Oscar 2017 | Previsões e preferências

No próximo domingo, 26, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas irá entregar o prêmio mais prestigiado do cinema mundial. A 89º edição do Oscar já inicia com um recorde igualado em 2017. Com 14 indicações, La La Land: Cantando Estações é o grande favorito da noite e pode levar muitas estatuetas. No entanto, há bons filmes na disputa, com destaque para Moonlight: Sob a Luz do Luar  e A Chegada, com oito indicações.

Com todos os filmes assistidos nas categoria principais, para que este blog pudesse emitir uma opinião consistente, todos os filmes das categorias principais foram vistos e você pode conferir a crítica de boa parte deles clicando aqui. Será exposto quem deverá vencer, qual o meu favorito e quem também poderia levar o prêmio como surpresa. Por motivos de a vida não estar fácil pra ninguém, 3 categorias não serão incluídas. Vamos lá?

Melhor Ator Coadjuvante

Galgando seu espaço no cinema,  Mahershala Ali tornou-se conhecido pelas séries de TV. Seus trabalhos mais famosos até então foram em House of cards e Luke Cage, ambas da Netflix. Nas telonas o ator teve um ótimo ano em 2016, e esteve em dois filmes indicados ao Oscar na categoria de melhor filme. A título de curiosidade, tal fato acontece também com a atriz Janelle Monaé. Ambos participaram de Estrelas Além do Tempo e Moonlight: Sob a Luz do Luar. Por causa do primeiro filme citado, ele foi premiado no SAG Awards (sindicato dos atores de Hollywood) na categoria melhor elenco, além de ter sido escolhido melhor ator coadjuvante na mesma ocasião. 

Quem pode surpreender é Dev Patel, que conquistou o BAFTA (prêmio da Academia Britânica de Artes do Cinema e Televisão) da categoria na última semana e tem estado presente em bons filmes, incluindo Quem quer ser um milionário, melhor longa em 2008. Sua interpretação em Lion: Uma Jornada Para Casa foi emocionante e não se pode descartar uma estatueta. Correndo por fora, Michael Shannon foi uma grande surpresa por ter ficado fora das últimas premiações antes do Oscar. No entanto, quem assistiu Animais Noturnos presenciou uma atuação consistente e com uma caracterização praticamente irreconhecível.  Completam a lista um veterano e um jovem. Jeff Bridges, que viveu o implacável Texas Ranger Marcus em A Qualquer Custo e Lucas Hedges, na pele de um adolescente que perde o pai e precisa tocar a vida em Manchester à Beira-Mar.

Quem vai ganhar: Mahershala Ali, Moonlight: Sob a Luz do Luar
Atuação preferida: Michael Shannon, Animais Noturnos
Pode surpreender: Dev Patel, Lion: Uma Jornada Para Casa

Melhor Atriz Coadjuvante

Talvez a aposta mais segura em qualquer bolão cinéfilo seja Viola Davis. De fato, Fences ou Um Limite entre Nós é o tipo de filme perfeito para brilhar. Com total domínio da personagem e uma atuação impecável, a atriz possuía duas indicações até hoje mas nunca esteve tão cotada para sair vencedora. Ela não somente deve (e merece) levar a estatueta para casa. Todas as premiações recentes tem apontado isso: Critics Choice, Globo de Ouro, SAG Awards e BAFTA. Seria uma enorme surpresa se a estatueta não ficar com ela e creio que não haverá surpresa nessa categoria. É bom lembrar: nos últimos 10 anos, só houve uma vez em que a melhor atriz coadjuvante no SAG Awards não levou um prêmio no Oscar.

Quem poderia correr por fora nessa disputa é Naomie Harris, por sua destacada atuação em MoonlightInterpretando uma mãe viciada, ela aparece em 3 momentos distintos na linha do tempo do filme, com cenas de muita entrega e carga dramática. No entanto, aquela que foi a cena mais impactante de todas as indicadas foi protagonizada por Michelle Williams. porém, não há muito tempo de tela para ela em Manchester à Beira-Mar, mas quando isso acontece, sobretudo em um momento especial, há uma catarse emocional garantida. Completam a lista Nicole Kidman, uma amorosa mãe adotiva em Lion Octavia Spencer, por seu papel em Estrelas Além do Tempo. Boas interpretações mas não devem ser o suficiente para garantir a estatueta.

