Oscar 2017 | Os esquecidos pela Academia

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas escolheu no último dia 24 (veja a lista), seus concorrentes para premiação mais badalada do cinema.  No entanto, sempre existem aqueles nomes que são esquecidos no Oscar. Quando há um certo favoritismo para uma indicação, a surpresa acaba sendo maior. Veja alguns dos nomes que em 2017 levaram aquela esnobada da Academia:

Amy Adams

Quase um nome certo para a indicação de melhor atriz, Amy Adams não figurou entre os nomes que irão disputar a estatueta. Seja pelo seu trabalho em A Chegada, que recebeu oito indicações, ou por Animais Noturnos (leia a crítica), drama que também foi preterido na premiação. A atriz era tão favorita quanto as indicadas Emma Stone (La La Land: Cantando Estações) e Natalie Portman (Jackie), enquanto que outros nomes eram cotados de forma mais discreta como Ruth Negga (Loving) e a francesa Isabelle Huppert (Elle). Talvez a nomeação de Meryl Streep, que quebrou o próprio recorde com sua 20º indicação ao Oscar pelo papel em Florence: Quem é Essa Mulher, tenha influenciado na contestada ausência da talentosa ruiva.

 Martin Scorsese 

O épico religioso do veterano Martin Scorsese era um nome cogitado para pleitear mais do que a mísera indicação ao Oscar de melhor fotografia, pelo trabalho de Rodrigo Prieto. Por outro lado, não houve muita badalação em torno do filme ou uma campanha de marketing mais agressiva. Silêncio não obteve relevância suficiente, tampouco Scorsece e o elenco que inclui nomes como Liam Neeson, Andrew Garfield e Adam Driver. O filme anterior de diretor, O Lobo de Wall Street (2013), ganhou cinco indicações em 2014, enquanto que A Invenção de Hugo Cabret (2011) recebeu 11 em 2012. O diretor já levou o prêmio da Academia em 2007 por Os Infiltrados (2006).

Deadpool

Seria uma baita surpresa se Deadpool (leia a critica) ganhasse uma indicação ao Oscar de melhor filme. Premiado na categoria comédia ou musical no Globo de Ouro, o filme não foi lembrado nem mesmo nas categorias técnicas. Havia uma expectativa em torno disso, até mesmo pela ruptura com os tradicionais filmes do gênero. No entanto, nada de Oscar para o anti-herói. 

Taraji P. Henson 

Em Estrelas Além do Tempo, Taraji P. Henson interpreta Katherine Johnson, uma mulher negra que supera preconceitos diversos e se torna uma das pessoas mais importantes da Nasa em sua época. A atriz, que já ganhou um Globo de Ouro em 2015 pelo seu papel na série Empire, não recebeu a possível indicação para melhor atriz, enquanto o longa que estreia dia 2 de fevereiro garantiu lugar na disputa nas categorias de melhor filme, roteiro adaptado e atriz coadjuvante (Octavia Spencer).

Tom Hanks 

Com cinco indicações e duas vezes vencedor do Oscar em 1994 e 1995 por Filadélfia (1993) e Forrest Gump (1994), Tom Hanks ficou de fora.  Além disso, Sully: O Herói do Rio Hudson (leia a crítica) não foi lembrado pela Academia, exceto pela nomeação para melhor edição de som.  No filme dirigido por Clint Eastwood (mais um veterano esquecido) ele interpreta o capitão Chesley Sullenberger, que salvou 175 vidas no pouso conhecido como o “milagre do Rio Hudson”. 

Procurando Dory

A animação Procurando Dory atingiu recentemente a marca de $500 milhões de dólares em todo o mundo, sendo um dos filmes mais assistidos em 2016. Entretanto, a produção da Pixar, subsidiária da Disney, não foi indicada ao Oscar. O estúdio levou o prêmio em 2016 por Divertida Mente (2015). Já a Disney tem na disputa duas animações: Moana e Zootopia.

Hugh Grant 

Durante o anúncio dos indicados ao Oscar, Florence: Quem é Essa Mulher garantiu duas nomeações: melhor figurino e melhor atriz, para Meryl Streep. O ator britânico Hugh Grant, que fez uma ótima dobradinha com a atriz, parecia ser uma aposta para uma indicação ao Oscar de melhor ator coadjuvante. Sua atuação como marido de Florence foi boa mas ele acabou preterido.

Animais Noturnos

Segundo filme do diretor Tom Ford, Animais Noturnos (leia a crítica) foi bastante elogiado pela crítica e teve atuações destacadas. Além da já citada Amy Adams, Jake Gyllenhaal também entregou uma boa interpretação. Os coadjuvantes também brilharam mas Michael Shannon foi quem garantiu a única nomeação na premiação da Academia.

Emily Blunt 

Mesmo que A Garota no Trem não se trate de uma unanimidade, a atuação de Emily Blunt teve um relativo destaque. Indicada ao SAG Awards 2017 (prêmio do Sindicato de Atores de Holywood) como melhor atriz, ela concorre com Emma Stone, Meryl Streep, Natalie Portman e Amy Adams. Parece que os seus colegas aprovaram sua atuação (e a de Amy), ao contrário da Academia.

Aaron Taylor-Johnson 

No começo de Janeiro, Aaron Taylor-Johnson venceu o Globo de Ouro de melhor coadjuvante e surpreendeu muita gente. No entanto, quem assistiu Animais Noturnos (leia a crítica) sabe que sua atuação no longa foi excelente e a melhor de sua carreira. A Academia preferiu indicar Michael Shannon, com uma ótima interpretação também, no entanto, houve quem desse como certa a nomeação do ator que nem de longe lembrou os seus papéis anteriores no cinema.

E para você, qual foi a ausência mais sentida? Se você discorda e acha que algum nome deveria estar aqui, deixe seu comentário e ajuda a melhorar a discussão.


Para acompanhar as publicações do Quarta Parede, siga as redes sociais do blog ou inscreva-se por e-mail para receber notificações de novos posts, logo abaixo da área de comentários ou no menu à direita!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...