Ministério da Cultura não irá escolher o filme brasileiro que disputará vaga no Oscar

O Ministério da Cultura divulgou no início deste mês os 23 os filmes brasileiros inscritos para disputar uma vaga entre os indicados ao prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira, na 90ª edição do Oscar, em março de 2018. O número de inscritos deste ano foi maior do que no ano passado, quando 16 longas foram habilitados.

Segundo informações do Ministério, o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, decidiu passar para a sociedade civil a seleção da comissão que escolherá o filme brasileiro candidato a representar o Brasil no Oscar, prêmio concedido pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, nos Estados Unidos. Este ano, a definição dos membros da comissão ficou a critério da Academia Brasileira de Cinema (ABC), entidade formada por mais de duzentos profissionais da área cinematográfica nacional. O Ministério da Cultura, por meio da Secretaria do Audiovisual (SAv), fará apenas o acompanhamento. Se fosse em 2016…

Entre os profissionais da ABC estão Wagner Moura, Rodrigo Santoro, Selton Mello, Leandra Leal, Cacá Diegues, Fernando Meirelles, Patricia Pillar, Marieta Severo, Bruno Barreto, entre outros. (clique aqui e confira a lista completa).

Johnny Massaro e Selton Mello em “O Filme da Minha Vida”

Até o ano passado, a escolha da produção cinematográfica era integralmente coordenada pela Secretaria do Audiovisual (SAv) do MinC. A Academia já era responsável pela indicação de pelo menos dois dos sete integrantes da comissão do Oscar. Segundo o MinC, a decisão do ministro tem por objetivo democratizar o processo de seleção e foi tomada juntamente com o Conselho Superior de Cinema.

O filme indicado será anunciado em 15 de setembro na Cinemateca Brasileira, em São Paulo, pela comissão especial responsável pela seleção do filme, que neste ano, foi indicada pela Academia Brasileira de Cinema.

Sucessos de crítica e público

A lista de inscritos inclui títulos já premiados em outros festivais, como Gabriel e a Montanha, dirigido por Felipe Barbosa, que ganhou o prêmio Revelação na Semana da Crítica em Cannes e o prêmio da Fundação Gan. Também se inscreveram Como Nossos Pais, de Laís Bodanzky, que venceu o prêmio do público no Festival de Cinema Brasileiro de Paris e mais seis Kikitos, inclusive o de Melhor Filme, no Festival de Gramado; e Era o Hotel Cambridge, de Eliane Caffé, vencedor do prêmio do público de Melhor Filme no Festival de San Sebastián (Espanha), 40ª Mostra Internacional de Cinema e no Festival do Rio.

Também está entre os habilitados O filme da minha vidade Selton Mello, mesmo diretor de O Palhaço, escolhido para representar o Brasil no Oscar de 2013. Também estão na variada lista o elogiado Bingo – o Rei das Manhãs, de Daniel Rezende, inspirada na vida do ator Arlindo Barreto, um dos intérpretes do palhaço Bozo na televisão; além dos panfletários REAL – O plano por trás da história, que aborda a criação o Plano Real e Polícia Federal – A Lei é para todos, sobre a Operação Lava-Jato; e Elis, sobre a vida e obra da cantora Elis Regina.

Maria Ribeiro em “Como Nossos Pais”

Últimos selecionados

O longa selecionado para disputar uma vaga entre os indicados ao prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira no Oscar de 2017 foi Pequeno Segredo, dirigido por David Schürmann. A história se baseia no livro “Pequeno segredo – A lição de vida de Kat para a família Schürmann”.

O longa Aquarius, protagonizado por Sonia Braga, acabou preterido e não foi sequer selecionado para concorrer à vaga. Ovacionado em Cannes, o longa dirigido pelo pernambucano Kelber Mendonça Filho causou polêmica no festival. Na época, elenco e diretor se uniram para protestar contra o momento político do país, presidido de forma interina pelo atual presidente (sic) michel temer (sim, é letra minúscula).

Confira a lista com as sinopses dos indicados:

A Família Dionti

O filme conta a fantástica história de um pai e seus dois filhos que moram em um sítio no interior de Minas Gerais. O caçula vivencia o primeiro amor por uma menina do circo com magia e inocência. Direção: Alan Minas.