Quem vai ganhar: Viola Davis, Um Limite Entre Nós
Atuação preferida: Viola Davis, Um Limite Entre Nós
Pode surpreender: Naomie Harris, Moonlight: Sob a Luz do Luar

Melhor Ator

Assim como Viola Davis, Denzel Washington também brilhou em Um Limite Entre Nós. No papel de Troy, um desiludido catador de lixo, a atuação verborrágica se une a presença e o carisma inigualável do ator que aos 62 anos e 7 indicações ao Oscar, realizou um trabalho magnífico de atuação e direção. Premiado no SAG Awards, o qual considerou ser uma surpresa, o veterano já levou duas estatuetas para casa (Tempo de Glória – 1989 e Dia de Treinamento – 2001) e tem grandes chances de faturar a terceira. É bom lembrar: Desde 2005, o ator premiado nesta cerimônia é o vencedor do Oscar de melhor ator e isso pode indicar mais uma estatueta para Denzel.

Vencedor do Critics Choice Awards, Globo de Ouro e no BAFTA, Casey Affleck não é um nome a ser descartado. A atuação introspectiva em Manchester à Beira-Mar não somente é a melhor de sua carreira como também indica uma possibilidade de premiação pela Academia. A dificuldade em se expressar de forma introspectiva e ao mesmo tempo transmitir emoção é um grande feito. Já Ryan Gosling, um dos protagonistas em La La Land: Cantando Estações não tem uma atuação à altura aos demais indicados, como até mesmo dos nomeados Andrew Garfield em Até o Último Homem e Viggo Mortensen por Capitão Fantástico. Entretanto, embalado pelo hype gerado pelo musical, não é de se descartar que Sebastian possa garantir a ele uma estatueta. É improvável mas não impossível.

Quem vai ganhar: Denzel Washington, Um Limite Entre Nós
Atuação preferida: Casey Affleck, Manchester à Beira Mar
Pode surpreender: Ryan Gosling, La La Land: Cantando Estações

Melhor Atriz

Embalada pelo sucesso de La La Land: Cantando Estações, Emma Stone levou vários prêmios para casa por sua atuação, como o Globo de Ouro (na categoria musical e comédia), SAG Awards e o BAFTA. Em 2015 ela já havia sido indicada na categoria de melhor atriz coadjuvante, por Birdman. No entanto, é neste musical que evoca o saudosismo Hollywoodiano que a carismática ruiva tem espaço para brilhar e encantar com sua personagem Mia. Ao que tudo indica é a grande favorita da noite por sobretudo, dar à Academia aquilo que ela quer. No entanto, não é a única grande atuação. É possível afirmar que em Elle, filme que absurdamente não concorre entre os estrangeiros, Isabelle Huppert entregou uma atuação digna de premiação. Não muito diferente disso, Natalie Portman dá vida em Jackie a ex-primeira dama Jaquelline Kennedy, de forma minuciosa e impecável.

LLL d 01 _0056.NEF

A propósito, a categoria de melhor atriz trás duas características a serem observadas. Das cinco atrizes nomeadas, apenas Emma Stone está em um filme indicado na categoria principal. A outra é que talvez esta categoria seja a mais imprevisível de todas. E polêmica. Durante o anuncio dos nomes que concorreriam à estatueta, muitos ficaram perplexos ao ver o nome de Amy Adams fora a relação. De forma surpreendente, Meryl Streep foi nomeada para concorrer por sua atuação em Florence: Quem é Essa Mulher, assim como Ruth Negga, que protagonizou o drama interracial Loving. No entanto, foram boas interpretações mas não devem passar de indicações apenas.

Quem vai ganhar: Emma Stone, La La Land: Cantando Estações
Atuação preferida: Natalie Portman, Jackie
Pode surpreender: Isabelle Huppert, Elle

Melhor Diretor

Aos 32 anos, Damien Chazelle é o nome da vez em Hollywood. Embora tenha uma carreira curta e proporcional a sua idade, o jovem diretor já carrega na bagagem o excelente Wiplash (2014). Em 2015 ele viu o seu filme brigar na categoria principal mas ficou de fora da disputa na direção. Desta vez ele vem com tudo. Não bastassem as 14 indicações que La La Land: Cantando Estações recebeu, o diretor vem sendo premiado por este trabalho. Seja no Critics Choice, Globo de Ouro ou BAFTA, tudo indica que a direção do musical que desperta tanta paixão e rejeição atualmente seja aclamada. Principalmente pelo fato de que sua vitória no DGA Awards (Sindicato dos Diretores de Hollywood) seja um quentíssimo termômetro para o Oscar. Na maioria esmagadora das vezes em que um diretor foi escolhido pelo sindicato, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas fez o mesmo.

