Trama Fantasma | Crítica internacional exalta Daniel Day-Lewis e Paul Thomas Anderson

As primeiras reações de Trama Fantasma (Phantom Thread) foram publicadas ontem (6) e são extremamente favoráveis. O novo filme de Paul Thomas Anderson tem como protagonista Daniel Day-Lewis, ator vencedor de três Ocars. A história gira em torno de Reynolds Woodcock, um renomado costureiro da década de 1950 que se apaixona por uma mulher mais jovem.

O filme tem sido bastante elogiado pela crítica internacional. Publicações como o The New York Times, Vulture, Vogue e IndieWire vem colocando o longa como um dos melhores de 2017. As críticas completas devem sair hoje (07). Veja as primeiras reações publicadas ontem pelos críticos:

“O destaque da última articulação de Paul Thomas Anderson vem no final, e o filme ainda não está disponível, então teremos que deixá-lo como uma provocação por enquanto: uma refeição dá errado e então, talvez não. Você saberá quando você vê-lo. Desnecessário dizer, se este é realmente o fim de Daniel Day-Lewis, ele vai sair com uma nota alta.” David Ehrlich, IndieWire

“Paul Thomas Anderson tem tipicamente operado em dois modos: papéis cativantes (“Boogie Nights”, “Sangue Negro”, “O mestre”) e peculiares estudos de caráter íntimo que transformam experiências emocionais em assombração, viagens de sonho. “Trama Fantasma” funde essas tendências em um todo satisfatório. O costureiro obsessivo de Daniel Day-Lewis é uma criação exigente…” Eric Kohn, IndieWire.

“Se ‘Mãe!’ é um retrato bíblico delirante do artista como um monstro divino (para o registro, gostei), este novo filme de Paul Thomas Anderson oferece uma versão mais graciosa e muito mais complicada da mesma ideia. Quieto, temperamental e profundamente perverso (não direi mais), este filme fascinante nos lembra que Anderson é o tipo de diretor-alquimista que pode transformar alguém pedindo café da manhã em uma cena clássica “. John Powers, Vogue

“Duas vidas – e duas perversidades – tornam-se um neste filme fascinantemente belo, muitas vezes inesperadamente engraçado, que traça a relação entre um designer eminente de costura (um magnífico Daniel Day-Lewis) e sua musa mais jovem e surpreendente (Vicky Krieps). É uma história sobre amor e sobre o trabalho, e, finalmente, sobre sua própria criação como o romance na tela.” Manohla Dargis, The New York Times.

“Desperta outros apetites, anseios que muitas vezes são negligenciados: pela beleza, pela estranheza, pela busca delirante e descuidada da perfeição. Eu só vi este filme uma vez (ele estreia no Natal), e tenho certeza de que tem suas falhas. Eu ficarei feliz em ver mais uma dúzia de vezes até encontrá-las.” AO Scott, The New York Times

“Trama Fantasma é, no final, uma espécie de comédia romântica perversa, um tributo perverso aos compromissos e adoráveis ​​loucuras de casais, todos organizados com uma ressonância elegante por Anderson e levados pela exuberante e sedutora trilha de Jonny Greenwood.” Richard Lawson, Vanity Fair

“Eu não estou embargado então posso dizer que gostei muito do mergulho profundo no lago escuro e perverso que é “Trama Fantasma”. Paul Tomas Anderson & Daniel Day-Lewis juntos novamente é uma experiência estranha, alegre (e engraçada!). Espero que não seja o último deles.” Edgar Wright, diretor de Em Ritmo de Fuga (Baby Driver).

“Trama Fantasma é uma coisa de louco. Ver uma vez só não basta. Daniel Day-Lewis está um espetáculo, e que achado fabuloso é Vicky Krieps! A trilha ! A fotografia! A sensação, o tempo todo, de que Paul Tomas Anderson vai tirar um coelho da cartola a qualquer momento. E ele tira: nos 5 minutos finais.” Ana Maria Bahiana, membro da Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood.

Sem data de estreia no Brasil, Trama Fantasma chega aos cinemas dos EUA em 25 de dezembro.


Clique aqui e curta a Quarta Parede no Facebook

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...

Deixe seu comentário: