Representação feminina na TV é menor em 2018, segundo estudo

A representação feminina, seja na frente ou atrás das câmeras caiu nos programas de TV na temporada 2017-18. É o que diz o mais recente relatório “Boxed In”, divulgado pelo Centro para o Estudo das Mulheres na Televisão e no Cinema, da Universidade de San Diego.

O estudo mostra que as mulheres representavam apenas 27% de todos os criadores, diretores, escritores, produtores executivos, produtores, editores e diretores de fotografia na atual temporada. Número menor em comparação ao ano passado, quando apenas 28% do público-alvo do estudo eram mulheres.

Quantos aos personagens em tela, as mulheres representam 40% de todos os papéis na televisão (incluindo TV aberta, cabo e streaming), enquanto na temporada anterior, o número era 42%.

O estudo também aponta uma importante correlação entre criadoras e protagonistas. Em séries em que há pelo menos uma criadora, as mulheres estão em 47% dos papéis principais, contra 38% em programas com criadores do sexo masculino.

Se encaixam nesse exemplo duas séries indicadas ao Emmy em 2018. A comédia The Marvelous Mrs. Maisel, de Amy Sherman-Palladino, e The Handmaid´s Tale, cirada por  Kari Skogland, são séries que tem mulheres como protagonistas. No entanto, apesar da popularidade dos programas, as mulheres representam apenas 22% dos criadores e 26% dos produtores executivos em programas de televisão.

“As descobertas indicam que estratégias destinadas a aumentar o número de mulheres criadoras e produtoras executivas ajudariam a tornar o preconceito subconsciente mais trabalhoso para as mulheres do que contra elas”, disse a diretora executiva do Centro, Martha Lauzen, no relatório. “Essas pessoas possuem as chaves para os telespectadores verem mais personagens femininas na tela e mais mulheres trabalhando em outras importantes áreas de ofícios, incluindo escrever, dirigir e editar”, conclui Lauzen.

Outros dados

A representação feminina também possui uma grande disparidade, de acordo com a raça. Na TV aberta norte-americana, por exemplo, 66% das mulheres são brancas, seguidas de 20% negras, 7% asiáticas e apenas 6% são latinas. O estudo observa ainda que a representação latina aumentou, embora seja o grupo étnico menos representado quando comparado à sua representação na população dos EUA.

Comparando as emissoras individualmente (NBC, ABC, CBS, Fox e CW), os programas da CBS possuem o menor percentual de mulheres nos bastidores, com 23%. A rede também destina apenas 37% dos papéis para as mulheres, o menor percentual apontado na pesquisa. A propósito e não por acaso, o presidente da rede, Les Moonves, renunciou ao cargos após uma dúzia de acusações de abuso sexual.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...