No entanto, se há um nome que também merece atenção é Barry Jenkins, que em Moonlight captou em toda sua essência uma Miami por um prisma totalmente diferente, assim como seu complexo e introspectivo protagonista. O filme é dirigido de forma impecável e embora Jenkins não deva levar a estatueta, merece ser observado com atenção nos próximos trabalhos. Da mesma forma, A Chegada de Dennis Villeneuve também merece uma menção. O canadense é mais um nome que vem se consolidando como um cineasta de destaque em Hollywood. Aliás, único veterano da lista, Mel Gibson também realizou um trabalho digno de aplausos ao mostrar a visceral guerra em Até o Último Homem, em um retorno triunfal as telas. Outro indicado é Kenneth Lonergan, um dos nomes menos conhecidos do grande público mas que faz uma direção muito elogiada em Manchester à Beira Mar.

Quem vai ganhar: Damien Chazelle, La La Land: Cantando Estações
Direção preferida: Damien Chazelle, La La Land: Cantando Estações
Pode surpreender:  Barry Jenkins, Moonlight: Sob a Luz do Luar

Melhor Filme

Em comparação a 2016, este ano há uma quantidade mais expressiva de filmes que poderiam de fato concorrer ao prêmio principal. Embora La La Land conte com um enorme favoritismo, o cinema independente fez bonito ao colocar na disputa filmes como Moonlight e Manchester à Beira-Mar. Além disso, A Chegada foi bastante elogiado pela crítica e foi o filme que depois do musical, teve mais indicações: oito no total. Ainda há um fator a ser considerado que é o fato de Estrelas Além do Tempo ser o longa que está em alta nas bilheterias americanas e dentre os nove filmes que concorrem a categoria principal, teve uma arrecadação destacada. Outro longa que alcançou uma boa aceitação popular, migrando dos palcos para o cinema é Um Limite Entre Nós. Com atuações que podem garantir o Oscar a Denzel Washington e Viola Davis, é bom ficar de olho nessa adaptação.

Mesmo com toda essa ponderação, temos que levar em consideração as premiações recentes. O premio do Sindicato dos Produtores de Hollywood é um dos maiores termômetros para indicar o melhor filme no Oscar. Das 27 edições do PGA Awards, em 19 o vencedor foi o mesmo do prêmio mais prestigiado de Hollywood. Em um histórico mais recente, de 2007 para cá, apenas em uma edição o vencedor de melhor filme no PGA não foi igual ao ganhador da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. Além disso, contam a favor do filme um Globo de Ouro, o BAFTA e o Critics Choice Awards.

Completando a lista, os demais filmes seriam uma grande zebra mas devem ganhar prêmios em outras categorias. A incrível história de Desmond Doss em Até o Último Homem, o faroeste moderno em A Qualquer Custo e a emocionante história de Sarro Brierley em Lion: Uma Jornada Para Casa independem de um prêmio para serem considerados boas obras, no entanto.

Quem vai ganhar:  La La Land: Cantando Estações
Filme preferido: Moonlight: Sob a Luz do Luar
Pode surpreender:  Estrelas Além do Tempo

Demais Categorias

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
Terra de Minas, Alemanha
Um Homem Chamado Ove, Suécia
O Apartamento, Irã
Tanna, Holanda
Toni Erdmann, Alemanha

Quem vai ganhar: O Apartamento
Filme preferido: O Apartamento
Pode surpreender:  Toni Erdmann

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
A Qualquer Custo
La La Land: Cantando Estações
O Lagosta
Manchester à Beira Mar
20th Century Women

Quem vai ganhar: La La Land: Cantando Estações
Roteiro preferido: Manchester à Beira Mar
Pode surpreender:  A Qualquer Custo

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
“Audition (The Fools Who Dream),” La La Land: Cantando Estações
“Can’t Stop the Feeling,” Trolls
“City of Stars,” La La Land: Cantando Estações
“The Empty Chair,” Jim: The James Foley Story
“How Far I’ll Go,” Moana: Um Mar de Aventuras

Quem vai ganhar: “City of Stars,” La La Land: Cantando Estações
Canção preferida: “City of Stars,” La La Land: Cantando Estações
Pode surpreender: “Audition (The Fools Who Dream),” La La Land: Cantando Estações

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
A Chegada
Um Limite Entre Nós
Estrelas Além do Tempo
Lion: Uma Jornada Para Casa
Moonlight: Sob a Luz do Luar

Quem vai ganhar: Moonlight: Sob a Luz do Luar
Roteiro preferido: Moonlight: Sob a Luz do Luar
Pode surpreender: A Chegada

