O desastre continua: James Franco é acusado por cinco mulheres de comportamento sexual inapropriado

Após vencer o Globo de Ouro no último Domingo (7), James Franco está indo do céu ao inferno nesta semana. O Los Angeles Times publicou um artigo onde cinco mulheres acusam o ator de comportamento sexual inapropriado.

Franco já havia recebido outras acusações de mulheres no Twitter um dia após a premiação que consagrou a sua atuação em Artista do Desastre. Ele falou sobre o assunto no programa de Stephen Colbert, um dia após as denúncias. Segundo o ator, as afirmações não eram precisas e ele faria de tudo para corrigir os erros.

Quatro das cinco mulheres que acusam Franco foram ex-alunas dele e outra disse que ele era seu “mentor”. Uma delas, Sarah Tither-Kaplan (que já havia se manifestado no Twitter) disse que durante as filmagens de uma cena de orgia, o ator removeu a proteção plástica da vagina de várias mulheres enquanto simulava sexo oral nelas. Outra mulher envolvida nas gravações confirmou a informação. “Eu entendi na minha cabeça muito rapidamente que, ok, você não diz ‘não’ a ​​esse cara“, afirmou Tither-Kaplan sobre os abusos.

Outras duas mulheres, Hilary Dusome e Natalie Chmiel, confirmaram que em uma cena filmada em um clube de strip-tease, Franco havia ficado bastante irritado quando mulheres se recusaram a tirar a camisa para deixar os seios expostos. “Não acho que ele começou a ensinar com más intenções, mas ele foi para um caminho ruim que prejudicou várias pessoas no processo”, afirmou Dusome.  

Em alguns casos, elas disseram que acreditavam que Franco poderia oferecer-lhes crescimento na carreira e concordou com seus desejos, mesmo desconfortáveis com a situação.“Sinto que aconteceu um abuso de poder, e há uma cultura de explorar mulheres que não são famosas, uma cultura de que as mulheres são substituíveis”, afirmou Tither-Kaplan.

Sarah Tither-Kaplan. (Christina House / Los Angeles Times)

Outra atriz que também acusou James Franco via Twitter foi Violet Paley. Ela não era um estudante do ator mas disse que se ofereceu para trabalhar com ele em um roteiro. Paley disse que Franco a forçou a fazer sexo oral com ele enquanto os dois estavam sentados em seu carro. “Eu estava falando com ele e derrepente seu pênis estava exposto“, disse ela. “Eu fiquei realmente nervosa e disse: “Podemos fazer isso depois?” Ele estava abaixando a minha cabeça e eu simplesmente não queria que ele me odiasse, então eu fiz isso (sexo oral)“. A atriz conta que precisou dizer que alguém se aproximou do carro para interromper o ato.

Em 2014, o ator de 39 anos abriu uma escola de cinema – Studio 4 com sede em Los Angeles e Nova York – onde ensinou e orientou centenas de aspirantes a atores e cineastas; Ambos os locais fecharam abruptamente no outono passado, segundo o LA Times. Antes de abrir o Studio 4, Franco ensinou na Playhouse West em North Hollywood – uma escola onde ele estudou para se tornar ator.

Na entrevista que concedeu na última terça-feira, Franco disse: “Eu não posso viver se há restituições a serem feitas. Se eu fiz algo errado, eu vou corrigir. Eu tenho que fazer isso.”

O agente de James Franco não quis comentar o caso. O advogado do ator negou as acusações publicadas no Los Angeles Times e destacou a entrevista de Franco no The Late Show.


Clique aqui e curta a Quarta Parede no Facebook

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...