Crítica | ‘Um Lugar Silencioso’: terror e suspense para nos deixar à flor da pele

Mais novo lançamento da Paramount Pictures, Um Lugar Silencioso aposta em um suspense psicológico inteligente para cativar a atenção do público. Dirigido por John Krasinski (The Office), que também atua no longa, a trama conta a história de um planeta pós-apocalíptico, assombrado por criaturas mortais que caçam através do som. O filme conta com a participação da ótima Emily Blunt (O Diabo Veste Prada), que é esposa do diretor.

Em uma fazenda, no interior dos Estados Unidos, uma família vive perseguida por criaturas assassinas que caçam através do som, sendo capazes de detectar os mínimos ruídos. Lee Abbott e Evelyn Abbott vivem com seus filhos Regan Abbott (Millicent Simmonds) e Marcus Abbott (Noah Jupe) em um silêncio total, a fim de evitar a aproximação dos monstros assassinos. A rotina da família, que se comunica através da língua de sinais, é marcada pelo medo e tensão. A medida que os monstros se aproximam, o terror aumenta, onde a sobrevivência depende do silêncio.

Um Lugar Silencioso foi lançado com a pretensão de ser um dos principais filmes de terror do ano, e consegue cumprir o seu papel. Com uma premissa simples e inteligente, a tensão e o suspense falam mais alto em uma trama coroada com ótimas atuações. A direção é bem executada e ajuda a aumentar o clima de medo. Talvez, a única falha do roteiro seja não explicar o motivo pelo qual esses monstros estão na terra, e como chegaram até aqui.

O visual pós-apocalíptico é tratado de maneira mais suave em comparação a outras tramas, o que ajuda a dar credibilidade ao longa. O projeto utiliza muitos efeitos práticos, o que ajuda a deixá-lo mais realista. Porém, os efeitos especiais em CGI também são bem utilizados. As criaturas são bem retratadas e possuem um visual assustador. Ponto para a equipe de design de produção.

Uma das características mais atrativas do filme é a atuação. O elenco, embora seja pequeno, é sensacional! Emily Blunt, indicada ao Globo de Ouro de melhor atriz por sua atuação no musical Into The Woods (Rob Marshall), mostra todo o seu talento ao protagonizar uma das cenas mais agoniantes dos últimos anos. John Krasinski interpreta um ótimo pai, que faz de tudo para proteger sua família. Porém, o destaque vai para as crianças, Millicent Simmonds e Noah Jupe, que entregam excelentes atuações.

Um Lugar Silencioso é a prova de que um bom roteiro e uma boa premissa são a alma do cinema de suspense e terror. Assim como A Bruxa (Robert Eggers), o filme consegue manter uma narrativa tensa do início até o final. O filme não apela e entrega um dos melhores longas do gênero em anos.

Iron Ferreira

Carioca e Jornalista graduado. Admirador da comunicação e de suas linguagens. Acredita no cinema como ferramenta capaz de transmitir sentimentos, quebrar preconceitos e mudar o mundo.