MELHOR ANIMAÇÃO

Kubo e a Cordas Mágicas
Moana: Um Mar de Aventuras
Minha Vida de Abobrinha
A Tartaruga Vermelha
Zootopia

Quem vai ganhar: Zootopia
Aniamação preferida: Zootopia
Pode surpreender: Moana: Um Mar de Aventuras

MELHOR DOCUMENTÁRIO
Fogo no Mar
I Am Not Your Negro
Life Animated
O.J.: Made in America
13th 

Quem vai ganhar: O.J.: Made in America
Documentário preferido: O.J.: Made in America
Pode surpreender: I Am Not Your Negro

MELHOR FOTOGRAFIA
A Chegada
La La Land: Cantando Estações
Lion: Uma Jornada Para Casa
Moonlight: Sob a Luz do Luar
Silêncio

Quem vai ganhar: La La Land: Cantando Estações
Fotografia preferida: Moonlight: Sob a Luz do Luar
Pode surpreender: A Chegada

MELHOR EDIÇÃO
A Chegada
Até o Último Homem
A Qualquer Custo
La La Land: Cantando Estações
Moonlight: Sob a Luz do Luar

Quem vai ganhar: A Chegada
Edição preferida: A Chegada
Pode surpreender: A Qualquer Custo

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL
Jackie
La La Land: Cantando Estações
Lion: Uma Jornada Para Casa
Moonlight: Sob a Luz do Luar
Passageiros

Quem vai ganhar: La La Land: Cantando Estações
Trilha preferida: La La Land: Cantando Estações
Pode surpreender: Lion: Uma Jornada Para Casa

MELHORES EFEITOS VISUAIS
Horizonte Profundo: Um Desastre no Golfo
Doutor Estranho
Mogli: O Menino Lobo
Kubo e as Cordas Mágicas
Rogue One: Uma História Star Wars 

Quem vai ganhar: Mogli: O Menino Lobo
Efeitos preferidos: Doutor Estranho
Pode surpreender: Rogue One: Uma História Star Wars 

MELHOR EDIÇÃO DE SOM
A Chegada
Horizonte Profundo: Um Desastre no Golfo
Até o Último Homem
La La Land: Cantando Estações
Sully: O Herói do Rio Hudson

Quem vai ganhar: Até o Último Homem
Edição de som preferida: Até o Último Homem
Pode surpreender: La La Land: Cantando Estações

MELHOR MIXAGEM DE SOM
A Chegada
Até o Último Homem
La La Land: Cantando Estações
Rogue One: Uma História Star Wars
13 Horas: Os Soldados Secretos de Benghazi

Quem vai ganhar: La La Land: Cantando Estações
Mixagem de som preferida: Até o Último Homem
Pode surpreender: A Chegada

MELHOR FIGURINO
Aliados
Animais Fantásticos e Onde Habitam
Florence: Quem é Essa Mulher
Jackie
La La Land: Cantando Estações

Quem vai ganhar: La La Land: Cantando Estações
Figurino preferido: Jackie
Pode surpreender: Florence: Quem é Essa Mulher

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
A Chegada
Animais Fantásticos e Onde Habitam
Ave, Caesar!
La La Land: Cantando Estações
Passageiros 

Quem vai ganhar: La La Land: Cantando Estações
Direção de arte preferida: La La Land: Cantando Estações
Pode surpreender: A Chegada

MELHOR MAQUIAGEM E CABELO
Um Homem Chamado Ove
Star Trek: Sem Fronteiras
Esquadrão Suicida

Quem vai ganhar: Star Trek: Sem Fronteiras
Direção de arte preferida: 
Star Trek: Sem Fronteiras
Pode surpreender: 
Esquadrão Suicida

MELHOR CURTA-METRAGEM, MELHOR DOCUMENTÁRIO EM CURTA-METRAGEM E MELHOR CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO

Não vou mentir para vocês…

A cerimônia de entrega do Oscar 2017 acontece neste domingo, às 21hs (horário de Brasília) e será transmitido pelo canal pago TNT. Por causa do carnaval, a Globo irá reprisar a cerimônia na segunda-feira às 15hs. Será que vão fazer como o UFC e dizer que estão ao vivo? Não sabemos mas uma coisa é certa. Aqui no blog você terá a relação dos vencedores assim que a premiação terminar. Façam suas apostas e bons filmes!


Para acompanhar as publicações do Quarta Parede, siga as redes sociais do blog ou inscreva-se por e-mail para receber notificações de novos posts, logo abaixo da área de comentários ou no menu à direita. Deixe também o seu comentário e aumente a discussão!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...