruim que é bom”, muita ironia, ação, referências e uma tentativa não muito original de retornar aos anos 80. Uma conclusão já podemos tirar: Shane Black (Dois Caras Legais, Homem de Ferro 3) está de volta, mas, será que em boa forma com O Predador?

Black opta por iniciar o filme de maneira brusca e dinâmica, já conhecemos o alienígena e seu modus-operandi, nada de suspense arrastado por aí. Um alivio para a maioria dos espectadores, pois somos apresentados a trama de imediato. Nela conhecemos o Sinper Quinn Mckenna (Boyd Holbrook), que faz o primeiro contato com o mais recém-chegado Predador, que veio a terra com intenções duvidosas.

Na tentativa de capturar o alienígena, estudar seus equipamentos e encobrir o caso, o governo forja uma situação para que Mckenna seja visto como lunático e tentam manda-lo para um hospício de soldados. Porém, esperando uma situação como essa, o mesmo envia para sua casa algumas partes da tecnologia do alienígena, nos apresentando os outros personagens que farão parte da trama.

O Predador é um filme que almeja trazer algo novo, mas sem sair demais da zona de conforto dos fãs da franquia. Uma tentativa audaciosa, que consegue se equilibrar muito bem em grande parte do filme. O ponto forte aqui é o que Black sabe fazer de melhor: bons diálogos, ótimos relacionamentos entre personagens, pelo menos nos principais, e, um constante senso de humor sarcástico e “incorreto”. É um filme que consegue expandir a mitologia dos filmes anteriores (Predador 1, 2 e Predadores) de maneira séria, mas nem tanto, ironizando certos momentos quando necessário.

O Excesso de personagens e subtramas é um problema aqui, mesmo a maioria conseguindo manter uma boa relação com a trama principal, é sentido uma tentativa um tanto impulsiva demais de resgatar os anos 80 em todos os seus temas “clichês”, o que deixou o filme um tanto desbalanceado, arrastado e freneticamente corrido no ato final. Espere aqui muitas referências bem inseridas, uma violência pesada e irônica e ótimas cenas de ação quando acontecem, (O problema é que não acontecem muito).

O Predador é filme sarcástico, charmoso, com um desperdício arrasador de bons atores (Jacob Tremblay, Trevante RhodesKeegan-Michael Key, Sterling K. Brown, Yvonne Strahovski, Olivia Munn), um tanto desbalanceado sobre o que quer realmente nos mostrar, mas que consegue se manter de pé do início ao fim. De longe, não é o pior filme da saga. Fãs da franquia devem dar uma conferida.

O PREDADOR (2018)
3

Resumo

O Predador é um filme que almeja trazer algo novo, mas sem sair demais da zona de conforto dos fãs da franquia. Uma tentativa audaciosa, que consegue se equilibrar muito bem em grande parte do filme.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Matheus Amaral

21 anos, formado em Audiovisual, amante do cinema em todos os seus aspectos. Filósofo de bar. As vezes mistura as coisas...Desde pequeno assistia tudo o que via pela frente, cresceu lado a lado com o cinema e com as suas diversas vertentes.