A Glória e a Graça

A história da relação distante entre Glória, uma travesti bem sucedida, e Graça, sua irmã. Direção: Flávio Ramos Tambellini.

Bingo – O rei das Manhãs

Augusto, um artista que sempre sonhou com seu lugar sob os holofotes, finalmente tem sua grande chance ao se tornar Bingo, um palhaço apresentador de um programa infantil de televisão que é sucesso absoluto. Uma cláusula no contrato não permite revelar quem é o homem por trás da máscara, produzindo em Augusto a frustração de ser o homem anônimo mais famoso do Brasil. Uma surreal história sobre a busca de um homem pelo reconhecimento de sua arte. Direção:Daniel Rezende.

Café – Um dedo de prosa

Um casal de amigos, apaixonados por café, encontram-se em uma cafeteria e iniciam uma conversa sobre a bebida mais popular do país, repleta de fatos históricos. Direção: Maurício Squarisi.

Cidades Fantasmas

Deserto chileno, Amazônia brasileira, Andes colombianos e Pampa argentino. Quatro destinos na América Latina revisitados através de fragmentos de memórias, reconstruídas a partir de escombros. Direção: Tyrell Spencer.

Como Nossos Pais

Rosa, 38 anos, é uma mulher que se encontra em uma fase peculiar de sua vida, marcada por conflitos pessoais e geracionais: ao mesmo tempo em que precisa desenvolver sua habilidade como mãe de suas filhas, manter seus sonhos, seus objetivos profissionais e enfrentar as dificuldades do casamento, ela continua sendo filha de sua mãe, Clarice, com quem possui uma relação cheia de conflitos. Direção: Laís Bodanzky.

Corpo Elétrico

Elias mora no interior de São Paulo e sempre sonha em conhecer o mar. Ele tem 23 anos e trabalha como assistente da estilista Diana numa confecção de roupa feminina, mas seu grande sonho é ter sua própria marca. Ao se ver apaixonado por Filipe, um imigrante africano que trabalha na linha de produção, ele começa a organizar festas de equipe para ter motivos extras para encontrar o garoto. Direção: Marcelo Caetano.

Divinas Divas

Divinas Divas aborda a primeira geração de artistas travestis do Brasil. Rogéria, Valéria, Jane Di Castro, Camille K, Fujica de Holliday, Eloína, Marquesa e Brigitte de Búzios formaram, na década de 1970, o grupo que testemunhou o auge de uma Cinelândia repleta de cinemas e teatros. O filme acompanha o reencontro das artistas para a a montagem de um espetáculo, trazendo para a cena as histórias e memórias de uma geração que revolucionou o comportamento sexual e desafiou a moral de uma época. Direção: Leandra Leal.

Elis

Longa-metragem de ficção baseado na vida da cantora Elis Regina, considerada a maior cantora do Brasil. O filme acompanha Elis desde sua chegada ao Rio de Janeiro, aos 19 anos, até sua morte trágica e precoce. Direção: Hugo Prata.

Era O Hotel Cambridge

Refugiados recém-chegados ao Brasil dividem com um grupo de sem-tetos um velho edifício abandonado no centro de São Paulo. Direção: Eliane Caffé

Fala Comigo

Diogo, um adolescente de 17 anos, tem um fetiche: sente prazer em ligar para as pacientes de sua mãe, que é terapeuta. Uma dessas pacientes é Angela, mulher de 43 anos e recém-divorciada. Os dois criam um vínculo ao telefone, resultando em uma relação repleta de curiosidade e silêncio. Direção: Felipe Sholl.

Gabriel e a Montanha

O filme recria uma viagem de Gabriel Buchmann, amigo de infância do diretor Fellipe Barbosa, à Africa. A ida do economista ao continente africano para pesquisar a pobreza de perto terminou em tragédia quando ele tentou subir o Monte Mulanje, no Malauí. A história tem o roteiro baseado em anotações e e-mails de Gabriel para a mãe e a namorada, além de entrevistas com pessoas que cruzaram seu caminho na África. Direção: Fellipe Barbosa.

História antes da história

A animação traz a história de Dr. K, um velho senhor que gosta de caminhar bastante, sempre curioso e em busca de novos conhecimentos. Em uma de suas andanças, descobre objetos que o ajudam a entender as técnicas da animação. Direção: Wilson Lazaretti.

Joaquim

A história do que levou Joaquim José da Silva Xavier, um dentista comum de Minas Gerais, a se tornar Tiradentes, transformando-se num importante herói e mártir nacional que veio a liderar o levante popular conhecido como a Inconfidência Mineira. Direção: Marcelo Gomes.

João, o Maestro

A história de um homem obstinado pela música. Com problemas  de  saúde  na  infância,  João Carlos Martins vê sua vida se transformar quando descobre o dom para o piano. Ainda jovem e já uma das grandes promessas da música erudita mundial, sofre um acidente que interrompe momentaneamente sua carreira. E é assim durante toda a vida: uma luta para que as limitações físicas não o impeçam de seguir sua vocação. Mas o maestro é persistente, e não desiste nunca. Direção: Mauro Lima.

La Vingança

Dois amigos caem na estrada com destino a Buenos Aires, a bordo de um Opala laranja 72, com uma missão: conseguir ficar com o maior número de mulheres possível. Isso tudo é um plano para lavar a honra de Caco, um homem de trinta e poucos anos que pegou sua namorada na cama com um argentino. Direção: Fernando Fraiha e Jiddu Pinheiro.

Malasartes e o Duelo com a Morte

Pedro Malasartes, um jovem malandro que vive no interior do país, costuma se aproveitar da boa vontade das pessoas para se dar bem. No entanto, sua esperteza está com os dias contados. Direção: Paulo Morelli.

O Filme da Minha Vida

O jovem Tony decide retornar a Remanso, Serra Gaúcha, sua cidade natal. Ao chegar, ele descobre que Nicolas, seu pai, voltou para França alegando sentir falta dos amigos e do país de origem. Tony acaba tornando-se professor, e vê-se em meio aos conflitos e inexperiências juvenis. Direção: Selton Mello.

Polícia Federal – A Lei é para todos

Depois de ser transferido para a divisão de crimes financeiros, Arthur da Veiga, Delegado da Polícia Federal, participa do caso BanPar no início dos anos 2000. Junto com a Delegada Sofia Morelli, Arthur investiga uma rede criminosa responsável por lesar o banco estatal em milhões de dólares. O caso ganha repercussão. No entanto, ao descobrir que grandes empresários, políticos e doleiros estão envolvidos, a Polícia Federal encontra dificuldade em colocar toda a organização criminosa para responder na justiça. Numa ação conjunta com o Ministério Público Federal e o apoio da justiça, a Polícia Federal monta a maior operação policial já realizada na história para desbaratar um sistema criminoso, envolvendo políticos, empreiteiros, banqueiros e operadores financeiros que desviaram milhões de dólares da maior empresa de energia do país. Bakharin está de novo na cadeia e, junto com ele, muitos outros. Encurralado, Bakharin propõe a delação premiada. Será o começo do fim? Direção:Marcelo Antunez.

Por Trás do Céu

Em um lugar tomado pela extrema pobreza, Aparecida, mulher forte do sertão, vive cheia de sonhos e esperança. Enquanto o marido Edivaldo leva uma vida amargurada por uma tragédia do passado, a jovem decide tomar uma atitude que pode mudar sua trajetória para sempre: partir para a cidade grande. Direção: Caio Sóh.

Quem é Primavera das Neves

Trajetória da tradutora portuguesa Primavera das Neves, responsável por traduzir “Alice no País das Maravilhas”. Direção: Ana Luiza Azevedo, Jorge Furtado.

Real – O plano por trás da história

Brasília, maio de 1993. Após uma sequência de planos econômicos que não surtiram efeito, o país é levado à hiperinflação. Uma seleta equipe econômica, protegida em um bunker contra pressões políticas, mergulha na missão de reformar o Estado e criar o Plano Real. Direção: Rodrigo Bittencourt.

Vazante

Primeiro voo solo de Daniela Thomas, Vazante se passa no início do séc. XIX e explora as relações entre raças e gêneros nas margens do Brasil colonial. Brancos, negros nativos e recém-chegados da África sofrem as mazelas derivadas da incomunicabilidade em uma fazenda imponente, na decadente região dos diamantes, em Minas Gerais, no início do século XIX. Direção: Daniela Thomas.

Com informações do Ministério da Cultura.


Clique aqui e curta nossa página no Facebook

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...